Menu
Busca quinta, 19 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
JUDICIÁRIO

Casos de facções rivais e de serial killer estão entre os júris da semana

21 agosto 2019 - 06h44Por Da Redação

Estão previstos esta semana quatro julgamentos pelas varas do Tribunal do Júri de Campo Grande. Entre eles, a Ação Penal nº 0033125-53.2017.8.12.0001 levará a júri popular na quinta-feira (22), pela 1ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida, os réus U. de O.R. e W.F. de S., acusados do homicídio de Fernando do Nascimento dos Santos. O crime teria acontecido em razão de desavenças entre facções rivais (PCC e Comando Vermelho). O processo foi desmembrado com relação a outro envolvido, D.R. da S.F., o qual está em grau de recurso.

Segundo a denúncia, na madrugada do dia 16 de agosto de 2017, na Rua Augusta Rossini Guidi, no bairro Los Angeles, D.R. da S.F., U. de O.R. e W.F. de S. mataram a vítima Fernando do Nascimento dos Santos. Para o Ministério Público, os denunciados praticaram o crime mediante meio cruel e por motivo torpe.

Consta que no dia 14 de agosto de 2017 a vítima teria entrado em contato com D.R. da S.F. para adquirir entorpecentes. Narra a acusação que, quando a vítima chegou a residência do vendedor, iniciou-se uma discussão sobre as facções rivais, pois o réu pertenceria ao PCC e a vítima havia dito que era do Comando Vermelho. A discussão teria sido presenciada pelos demais envolvidos.

Em seguida, a vítima foi encarcerada no local e amarrada a uma cadeira, sendo que em diversos momentos teria sido obrigada a pedir desculpas aos membros do PCC. Já na madrugada do dia 16 de agosto, Fernando foi levado ao banheiro do imóvel e novamente amarrado a uma cadeira para que fosse morto.

Para o MPE, D.R. da S.F. teria determinado que W.F. de S. filmasse a ação e que U. de O.R. matasse a vítima, entregando-lhe uma arma branca e determinando que arrancasse a cabeça da vítima.

U. de O.R. teria iniciado o corte do pescoço da vítima e, em seguida, D.R. da S.F. teria finalizado. Ambos teriam ainda cortado as pernas da vítima e retirado seu coração. Em seguida, o corpo foi abandonado em local ermo na região do Los Angeles.

Os réus estão presos preventivamente e serão submetidos a júri popular acusados de homicídio qualificado por motivo torpe e meio cruel, além dos crimes de cárcere privado, ocultação de cadáver e associação criminosa.

Acadêmicos do 1º semestre da Uniderp-Anhanguera assistirão ao julgamento.

Também está programado para esta semana mais um júri popular de L.A.M.F., apontado como serial killer da região do Danúbio Azul. Ele será levado a julgamento acusado do homicídio de Eduardo Dias Lima. O julgamento dele está marcado para sexta-feira (23) pela 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Alvo da PF, Bezerra põe o cargo de líder do governo no Senado à disposição
CRIME AMBIENTAL
Grupo é multado em quase R$ 300 mil por desmatamento ilegal
QUEIMADAS
MS recebe suporte do Governo Federal para combate aos incêndios
TEMPO
Pancada de chuva não ameniza e ‘calorão’ continua em Dourados
BRASIL
Maia diz que Fundo Eleitoral é necessário para equilibrar campanhas
COETRAE-MS
Comissão para tratar da erradicação do trabalho escravo é instituída em MS
DOURADOS
Seminário sobre suicídio e violência na população LGBTs+ contou com três palestras nesta quinta
MS
Homem é autuado em R$ 107 mil por desmatamento ilegal
BRASIL
Aluno de 14 anos esfaqueia professor em escola na zona leste de SP
SELEÇÃO BRASILEIRA
Tite chama amanhã jogadores para amistosos de outubro

Mais Lidas

DOURADOS
De assaltante frustrado a autor de furto, jovem agora é apontado como assassino frio e cruel
DOURADOS
“Terror”: Empresário foi agredido e ameaçado de morte durante roubo de joias
CRIME BRUTAL
Após matar pai e filho, assassino arrancou cérebro de menor e manteve fogo aceso para queimar corpos
DOURADOS
Interno foge da PED durante trabalho de manutenção