Menu
Busca segunda, 19 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
CONTRÁRIO

Fiems divulga nota de repúdio contra articulação para volta da CPMF

15 junho 2015 - 16h00

A Fiems saiu em defesa do setor industrial e da sociedade em geral contra as movimentações do Governo Federal para o retorno da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras), que foi criada em 13 de julho de 1993 e extinta no dia 13 de dezembro de 2007.

A diretoria da Federação divulgou, no sábado (13), uma nota de repúdio contra a articulação ocorrida nos últimos dias para o retorno do conhecido “Imposto do Cheque” ou a criação de um novo imposto similar.

“A Fiems é contra a criação de qualquer novo imposto, tributo ou contribuição, em qualquer esfera governamental. Essa tentativa é uma ação do Governo Federal, que, mais uma vez, coloca na conta do setor empresarial e da sociedade como um todo o seu descontrole e falta de organização das contas públicas”, analisou o presidente Sérgio Longen.

De acordo com ele, depois de reeleito, o governo da presidente Dilma Roussef (PT) mostra, a cada dia, que tudo o que foi dito durante a campanha eleitoral em 2014 sobre política econômica não passou de falácia para enganar a população, sobretudo, o setor produtivo do País, que, a cada dia, se surpreende com novos aumentos de impostos e propostas como esta, da volta da CPMF, que estão levando os empresários ao desespero.

“O governo federal parece ainda não entender que, enquanto as contas de custeio do próprio governo não forem cortadas, o país não recuperará credibilidade e tampouco competitividade com seus produtos. A crise econômica está levando o Brasil ao fundo do poço dada à incapacidade demonstrada pelo governo em contornar essa crise”, analisou o presidente da Fiems.

Ele destaca que cortar investimentos, criar novos tributos e impostos, alterar leis que elevam as contribuições só penalizam o setor produtivo, sobretudo o industrial. “Por isso, reiteramos que o setor industrial é totalmente contra todo e qualquer movimento para criar novos impostos, o que penaliza ainda mais o setor produtivo e toda a sociedade brasileira, já tão castigada desde o início do ano por medidas arbitrárias batizadas de ajuste fiscal”, finalizou.

Confira abaixo a nota na íntegra:

NOTA DE MANIFESTAÇÃO E REPÚDIO

A FIEMS vem a público manifestar sua posição contra a articulação ocorrida nos últimos dias para o retorno da CPMF ou a criação de um novo imposto similar. A FIEMS é contra a criação de qualquer novo imposto, tributo ou contribuição, em qualquer esfera governamental.

Para a FIEMS, essa tentativa é uma ação do Governo Federal, que, mais uma vez, coloca na conta do setor empresarial e da sociedade como um todo o seu descontrole e falta de organização das contas públicas. Depois de reeleito, o Governo da Presidente Dilma Rousseff mostra, a cada dia, que tudo o que foi dito durante a campanha eleitoral em 2014 sobre política econômica não passou de falácia para enganar a população, sobretudo, o setor produtivo do País, que, a cada dia, se surpreende com novos aumentos de impostos e propostas como esta, da volta da CPMF, que estão levando os empresários ao desespero.

O Governo Federal parece ainda não entender que, enquanto as contas de custeio do próprio Governo não forem cortadas, o País não recuperará credibilidade e tampouco competitividade com seus produtos. A crise econômica está levando o Brasil para o fundo do poço, dada a incapacidade demonstrada pelo Governo em contornar essa crise. Cortar investimentos, criar novos tributos e impostos, alterar leis que elevam as contribuições só penalizam o setor produtivo, sobretudo o industrial.

Por isso, reiteramos nosso repúdio e manifestação contra todo e qualquer movimento para criar novos impostos, o que penaliza ainda mais o setor produtivo e toda a sociedade brasileira, já tão castigada desde o início do ano por medidas arbitrárias batizadas de ajuste fiscal.

Campo Grande, 13 de junho de 2015.

FIEMS - Indústria Resistente

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Maísa Silva, de 16 anos, posta foto de biquíni e rebate assediador: "Nojento"
COSTA RICA
Serralheiro é preso sob suspeita de abusar criança de 5 anos em quitinete
OPORTUNIDADE
De máquina de escrever a estante, leilão oferta 12 lotes a partir de R$ 100
POLÍTICA
Bolsonaro sai em defesa de Tereza Cristina: ela tem nossa confiança
CAMPO GRANDE
Homem que se jogou do nono andar de hotel passa por cirurgia no braço
CONCURSOS
Ao menos 13 órgãos abrem inscrições nesta segunda para 1300 vagas
CAMPO GRANDE
Corpo carbonizado é encontrado dentro de carro destruído pelo fogo
CONCURSO
Itaporanense conquista o título de Mister Personalidade de Las Américas
IGUATEMI
Mulher contratada por presidiário é presa com explosivos na MS-295
EMPREGO
Idosos no mercado de trabalho é recorde, mas sem carteira assinada

Mais Lidas

TEMPORAL
Fortes ventos derrubam mais de 30 árvores e deixa rastro de destruição em Dourados
FACADAS
Traficante brasileiro mata namorada dentro de cela no Paraguai
TEMPORAL
Ventos fortes derrubam árvores em Dourados
CACHOEIRINHA
Mulher denuncia e marido é encontrado em ponto de distribuição de drogas