Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
BENS BLOQUEADOS

Audiência pode selar acordo sobre paralisação de frigoríficos da JBS

19 outubro 2017 - 07h10Por Da Redação

O presidente da CPI das Irregularidades Fiscais e Tributárias de Mato Grosso do Sul, deputado Paulo Corrêa (PR) afirmou na quarta-feira (18) durante reunião com o presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB) que já solicitou ao Poder Judiciário a realização de uma audiência de conciliação com a JBS para tentar resolver o impasse envolvendo o bloqueio dos bens da empresa e a paralisação das 7 plantas frigoríficas instaladas no Estado.

A Comissão aguarda agora uma posição da JBS, que deve fazer uma proposta de troca de garantias.

Na reunião foi discutida a necessidade do acordo após a empresa anunciar suspensão de compra e abate de animais, que atinge diretamente os produtores rurais do Estado.

O presidente da Assembleia esclareceu que o contato com a JBS foi feito na terça-feira (17) e que agora é aguardada uma resposta da empresa para que seja possível fazer o acordo.

“Estamos neste momento esperando apenas que o JBS tenha a disposição de vir, sentar à mesa e discutir uma proposta. A Assembleia Legislativa recebeu a comissão dos colaboradores e sindicatos representante e fez o compromisso de sensibilizar o Poder Judiciário para que possa se fazer uma audiência de conciliação. Queremos que, na eventualidade de se comprovar as irregularidade no decorrer do processo judicial, o Estado possa ser ressarcido daquilo que foi irregular e que haja o compromisso de honrar com os empregos que hoje foram gerados e de honrar com os produtores, porque nada nos assegura, até o momento, que o desbloqueio vai garantir o cumprimento destas questões”, disse.

Bloqueio de bens

Alvo de CPI no Estado após as denúncias feitas por executivos do grupo a JBS teve R$ 730 milhões em bens bloqueados pela Justiça do Mato Grosso do Sul após duas ações. 

A primeira liminar foi concedida atendendo pedido da Assembleia Legislativa. Na ação, os deputados pediram bloqueio de bens da empresa para garantir que o Governo do Estado pudesse obter recursos da JBS caso decidisse pedir indenização ao grupo em razão de irregularidades fiscais.

Já a segunda, também em caráter liminar por parte do juiz Alexandre Antunes da Silva, da 1ª Vara de Direitos, Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Canpo Grande, foi divulgada na terça-feira (17) e é resultado de ação popular ingressada por dois advogados em julho deste ano.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TJ/MS
Justiça permite troca de sobrenome de infantes para homenagear avô
CAPITAL
Motorista é atingido por dois tiros durante tentativa de roubo a caminhão
COLÔMBIA
Sobrinho de Pablo Escobar acha R$ 99 milhões escondidos em parede
NOVA ANDRADINA
Cães Pitbulls de vizinho invadem sítio e matam 23 carneiros
PASSAGEIROS
Agepan divulga recomendações complementares para transporte intermunicipal
CORONAVÍRUS
Brasil se aproxima de 140 mil mortes por Covid; curvas sobem em 8 estados
RIO DE JANEIRO
Candidato a novo mandato, Crivella é declarado inelegível pelo TRE
POLÍCIA
Homem de 40 anos é preso por porte ilegal de arma de fogo
ONLINE
Em evento digital, UEMS discutirá negacionismo e revisionismo da História
CORUMBÁ
Grávida tenta entregar cebola “recheada” com maconha em presídio

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada