Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
(67) 99659-5905
JUSTIÇA

Afastada por processo disciplinar, Tânia Borges recorre ao STF para recuperar cargo no TRE-MS

Decisão do CNJ foi para garantir confiabilidade das eleições

13 outubro 2018 - 08h15Por Da Redação

Após ser afastada do cargo de presidente do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges acionou o STF (Superior Tribunal Federal) por meio de um mandado de segurança para retormar o cargo e as funções de magistrada no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Segundo o jornal Correio do Estado, o mandado de segurança foi protocolado no STF na quinta-feira (11), pelo advogado Cezar Roberto Bittencourt. O recurso será analisado por Luiz Fux, ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No site do STF não é possível consultar o teor do documento, apenas o andamento do processo. A reportagem também não conseguiu contato com o advogado Cezar Roberto Bittencourt.

Ainda segundo o site, o mandado de segurança é um tipo de ação jurídica usada para proteger um direito que tenha sido violado ou que esteja sob ameaça por abuso de poder praticado por uma autoridade pública.

Também é considerado um remédio constitucional – ferramenta jurídica usada para a proteção de direitos que são garantidos na Constituição Federal.

A desembargadora responde a processo disciplinar no CNJ por usar seu cargo em interesse privado, exercendo possível influência e interferência e utilizando da estrutura da administração pública  para soltar o filho Breno Fernando Solon Borges, acusado de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.
Conforme sucessão natural, após presidir o TRE-MS, Tânia seria conduzida ao cargo de presidente do TJMS, o que só não ocorrerá em razão do afastamento dela. “Na última semana do mês de outubro, haverá uma reunião, em que os membros do Tribunal Pleno devem eleger quem irá compor a próxima administração, isso conforme regimento interno”, informou a assessoria de imprensa do TJMS.

Já a presidência do TRE-MS ficará a cargo do desembargador João Maria Lós, que atualmente ocupa a função de vice-presidente do órgão.

A posse do desembargador está marcada para segunda-feira (15), pois ele está de licença, no entanto, não haverá nenhuma solenidade.

Em junho, a 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul arquivou, por unanimidade, a ação de improbidade administrativa contra a desembargadora Tânia, no processo que investiga o uso de carro oficial e escolta em benefício do filho dela. Na ação, foi solicitada a devolução do dinheiro da diária de um policial e do combustível do carro, além de pagamento de multa de 100 vezes sobre o salário dela, equivalente a R$ 3 milhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Dulce Nunes, voz de 'Pobre menina rica' e dos anos 1960, morre no Rio
CORONAVÍRUS
Pandemia causa quase 400 mil mortes em todo o mundo
EDUCAÇÃO
Boletos do Enem devem ser pagos até o próximo dia 10
DOURADOS
Procon retoma atendimento ao público na segunda-feira
PANDEMIA
Em tempos de isolamento social, cuidados com crianças e adolescentes precisam ser redobrados
MUNDO
Campeões de ontem e de hoje, Holyfield e Joshua participam de protestos contra o racismo
PANDEMIA
Município da região leste de MS é o mais novo a registrar caso de coronavírus
FAMOSOS
Globo dispensa Vera Fischer após 43 anos como estrela
TRAGÉDIA
MPF investiga operação que resultou na morte de João Pedro
MATO GROSSO DO SUL
Estado terá ponto facultativo no dia dos namorados

Mais Lidas

PANDEMIA
Em disparada, casos de Covid-19 tem novo recorde diário e passam de 400 em Dourados
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Empresário que vendeu gasolina sem imposto vê tributo mal usado no país
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante