Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Indústria encerra 2018 com índice de desempenho positivo

11 fevereiro 2019 - 08h24Por Da Redação/Fiems

O IGDI (Índice Geral de Desempenho Industrial) de Mato Grosso do Sul, encerrou o ano de 2018 positivo, alcançando em dezembro 50,9 pontos e tornou-se o 7º mês consecutivo em que ficou acima da linha divisória dos 50 pontos. Apesar de ficar acima da linha divisória, dezembro teve redução de 5,4 pontos na comparação com novembro, quando atingiu 56,3 pontos.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, as variáveis de avaliação apresentaram o seguinte desempenho na passagem entre os dois meses: recuo na participação das empresas com produção estável ou crescente, na utilização da capacidade instalada e na participação das empresas que aumentaram o número de empregados no mês. “E aumentos na intenção de investimentos para os próximos seis meses e no índice de confiança”, pontuou.

Ele ressalta que a redução observada reflete o padrão usual do período, com queda da atividade industrial devido ao término das encomendas para o período de festas de fim de ano, bem como pela paralisação de algumas plantas para a realização de manutenções programadas. “Ainda assim, o resultado apurado pelo IGDI em dezembro de 2018 ficou 5,3 pontos superior à média histórica para o mês”, ressaltou.

O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems acrescenta que, com todos os resultados consolidados, o IGDI continuou acima dos 50 pontos. “Essa constatação indica que, na média geral, o desempenho em dezembro foi positivo, segundo a percepção dos empresários respondentes”, analisou.

O Índice

O IGDI reflete a percepção do empresário em relação ao desempenho apresentado pela atividade industrial. “Na elaboração, foram selecionadas cinco variáveis - emprego, investimento, produção industrial, utilização da capacidade instalada e confiança – e todas com peso de 20% na composição do Índice”, detalhou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

No caso do emprego na indústria, o IGDI utiliza o percentual de estabelecimentos que aumentaram o número de empregados, enquanto na parte de investimento o Índice leva em consideração a intenção de investimentos para os próximos seis meses. Já da produção é usado o percentual de indústrias com a produção estável ou crescente, da utilização da capacidade instalada se pega o percentual médio e da confiança a base é o ICEI (Índice de Confiança do Empresário Industrial).

O IGDI Fiems contou com a avaliação, validação e auxílio técnico do professor-doutor Leandro Sauer, da Escola de Administração e Negócios e do Programa de Pós-Graduação em Administração (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (ESAN/UFMS). “O professor é matemático com atuação na utilização de métodos quantitativos em economia e tem comprovada experiência na elaboração e uso de indicadores sintéticos”, reforçou o economista.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Namorada de Enzo Celulari, Victória Bartelle se refresca em dia de sol
POLÍCIA
PF suspende inquéritos que usam dados do Coaf sem aval da Justiça
BRASIL
ANTT publica novas regras para cálculo do frete mínimo dos caminhoneiros
CORUMBÁ
Médico suspeito de cobrar por cirurgia no SUS é denunciado por abuso sexual
JUDICIÁRIO
Goleiro Bruno obtém progressão de pena para o regime semiaberto
TECNOLOGIA
UEMS oferece curso gratuito de informática básica em Dourados
SAPUCAIA
Motocicleta furtada é recuperada e condutor é preso por receptação
DESVIOS DA PETROBRAS
Ex-sanador Romero Jucá e Sérgio Machado viram réus na Lava Jato
ELDORADO
Falsa farmacêutica participava de campanhas e vacinava pacientes
JUDICIÁRIO
Vítima de agressões de ex-marido será indenizada por danos morais

Mais Lidas

FRONTEIRA
Pistoleiros são presos após executarem homem a tiros
FRONTEIRA
Suspeito de ter matado homem encontrado boiando em rio é preso
DOURADOS
Delegado encerra Inquérito e aguarda perícia para saber se tiro que matou bioquímico foi acidental
BR-163
Ponte sobre o Rio Dourados será parcialmente demolida em obra de R$ 3 milhões