Menu
Busca segunda, 19 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Indústria gráfica do Estado recua 3,7% no 1º trimestre

09 junho 2015 - 15h45

Assessoria

No ritmo da indústria gráfica nacional, em Mato Grosso do Sul o segmento também recuou 3,7% nos três primeiros meses deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Para o presidente do Sindigraf/MS (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado de Mato Grosso do Sul), Julião Gaúna, que também preside o Conselho Diretivo da Abigraf Nacional, o recuo está diretamente relacionado ao cenário econômico nacional, que deixou estagnado quase todos os segmentos da indústria.

“Temos orientado nossos associados a terem cautela e evitar contração de novas dívidas como empréstimos e cheque especial, pois acreditamos que aqueles que estiverem com as finanças equilibradas conseguirão transpor a tempestade”, declarou Julião Gaúna.

Apesar do índice negativo, o segmento vem, aos poucos, tentando restabelecer o quadro de trabalhadores. No primeiro trimestre foram abertas 8 novas vagas, no mesmo período do ano passado foram 20 baixas e em todo o ano de 2014 o número de desligamentos chegou a 47. Atualmente, a indústria gráfica conta com 1.912 trabalhadores no Estado, conforme dados do Radar Industrial da Fiems.

Na avaliação de Julião Gaúna, os números reforçam a necessidade de cautela por parte dos empresários, que mesmo diante do atual cenário econômico tentam buscar o restabelecimento do quadro de funcionários. “Em alguns momentos o setor acaba fazendo os desligamentos como forma de contenção, mas tentamos aos poucos recompor o quadro”, declarou.

Panorama nacional

Nacionalmente o setor gráfico recuou 3,7% na mesma comparação do primeiro trimestre deste ano com os três primeiros meses de 2014. Frente ao último trimestre de 2014, o recuo foi de 1,4% contra retração de 2,7% da indústria de transformação. A informação foi apurada pela Abigraf Nacional, com base na Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O encolhimento trouxe junto a necessidade de ajustes. Estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego (Caged/MTE) indicam que, de janeiro a março, o setor gráfico desativou 2.078 vagas, um recuo de 2,7% em relação a igual período de 2014.

Houve retração também nos investimento do setor, com queda de 15% nas importações de máquinas e equipamentos gráficos, em relação ao primeiro trimestre do ano anterior. “É um espelho da queda de confiança do empresário”, constata o presidente nacional da Abigraf, Levi Ceregato.

A favor dessa tese, Levi Ceregato, aponta a queda de 7 pontos no Índice de Confiança da Indústria Gráfica, apurado nacionalmente pela Abigraf a cada três meses. Na edição de janeiro a março, a Indústria gráfica registrou 41 pontos, em uma escala de 0 a 100, na qual 50 representa o ponto de neutralidade.

Frente à situação atual, o Índice foi ainda menor (35,1 pontos) e só teve pequena recuperação no quesito expectativas (47). As empresas de grande porte foram as menos pessimistas, assim como aquelas situadas no Sul e no Centro-Oeste – provável reflexo da safra agrícola e da alta de câmbio, que beneficia o agronegócio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Maísa Silva, de 16 anos, posta foto de biquíni e rebate assediador: "Nojento"
COSTA RICA
Serralheiro é preso sob suspeita de abusar criança de 5 anos em quitinete
OPORTUNIDADE
De máquina de escrever a estante, leilão oferta 12 lotes a partir de R$ 100
POLÍTICA
Bolsonaro sai em defesa de Tereza Cristina: ela tem nossa confiança
CAMPO GRANDE
Homem que se jogou do nono andar de hotel passa por cirurgia no braço
CONCURSOS
Ao menos 13 órgãos abrem inscrições nesta segunda para 1300 vagas
CAMPO GRANDE
Corpo carbonizado é encontrado dentro de carro destruído pelo fogo
CONCURSO
Itaporanense conquista o título de Mister Personalidade de Las Américas
IGUATEMI
Mulher contratada por presidiário é presa com explosivos na MS-295
EMPREGO
Idosos no mercado de trabalho é recorde, mas sem carteira assinada

Mais Lidas

TEMPORAL
Fortes ventos derrubam mais de 30 árvores e deixa rastro de destruição em Dourados
FACADAS
Traficante brasileiro mata namorada dentro de cela no Paraguai
TEMPORAL
Ventos fortes derrubam árvores em Dourados
CACHOEIRINHA
Mulher denuncia e marido é encontrado em ponto de distribuição de drogas