Menu
Busca segunda, 18 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
CONDENAÇÃO

Envolvidos em exploração sexual de menores são condenados a 68 anos de reclusão

24 outubro 2017 - 15h20Por Da Redação

Um total de 68 anos de reclusão é a pena somada que quatro réus envolvidos no crime de exploração sexual de menores receberam como pena. A sentença proferida nesta segunda-feira (23) condenou três mulheres por aliciamento de meninas menores de idade, além de um “cliente”, que foi condenado por estupro de vulnerável. O processo tramitou na 7ª Vara Criminal de Campo Grande.

O juiz titular da vara, Marcelo Ivo de Oliveira, sustentou que as provas produzidas pelo Gaeco, bem como as interceptações telefônicas por ele autorizadas, somaram-se às diversas provas produzidas em juízo, sob o crivo do contraditório e da ampla defesa, julgando procedente em parte a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual. 

Narra a denúncia que, entre os anos de 2013 e 2015, as mulheres induziram e atraíram à prostituição cinco vítimas, todas menores de 18 anos de idade, na medida que elas viabilizaram a ocorrência de encontros para exploração sexual. As rés mantinham contato telefônico com os clientes, forneciam roupas sensuais às aliciadas e as maquiavam, bem como as transportavam a motéis para a prática dos programas sexuais. Já o cliente, que figura também como réu na ação, foi condenado por ter praticado atos libidinosos com uma menina de 10 anos de idade e outra de 13 anos de idade à época.

Uma das acusadas foi condenada às penas de 25 anos, 7 meses e 24 dias de reclusão e o pagamento de 113 dias-multa, ficando demonstrado que ela submeteu cinco vítimas à prostituição, sendo uma de 10 anos, duas de 13 anos e outras duas de 14 anos de idade.

Pela prática do mesmo delito, a filha dela foi condenada às penas de 13 anos, 5 meses e 18 dias de reclusão e o pagamento de 33 dias-multa, pois ficou constatado que ela, em conjunto com a mãe, submeteu três vítimas à prostituição, sendo uma de 13 anos e outras duas de 14 anos de idade.

Pelo mesmo crime, a terceira mulher acusada foi condenada às penas de 9 anos e 4 meses de reclusão e o pagamento de 22 dias-multa, uma vez que restou comprovado que ela, em conjunto com outra ré, submeteu duas vítimas à prostituição, sendo uma de 10 anos e outra de 13 anos de idade.

Em relação ao crime de estupro de vulnerável, o cliente delas foi condenado à pena de 19 anos e 10 meses de reclusão, por ter ficado demonstrado que ele praticou conjunção carnal e outros atos libidinosos com a vítima de 13 anos de idade e praticou atos libidinosos com a vítima de 10 anos, tendo. Quanto a esta última, o juiz aplicou o atual entendimento do STJ no sentido de ser irrelevante a existência ou não de contato físico entre o agente e a vítima, tendo dito que o “ato libidinoso é um ato lascivo, voluptuoso e que visa a excitação e ao prazer sexual, em seu sentido mais amplo, sendo que adoto o entendimento de que a simples conduta de obrigar (ou pagar para que) a vítima, menor de 14 anos, tire a sua roupa, sem obrigá-la à prática de ato sexual (hipótese de contemplação lasciva), configura o crime de estupro de vulnerável, ficando dispensado o contato físico para sua caracterização, bastando que haja um envolvimento corpóreo da vítima, mormente em um local promíscuo (motel)”.

Na mesma sentença, o juiz absolveu as acusadas quanto ao delito de associação criminosa, que exige a participação de três ou mais pessoas, pois houve a comprovação de que sempre agiam em duplas, não ficando demonstrado que em algum momento as três teriam atuado juntas para a prática dos crimes. O magistrado explicou que uma delas tinha participação central na exploração sexual das vítimas, sendo auxiliada por vezes pela filha e, em outras ocasiões, pela terceira mulher envolvida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRONTEIRA
Operação conjunta prende suspeitos de terem assaltado mercado
EDUCAÇÃO
Projeto Rondon seleciona universitários para operação João de Barro
DOURADOS
Câmara aprova regulamentação do PCCR de agentes de saúde
CORUMBÁ
Receita Federal apreende 158 quilos de cocaína em caminhonete
BENEFÍCIO
UFGD oferece bolsas e auxílios para estudantes com vulnerabilidade
ECONOMIA
Petrobras sobe preço da gasolina ao maior valor desde dezembro
CRIME AMBIENTAL
Homem é autuado em R$ 4 mil por desmatamento de vegetação nativa
ITINERANTE
Comarca de Rochedo recebe Carreta da Justiça nesta semana
TECNOLOGIA
Receita alerta para falso e-mail sobre malha fina do Imposto de Renda
SELEÇÃO
Terminam nesta terça-feira inscrições para o processo seletivo da Uems

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Após denúncia anônima, Polícia fecha “boca de fumo” no jardim Itália
POLÍCIA
Para defender a mãe de agressão, adolescente mata padrasto a tiros
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore