Menu
Busca domingo, 16 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
SESSÃO

ALMS derruba veto e UTIs deverão contar com odontólogos

14 março 2018 - 17h05

Os deputados estaduais derrubaram nesta quarta-feira (14/3), de forma unânime, o veto total do Poder Executivo ao Projeto de Lei (PL) 59/2017, de Lidio Lopes (PEN), que dispõe sobre a obrigatoriedade da presença de odontólogos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em Mato Grosso do Sul. A matéria obteve parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) pela rejeição do veto.

“Trata-se de uma proposta de suma importância que já é lei em outros estados. Vivi isso na pele quando minha irmã ficou internada e depois veio a falecer”, relatou Lidio. Para Dr. Paulo Siufi (PMDB), é inexplicável que o Governo do Estado tenha vetado PL com tamanha repercussão em benefício da população. “Não sei por que isso [veto]. Estamos cansados de saber que a presença do profissional da odontologia é fundamental para a saúde de quem está na UTI justamente porque é um paciente grave”, explicou o parlamentar, que é médico e preside a Comissão Permanente de Saúde da Assembleia Legislativa.

Líder do bloco parlamentar que reúne PSDB, PR, DEM, PSB e SD, Beto Pereira (PSDB) liberou o grupo para a votação. “Sensibilizado pelas argumentações da deputada Mara Caseiro [PSDB], o governador Reinaldo Azambuja compreendeu a importância do projeto”, afirmou. Líder do Governo, Professor Rinaldo (PSDB) reconheceu que os odontólogos “fazem a diferença” nos hospitais do Estado.

Vice-líder da Comissão de Saúde da Casa de Leis, Mara Caseiro enfatizou a importância da interlocução política realizada para garantir a derrubada do veto. “O projeto já havia sido pautado anteriormente, mas pedimos a retirada da Ordem do Dia para que pudéssemos conversar com o governador e seus técnicos e explicar a proposta”, contou.

José Carlos Barbosa (PSB) lembrou que a atuação dos profissionais nas UTIs contribui para a redução significativa dos casos de pneumonia associada à ventilação mecânica. Líder do PT na Casa de Leis, João Grandão informou que os quatro parlamentares da sigla votariam pela rejeição do veto.

Felipe Orro (PSDB), Herculano Borges (SD) e Cabo Almi (PT) ressaltaram a relevância do projeto. Já Maurício Picarelli (PSDB) e Amarildo Cruz (PT) defenderam a constitucionalidade da proposta de Lidio. “Temos sim a competência concorrente e esse é um assunto de interesse da população”, disse Picarelli.

“Essa é uma atribuição que faz parte do processo legislativo e, inclusive, já tivemos a presença dos representantes do CRO [Conselho Regional de Odontologia] nos pedindo a derrubada do veto”, reiterou o deputado Amarildo.

O presidente da Comissão de Odontologia Hospitalar do CRO-MS, Mario Eduardo Baldo, se pronunciou na tribuna da Casa de Leis, no último dia 7 de março (foto, leia aqui), e também acompanhou a sessão plenária desta quarta-feira junto com outros representantes do Conselho. Todos comemoraram a derrubada do veto.

“Estamos muito felizes porque o projeto garantirá aos pacientes de UTIs o acesso à higiene bucal e a outros procedimentos que são decisivos para evitar infecções”, afirmou Baldo. Ele explicou que odontólogos já atuam no Hospital São Julião e na Santa Casa, em Campo Grande, mas era necessário que o serviço fosse assegurado por força de lei, até para que seja executado nas demais unidades de terapia intensiva.

“É importante os gestores compreenderem que eles também economizam, o que já foi comprovado por inúmeras pesquisas. Uma ampola de um antibiótico para combater uma infecção grave que poderia ter sido evitada custa, em média, R$ 500,00”, disse. “Imagine uma pessoa internada em uma UTI. Pelo tempo que está lá não escova os dentes e as bactérias, que são agentes naturais, passam a ser agressivas à saúde”, complementou. O PL segue agora para promulgação pelo presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (PMDB), e publicação no Diário Oficial do Estado (DOE).

Outros projetos

Os deputados também analisaram outros três projetos durante a sessão de hoje. Foi mantido o veto total ao PL 062/2013, de autoria do então deputado Marquinhos Trad, que dispõe sobre o pagamento de meia-entrada às pessoas residentes no Estado do Mato Grosso do Sul, nos passeios turísticos realizados durante período determinado. A CCJR emitiu parecer favorável à rejeição do veto.

Em discussão única, foi aprovado o Projeto de Resolução (PR) 001/2018, de Paulo Corrêa (PR), que concede Título de Cidadão Sul-Mato-Grossense ao advogado Aparecido dos Passos. Passou ainda pelo plenário, em primeira votação e com parecer favorável da CCJR, o PL 006/2018, do Poder Executivo, que altera a redação do artigo 2º da Lei 5.126, de 27 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a correção da distorção setorial da tabela de subsídio aos servidores da carreira de Delegado de Polícia, integrantes das categorias funcionais da Polícia Civil e do Grupo de Segurança.

Por solicitação do presidente da CCJR, Barbosinha, foi retirado da Ordem do Dia o Projeto de Lei Complementar (PLC) 001/2018, de autoria do Poder Executivo, que altera a redação de dispositivos da Lei Complementar nº 114, de 19 de dezembro de 2005, que aprova a Lei Orgânica da Polícia Civil do Estado, dispõe sobre sua organização institucional e as carreiras, os direitos e as obrigações dos seus membros. O projeto obteve parecer favorável da comissão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Letícia Santiago exibe barriga negativa menos de três meses após parto
FORAGIDO
Polícia Federal divulga possíveis disfarces de Cesare Battisti
ESPONTANEAMENTE
João de Deus, acusado de abusos sexuais, se entrega à polícia em Goiás
TRÊS LAGOAS
Motorista perde controle e tomba carreta carregada de celulose na BR-158
IMUNIZAÇÃO
Ministério da Saúde faz alerta para vacinação em período de férias
DOF
Veículo furtado em Curitiba é recuperado a caminho do Paraguai
ESCOLA AVANI
Projeto de Extensão organiza Colônia de Férias em Dourados
OPORTUNIDADES
Concursos: 15 órgãos abrem inscrições para 409 vagas nesta segunda
TRÊS LAGOAS
Dupla invade casa e foge com objetos avaliados em R$ 60 mil
CLÁUSULA PÉTREA
Bolsonaro diz que pena de morte não será debatida em seu governo

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morto em confronto articulava assassinato de sargento do Corpo de Bombeiros
DOURADOS
Jovem colide veículo em poste na avenida Marcelino Pires
ABORDAGEM
Homem morre após confronto com a polícia em Dourados
DOURADOS
Homem morto a facadas havia tentado separar briga de mãe e filho por R$ 30