Menu
Busca domingo, 17 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Indústria mantém saldo negativo na geração de emprego em MS

23 junho 2015 - 11h32

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, encerrou o mês de maio com mais uma redução líquida de postos de trabalho, apresentando saldo negativo de 453 vagas, enquanto no acumulado do ano o total de vagas encerradas nas atividades industriais do Estado sobe para 1.012, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de maio foram indústria de produtos alimentícios e bebidas (-278), indústria têxtil e do vestuário (-150) e indústria mecânica (-102).

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, no conjunto da economia estadual, foram criadas 534 vagas no mês de maio, enquanto no acumulado do ano, o resultado aponta a abertura de 2.205 postos de trabalho.

“Contudo, a média para o período, considerando o intervalo de 2005 a 2015, é 14.572 vagas abertas. Ou seja, o desempenho de janeiro a maio deste ano é 85% menor que o resultado médio historicamente obtido para o mesmo intervalo”, pontuou.

No conjunto das atividades industriais, Mato Grosso do Sul encerrou maio de 2015 com um contingente de 132.603 trabalhadores formalmente empregados, queda de 0,31% em relação a abril. “A indústria segue respondendo pelo segundo maior contingente de trabalhadores formais empregados no Estado, com participação de 20,7% sobre o total, ficando atrás somente do setor de serviços, que emprega formalmente 185.078 trabalhadores com participação equivalente a 28,9%”, detalhou Ezequiel Resende.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial da Fiems, no período de janeiro a maio de 2015, ao todo 97 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 3.365 vagas. Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 70 vagas destacaram-se fabricação de açúcar em bruto (+566), fabricação de álcool (+374), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+325), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (+272), distribuição de energia elétrica (+247), coleta de resíduos não-perigosos (+90), fabricação de calçados de material sintético (+82), fabricação de alimentos para animais (+80) e curtimento e outras preparações de couro (+73).

Por outro lado, no mesmo período, 107 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, proporcionando o fechamento de 4.377 vagas. Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 70 vagas destacaram-se abate de reses, exceto suínos (-1.110), obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-775), construção de edifícios (-307), construção de rodovias e ferrovias (-293), produção de ferro-gusa (-119), confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-104), fabricação de produtos de carne (-103), serviços especializados para construção não especificados anteriormente (-94), captação, tratamento e distribuição de água (-94), extração de minério de ferro (-93) e catering, bufê e outras comidas preparadas (-73).

Em relação aos municípios, constatou-se que em 41 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a maio de 2015, proporcionando a abertura de 2.351 vagas, com destaque para São Gabriel do Oeste (+410), Angélica (+408), Rio Brilhante (+214), Costa Rica (+141), Nova Andradina (+128), Maracaju (+121), Dourados (+118), Itaquiraí (+112), Iguatemi (+80) e Chapadão do Sul (+78). Por outro lado, no mesmo período, em 34 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 3.363 vagas, com destaque para Três Lagoas (-878), Campo Grande (-552), Caarapó (-442), Nova Alvorada do Sul (-241), Aparecida do Taboado (-193), Naviraí (-166), Bataguassu (-121), Água Clara (-119), Ribas do Rio Pardo (-110), Corumbá (-104), Coxim (-98), Cassilândia (-76) e Paranaíba (-70).

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Graciele Lacerda exibe corpão em foto e recebe enxurrada de elogios
PROVA ACONTECE AMANHÃ
Concurso da Educação terá reforço na segurança
BRASIL
eSocial já tem 24 milhões de trabalhadores cadastrados
490 EMPRESAS
Jucems registra em janeiro, melhor resultado em cinco anos
BRASIL
Após tragédia, futuro do Ninho do Urubu está indefinido
CAMPO GRANDE
Casa é queimada e morador acredita em fogo criminoso
PROVAS AMANHÃ
Agência orienta candidatos de concurso a não viajarem com transportadores clandestinos
CASO QUE CHOCOU
Homem que furtou corpo de cemitério disse ter ouvido vozes
BRASIL
Repasses de fevereiro a beneficiários do Bolsa Família vão até o dia 28
BELEZA NATURAL
Asfalto da MS-450 avança entre morros e potencializa o turismo na Estrada Ecológica

Mais Lidas

TRÂNSITO
Vídeo mostra acidente que matou duas pessoas em Dourados
TRÂNSITO QUE MATA
Dois morrem em colisão frontal em Dourados
DOURADOS
Jovem morre após troca de tiros com a polícia no Água Boa
JARDIM COLIBRI
Homem é executado na frente da mulher em Dourados