Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
JUDICIÁRIO

Casos de facções rivais e de serial killer estão entre os júris da semana

21 agosto 2019 - 06h44Por Da Redação

Estão previstos esta semana quatro julgamentos pelas varas do Tribunal do Júri de Campo Grande. Entre eles, a Ação Penal nº 0033125-53.2017.8.12.0001 levará a júri popular na quinta-feira (22), pela 1ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida, os réus U. de O.R. e W.F. de S., acusados do homicídio de Fernando do Nascimento dos Santos. O crime teria acontecido em razão de desavenças entre facções rivais (PCC e Comando Vermelho). O processo foi desmembrado com relação a outro envolvido, D.R. da S.F., o qual está em grau de recurso.

Segundo a denúncia, na madrugada do dia 16 de agosto de 2017, na Rua Augusta Rossini Guidi, no bairro Los Angeles, D.R. da S.F., U. de O.R. e W.F. de S. mataram a vítima Fernando do Nascimento dos Santos. Para o Ministério Público, os denunciados praticaram o crime mediante meio cruel e por motivo torpe.

Consta que no dia 14 de agosto de 2017 a vítima teria entrado em contato com D.R. da S.F. para adquirir entorpecentes. Narra a acusação que, quando a vítima chegou a residência do vendedor, iniciou-se uma discussão sobre as facções rivais, pois o réu pertenceria ao PCC e a vítima havia dito que era do Comando Vermelho. A discussão teria sido presenciada pelos demais envolvidos.

Em seguida, a vítima foi encarcerada no local e amarrada a uma cadeira, sendo que em diversos momentos teria sido obrigada a pedir desculpas aos membros do PCC. Já na madrugada do dia 16 de agosto, Fernando foi levado ao banheiro do imóvel e novamente amarrado a uma cadeira para que fosse morto.

Para o MPE, D.R. da S.F. teria determinado que W.F. de S. filmasse a ação e que U. de O.R. matasse a vítima, entregando-lhe uma arma branca e determinando que arrancasse a cabeça da vítima.

U. de O.R. teria iniciado o corte do pescoço da vítima e, em seguida, D.R. da S.F. teria finalizado. Ambos teriam ainda cortado as pernas da vítima e retirado seu coração. Em seguida, o corpo foi abandonado em local ermo na região do Los Angeles.

Os réus estão presos preventivamente e serão submetidos a júri popular acusados de homicídio qualificado por motivo torpe e meio cruel, além dos crimes de cárcere privado, ocultação de cadáver e associação criminosa.

Acadêmicos do 1º semestre da Uniderp-Anhanguera assistirão ao julgamento.

Também está programado para esta semana mais um júri popular de L.A.M.F., apontado como serial killer da região do Danúbio Azul. Ele será levado a julgamento acusado do homicídio de Eduardo Dias Lima. O julgamento dele está marcado para sexta-feira (23) pela 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRESÍDIO MILITAR
Policial militar acusado de homicídio tem preventiva decretada
EDUCAÇÃO
IFMS publica segunda chamada para turmas iniciantes de idiomas
BATAGUASSU
Animais transportados irregularmente são apreendidos em caminhão
BRASIL
Bolsonaro pedirá perícia independente sobre a morte de miliciano
DOURADOS
Ações contra a dengue rendem mais de 50t de entulhos recolhidas
NOVA ANDRADINA
Suspeito de estuprar adolescente de 14 anos é preso durante operação
ASSEMBLEIA
CPI quer periciar medidores de energia para saber se há irregularidades
OPERAÇÃO HÓRUS
Homens são presos por furto e receptação de sal em fazenda
DOURADOS
Polícia apreende carro abarrotado de drogas na Presidente Vargas e prende quatro pessoas
ESPORTE
Evento internacional de futebol suíço pode ser realizado em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Ferido com tiro no peito, entregador chega pilotando moto na UPA
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia
DOURADOS
VÍDEO: Internos 'batem grade' e queimam colchões em princípio de rebelião na Unei
FRONTEIRA
Festa termina com aniversariante e convidado assassinados por pistoleiros