Menu
Busca Segunda, 11 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão Campanha - Dezembro2017
TRÂNSITO

Cinto no banco de trás pode salvar condutor e passageiros

05 Novembro 2017 - 19h22Por Da Redação

A obrigatoriedade do cinto de segurança em carros completou vinte anos em outubro. Porém, muitos motoristas e passageiros continuam ignorando a importância do item, inclusive, para quem vai no banco de trás.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, o Brasil é um dos países onde os ocupantes que estão na frente mais usam o cinto de segurança. O índice chega a 97%. Mas atrás a situação se inverte. Apenas 7% usam o cinto. E isso torna a viagem mais perigosa.

De acordo com especialistas em trânsito, em caso de colisão, o ocupante que não utiliza o dispositivo de segurança é projetado para frente com peso 15 vezes maior.  O gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária, Renato Campestrini, destaca o fato de as pessoas terem a falsa sensação de que o banco traseiro proporciona mais segurança do que o dianteiro. Segundo esse posicionamento, não haveria a necessidade do uso do equipamento. “Esse pensamento, infelizmente, já contribuiu para ceifar muitas vidas de pessoas que no banco traseiro estavam e também no banco dianteiro, pois uma pessoa solta no banco traseiro aumenta, consideravelmente, os riscos para o ocupante do banco dianteiro”, ressalta.

Estatísticas sobre acidentes mostram que passageiros que usam corretamente os cintos de segurança, têm um risco menor de se ferirem e uma chance muito maior de sobreviverem num acidente. Oito em cada 10 pessoas que não usavam o cinto de segurança morreram em acidentes com, pelo menos, um dos veículos a menos de 20 km/h.

“O cinto de segurança é um dispositivo que serve para proteger sua vida e diminuir as consequências dos acidentes. Ele impede, em caso de colisão, que seu corpo se choque contra o volante, painel e para-brisas, ou que seja projetado para fora do carro”, ressalta o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), Roberto Hashioka.

Os riscos em caso de acidentes também podem ser minimizados com ações simples para o transporte de objetos e pessoas nos bancos traseiros, entre eles, nunca permitir que um passageiro sentado no banco de trás fique sem cinto de segurança. Evite deixar objetos soltos sobre o banco traseiro, procure acomodá-los no assoalho ou porta-malas. As crianças só podem andar de carro em assentos próprios para elas, de acordo com seu tamanho e, por fim, objetos pesados devem ser transportados no porta-malas e nunca devem ultrapassar em altura os bancos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSEGUIÇÃO
Motorista foge e abandona carro com 1t de maconha em MS
REAJUSTE
Petrobras elevará preços do diesel em 1,8% e da gasolina em 1,4% amanhã
DOURADOS
Agricultura familiar cresce e se consolida com atuação da Prefeitura
ESPORTE
Definidos os campeões da última etapa do estadual de beach tennis
CINEMA
Cultura reabre edital que destina R$ 300 mil para a produção de filmes
DOURADOS
Servidores não descartam greve no Hospital da Vida
FUTEBOL
PSG x Real, Chelsea x Barça: confira o sorteio das oitavas da Champions
IVINHEMA
Braço de motociclista vai parar no banco de veículo após colisão
EDUCAÇÃO
Unigran sela parceria com Google e aprimora ferramentas pedagógicas
AMPLIAÇÃO
Presídio de Ponta Porã ganha 144 novas vagas nesta segunda-feira

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem encontrado no Potreirito foi morto com dois tiros
POLÍCIA
Ciclista morre após acidente no João Paulo II
DOURADOS
Assaltante “homem de ferro” foge após crime próximo a boate
POLÍCIA
Identificado morto na Linha do Potreirito
Identificado morto na Linha do Potreirito