Menu
Busca sábado, 17 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
DADOS DA CGU

Governo Federal já "expulsou" 107 servidores por práticas ilícitas em MS

07 julho 2015 - 10h04

São 107 os servidores expulsos pelo Governo Federal em Mato Grosso do Sul por práticas ilícitas em um período de 13 anos, segundo levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União), divulgado nesta terça-feira (7) e publicado pelo jornal Midiamax, de Campo Grande.

De 2003 a 2009 foram expulsos 23 servidores, outros três em 2010, 18 em 2011, 24 em 2012, 24 em 2013, quatro em 2014 e sete até o mês de junho de 2015.

Entre eles, segundo o jornal, está o ex-governador Marcelo Miranda, destituído do cargo de coordenador do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em 2012 por não observar as normas legais regulamentares e não levar ao conhecimento de superiores as irregularidades das quais tinha ciência como coordenador do órgão, conforme consta no portal da transparência do governo federal.

Outro ex-servidor do Dnit é Carlos Roberto Milhorim, demitido em 2012 por valer-se do cargo para proveito pessoal, improbidade administrativa, lesão aos cofres públicos e corrupção. Além deles, vários outros foram demitidos por improbidade administrativa, como Volnir Hoffman, em 2010, do Ministério da Fazenda, Roberto Pereira da Silva, em 2007, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Gustavo Freire, ex-secretário de Governo e Receita na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, também figura como expulso do governo federal por cometer atos de improbidade administrativa e valer-se do cargo para proveito pessoal. Ele foi demitido em 2013.

Em 2015, dos sete servidores demitidos no Estado, apenas quatro já aparecem no portal da transparência do governo federal: Aládio Jorge Aranda e Nathan Consoli/PRF (por manterem conduta incompatível com a moralidade administrativa e participarem de gerência ou administração de sociedade privada); Gustavo Seroa da Motta Jaeger e Norberto Garcia de Macedo Júnior/Agepen (corrupção, improbidade administrativa);

Em todo o Brasil, foram registradas 4.513 demissões de servidores efetivos, 479 destituições de ocupantes de cargos em comissão e 398 cassações de aposentadorias. O relatório de punições expulsivas é publicado mensalmente na internet, de forma a prestar contas à sociedade sobre a atividade disciplinar exercida no âmbito do Executivo Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Comissão sobre Escola sem Partido faz nova tentativa de votar relatório
POLÍTICA
Em encontro com Maia e Bolsonaro, governadores defendem votação de projetos para enfrentar crise
ECONOMIA
União já pagou este ano R$ 3,5 bi em dívidas atrasadas dos estados
TRÊS LAGOAS
Homem cai em golpe ao tentar comprar carro na internet
MATO GROSSO DO SUL
Edital para inserção de jovens no mercado de trabalho está aberto até dezembro
Processo visa a seleção de entidades que possam atuar, em parceria com a SED, no acompanhamento de estudantes, matriculados no ensino médio, para a atuação profissional.
TV
Samantha Schmütz celebra papel dramático em 'Carcereiros': 'Porta para o público me ver de uma maneira diferente'
CAPITAL
Motorista sem CNH fura sinal, foge da polícia e acaba preso dentro de casa
BRASIL
Defensoria Pública pede à Justiça manutenção de regras do Mais Médicos
FAMOSA
Susana Vieira abre o jogo sobre luta contra a leucemia: “Perguntei ao médico quando vou morrer”
CAPITAL
Mais de 20 acidentes foram registrados nesta madrugada em Campo Grande

Mais Lidas

DOURADOS
Carro fica submerso em túnel alagado e homem precisa quebrar o vidro para sair
DOURADOS
Chuva forte deixa ruas e até rodoviária alagada
DOURADOS
Bandido armado faz arrastão do Flórida ao Centro durante a noite
TRÁFICO
Mulher é presa em Dourados com maconha e haxixe escondidos em painel de carro blindado