Menu
Busca quarta, 24 de julho de 2019
(67) 9860-3221
DADOS DA CGU

Governo Federal já "expulsou" 107 servidores por práticas ilícitas em MS

07 julho 2015 - 10h04

São 107 os servidores expulsos pelo Governo Federal em Mato Grosso do Sul por práticas ilícitas em um período de 13 anos, segundo levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União), divulgado nesta terça-feira (7) e publicado pelo jornal Midiamax, de Campo Grande.

De 2003 a 2009 foram expulsos 23 servidores, outros três em 2010, 18 em 2011, 24 em 2012, 24 em 2013, quatro em 2014 e sete até o mês de junho de 2015.

Entre eles, segundo o jornal, está o ex-governador Marcelo Miranda, destituído do cargo de coordenador do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em 2012 por não observar as normas legais regulamentares e não levar ao conhecimento de superiores as irregularidades das quais tinha ciência como coordenador do órgão, conforme consta no portal da transparência do governo federal.

Outro ex-servidor do Dnit é Carlos Roberto Milhorim, demitido em 2012 por valer-se do cargo para proveito pessoal, improbidade administrativa, lesão aos cofres públicos e corrupção. Além deles, vários outros foram demitidos por improbidade administrativa, como Volnir Hoffman, em 2010, do Ministério da Fazenda, Roberto Pereira da Silva, em 2007, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Gustavo Freire, ex-secretário de Governo e Receita na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, também figura como expulso do governo federal por cometer atos de improbidade administrativa e valer-se do cargo para proveito pessoal. Ele foi demitido em 2013.

Em 2015, dos sete servidores demitidos no Estado, apenas quatro já aparecem no portal da transparência do governo federal: Aládio Jorge Aranda e Nathan Consoli/PRF (por manterem conduta incompatível com a moralidade administrativa e participarem de gerência ou administração de sociedade privada); Gustavo Seroa da Motta Jaeger e Norberto Garcia de Macedo Júnior/Agepen (corrupção, improbidade administrativa);

Em todo o Brasil, foram registradas 4.513 demissões de servidores efetivos, 479 destituições de ocupantes de cargos em comissão e 398 cassações de aposentadorias. O relatório de punições expulsivas é publicado mensalmente na internet, de forma a prestar contas à sociedade sobre a atividade disciplinar exercida no âmbito do Executivo Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Prima gata de Luísa Sonza chama atenção com fio-dental em praia
CAMPO GRANDE
Viúva de homem que morreu após explosão diz estar grávida e marido não sabia
CULTURA
20º Festival de Inverno de Bonito começa na proxima quinta-feira
PARANÁ
Ônibus escolar que saiu de MS é apreendido com uma tonelada de maconha
COSTA RICA
Família busca ajuda em quartel e bombeiro salva vida de criança sufocada
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para curso de Libras na unidade de Dourados
ECONOMIA
Guedes confirma liberação de R$ 42 bi de FGTS e PIS até o fim de 2020
IVINHEMA
Motociclista morre após ser atropelado por caminhão tipo baú
REVISÃO
Brasil revoga refúgio concedido a três paraguaios acusados de sequestro
EMPREGO
Itaú Unibanco e Itaú BBA abrem inscrições para programa de trainee

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires
DOURADOS
Homem é baleado nas costas no Flor de Liz
SHOWBIZZ
Sertanejos morrem em acidente de carro em rodovia de São Paulo
PORTO MURTINHO
Douradense é assassinado em sede de fazenda