Menu
Busca segunda, 18 de junho de 2018
(67) 9860-3221
TRÂNSITO

Cinto no banco de trás pode salvar condutor e passageiros

05 novembro 2017 - 19h22Por Da Redação

A obrigatoriedade do cinto de segurança em carros completou vinte anos em outubro. Porém, muitos motoristas e passageiros continuam ignorando a importância do item, inclusive, para quem vai no banco de trás.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, o Brasil é um dos países onde os ocupantes que estão na frente mais usam o cinto de segurança. O índice chega a 97%. Mas atrás a situação se inverte. Apenas 7% usam o cinto. E isso torna a viagem mais perigosa.

De acordo com especialistas em trânsito, em caso de colisão, o ocupante que não utiliza o dispositivo de segurança é projetado para frente com peso 15 vezes maior.  O gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária, Renato Campestrini, destaca o fato de as pessoas terem a falsa sensação de que o banco traseiro proporciona mais segurança do que o dianteiro. Segundo esse posicionamento, não haveria a necessidade do uso do equipamento. “Esse pensamento, infelizmente, já contribuiu para ceifar muitas vidas de pessoas que no banco traseiro estavam e também no banco dianteiro, pois uma pessoa solta no banco traseiro aumenta, consideravelmente, os riscos para o ocupante do banco dianteiro”, ressalta.

Estatísticas sobre acidentes mostram que passageiros que usam corretamente os cintos de segurança, têm um risco menor de se ferirem e uma chance muito maior de sobreviverem num acidente. Oito em cada 10 pessoas que não usavam o cinto de segurança morreram em acidentes com, pelo menos, um dos veículos a menos de 20 km/h.

“O cinto de segurança é um dispositivo que serve para proteger sua vida e diminuir as consequências dos acidentes. Ele impede, em caso de colisão, que seu corpo se choque contra o volante, painel e para-brisas, ou que seja projetado para fora do carro”, ressalta o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), Roberto Hashioka.

Os riscos em caso de acidentes também podem ser minimizados com ações simples para o transporte de objetos e pessoas nos bancos traseiros, entre eles, nunca permitir que um passageiro sentado no banco de trás fique sem cinto de segurança. Evite deixar objetos soltos sobre o banco traseiro, procure acomodá-los no assoalho ou porta-malas. As crianças só podem andar de carro em assentos próprios para elas, de acordo com seu tamanho e, por fim, objetos pesados devem ser transportados no porta-malas e nunca devem ultrapassar em altura os bancos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Definidos os campeões do estadual de beach tennis
ACORDO
Países do Mercosul assinam acordo para rótulo frontal de alerta em alimentos
FUTEBOL
Com dois de Lukaku, Bélgica derrota o Panamá por 3 a 0
41ª FESTA JUNINA DE DOURADOS
Cultura estende até esta segunda-feira inscrições para grupos de quadrilha
DE OLHO NA SAÚDE
Pessoas com doenças cardíacas não se exercitam o suficiente, diz estudo
VIAGEM NO FRIO
Fazendo a mala no inverno
TRÂNSITO
DPVAT pagou mais de 3 mil indenizações em MS de janeiro a maio
CORUMBÁ
Centro Internacional de Negócios capacita empresários sobre novo processo de exportações
MODA
Acessórios de cabelo para aquecer você neste inverno
MARAVILHA
Aprenda a fazer uma costelinha de porco com milho

Mais Lidas

ATENTADO
Suspeitos de atentado contra prefeito de Paranhos são presos
DOURADOS
Homem morre após acidente na Guaicurus
TRÁFICO
Douradense é preso após abandonar veículo carregado com maconha na BR-463
PEDRO JUAN
Jovem dado como morto pela família fronteira aparece no próprio velório