Menu
Busca domingo, 21 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Governo propõe diálogo com juristas e veto é criticado por deputados

31 outubro 2017 - 13h50Por Da redação

Deputados estaduais criticaram, durante a sessão plenária desta terça-feira (31), os vetos do Executivo Estadual a projetos de autoria dos parlamentares. Na tribuna, o corregedor-geral da Casa de Leis, Maurício Picarelli (PSDB), lamentou a discrepância entre as avaliações dos juristas ligados aos gabinetes dos deputados e comissões permanentes e os profissionais do Governo do Estado. 

"Como vou explicar para a minha base que um projeto recebe pareceres favoráveis na Assembleia Legislativa e depois é barrado, parcial ou totalmente, pela assessoria jurídica do Governo? Isso está muito errado", enfatizou Picarelli. 

Ele citou proposições que recentemente foram barradas pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), entre eles, o Projeto de Lei 74/2017, de Mara Caseiro (PSDB), que previa a criação do Programa de Prevenção e Combate ao Jogo da Morte - Baleia Azul e foi totalmente vetado.

"É preciso que haja conversa e diálogo porque um projeto que cria um programa tão importante e necessário não poderia ter sido vetado. E há várias outras matérias na mesma situação", disse.

Antonieta Amorim (PMDB) lembrou que, entre as prerrogativas do mandato parlamentar, estão a fiscalização do Executivo e a criação das leis. "Estamos com incapacidade de legislar", afirmou. 

Já Dr. Paulo Siufi (PMDB), defendeu mais rigor jurídico na apreciação dos projetos por parte da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). "Estamos aqui para legislar e a comissão também precisa rever alguns critérios", argumentou.

Líder do Governo e membro da CCJR, Professor Rinaldo (PSDB) reiterou que o grupo de trabalho tem se concentrado na análise minuciosa das proposições. "Já estamos verificando, no âmbito da CCJR, e não deixamos prosperar projetos que não sejam constitucionais. Eles nem vêm para o plenário", disse. 

Com relação aos vetos por parte do Executivo, o deputado fez uma sugestão. "Em alguns casos, realmente falta bom senso e por isso proponho uma reunião com as assessorias jurídicas, para que possamos evitar constrangimentos e tirar todas as dúvidas", enfatizou. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Mulher Melão posa de lingerie e sensualiza com corrente
DOURADOS
Marcha para Jesus leva multidão de fiéis para o Centro
AGENDÃO
Semana na ALMS tem sessão solene, plenárias e CCJR
COXIM
Veículo roubado em Pernambuco e que seria levado para Campo Grande é recuperado
BRASIL
Conheça as propostas de Bolsonaro e Haddad para o meio ambiente
DOURADOS
1ª Peixada Dourados News reúne leitores, autoridades e entidades para celebrar o 18º ano do digital douradense
ORÇAMENTO
MEC libera R$ 16,10 milhões para instituições federais em MS
BRASIL
Um terço do lixo tem destinação inadequada na América Latina e Caribe
FRONTEIRA
Homem encontra animais mortos em fazenda e populares suspeitam de onça
SÉRIE B
Fortaleza recebe o Paysandu podendo abrir sete pontos na liderança

Mais Lidas

DOURADOS
Familiares e amigos dão adeus a empresário e filho mortos em acidente
DOURADOS
Bandidos atiram contra viatura e abandonam carro tomado em assalto
DOURADOS
Dupla é flagrada furtando comércio no Centro
TRÁFICO
Quadrilha que distribua cocaína é desarticulada em MS