Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
JUSTIÇA

Incorporadoras devem pagar IPTU até imissão na posse do comprador

22 novembro 2019 - 19h20Por Da Redação

Os desembargadores da 2ª Câmara Cível do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), por unanimidade, negaram provimento ao recurso interposto por duas empresas incorporadoras de Três Lagoas. Em primeiro grau, as apelantes foram condenadas ao pagamento do IPTU, referente ao ano de 2016, do imóvel vendido para J.U. da S.

Consta nos autos que o proprietário comprou três lotes das empresas recorrentes no ano de 2015. No contrato, estava acordado que o IPTU destes imóveis só seria cobrado do proprietário a partir do momento em que o lote fosse liberado, fato que só aconteceu em fevereiro de 2017, o que fez com que a responsabilidade do pagamento fosse da empresa e não do proprietário.

De acordo com o processo, J.U. da S. ingressou com ação de inexistência de débito para condenação das apelantes ao pagamento dos tributos municipais dos anos de 2016 e 2017, e pela indenização por danos morais e materiais em R$ 3.000,00.

Em primeiro grau, os pedidos foram julgados parcialmente procedentes, com a determinação de que seja considerado inexistente o débito em nome do autor, referente exclusivamente ao IPTU de 2016, e a responsabilidade das empresas vendedoras ao pagamento de tal tributo.

Em contrarrazões, as apelantes alegaram que o proprietário aceitou fazer o pagamento e depois se arrependeu. Também argumentam que a responsabilidade do IPTU é do dono dos imóveis a partir da assinatura do contrato.

O relator do processo, Des. Julizar Barbosa Trindade, ressaltou que, ao contrário do afirmado pelas empresas, o contrato celebrado entre as partes não estabelecia que a responsabilidade pelo pagamento do imposto é do comprador. “Assim, não tendo havido a ocupação do bem nem tendo sido utilizados seus benefícios, a obrigação pelo pagamento das despesas de IPTU não pode ser atribuída aos compradores antes da imissão na posse, pois também inexistente qualquer assunção contratual de tal responsabilidade”.

Conforme o acórdão, inexistindo previsão contratual em contrário, o pagamento do IPTU dos lotes de terrenos adquiridos só é devido pela parte compradora após sua imissão sobre a posse dos imóveis, razão pela qual os tributos vencidos antes da efetiva entrega do bem em condições de ocupação devem ser suportados pela vendedora/incorporadora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MERCADO
Cade aprova compra da Nextel pela Claro sem restrições
CINEMA GRATUITO
Filme “Ensaio sobre a Cegueira” será debatido no Cineclube de sábado
ECONOMIA
Para Petrobras, controle de preços de combustíveis não se justifica
DOURADOS
Renato Câmara reforça pedido para que Escola Nelson de Araújo continue sob a gestão do Estado
CAMPO GRANDE
Menor estava bêbada quando atropelou e matou mulher
BONITO
Homem é preso após agressões a esposa e filha
BRASIL
INSS cria programa para identificar benefícios irregulares
FRONTEIRA
Apreensões sobem e mais de 114t de drogas são incineradas em Dourados em 2019
DOURADOS
Mais de 70 educadores recebem homenagem na Câmara Municipal
LEGISLATIVO DE MS
Ordem do Dia: PPA e LOA seguem para a Redação Final

Mais Lidas

CAARAPÓ
Homem é assassinado a golpes de faca após discussão em bar
DOURADOS
Inteligência da PM prende dois por tráfico no bairro Estrela Tovi
GRANDE DOURADOS
Quadrilha especializada em roubo de caminhonetes é desarticulada e seis são presos
FURTO
Polícia recupera objetos e fecha ponto de receptação em Dourados