Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Vendas no comércio crescem 0,3% em novembro, indica IBGE

15 janeiro 2013 - 14h10

As vendas no comércio varejista brasileiro registraram crescimento de 0,3% em novembro frente ao mês anterior, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta terça-feira (13). Esse foi o sexto resultado positivo seguido nesse tipo de comparação. Em relação a novembro de 2011, o volume de vendas avançou 8,4%. Nos primeiros 11 meses de 2012, o indicador acumula alta de 8,9% e, em 12 meses, de 8,6%.

Em novembro, a receita nominal subiu 0,8%, a nona alta consecutiva. Na comparação anual, o indicador avançou 13,7%. Já em termos acumulados, a receita tem alta de 12,5%, no ano, e de 12,2%, em 12 meses.

Na análise das atividades pesquisadas pelo IBGE, foram registrados avanços em 5 dos 10 ramos, com destaque para o segmento de outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,2%), seguido por tecidos, vestuário e calçados (2,1%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%), entre outros.

Na contramão, estão os setores de móveis e eletrodomésticos (-0,2%), material de construção (-0,9%), combustíveis e lubrificantes (-1,5%), veículos e motos, partes e peças (-5,0%) e equipamentos de escritório, informática e comunicação, com recuo de 11,4%.

De acordo com o IBGE, a atividade de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo mostrou alta de 8,3% frente a novembro de 2011 e seguiu exercendo o principal impacto (43%) na formação da taxa do varejo.

"A despeito da elevação dos preços, este mês a atividade obteve desempenho em torno da média, impulsionada pelo aumento do poder de compra da população, decorrente do crescimento da massa de rendimento e da estabilidade do emprego", disse o IBGE, em nota.

Análise regional
Na comparação anual, 25 das 27 Unidades da Federação tiveram avanços, com as maiores influências partindo do Tocantins (24,8%), de Mato Grosso do Sul (24,3%), de Roraima (24,2%), do Amapá (18,9%) e da Paraíba (15,3%).

Por outro lado, mostram recuo Amazonas (-1,6%) e Distrito Federal (-1,0%).

"Quanto à participação na composição da taxa do Comércio Varejista, os destaques foram, pela ordem, São Paulo (10,4%); Rio Grande do Sul (11,5%); Paraná (9,0%); Rio de Janeiro (3,3%) e Bahia (8,5%)."

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Câmara dos Deputados aprova MP do Agro; texto segue para Senado
UEMS
Inscrições abertas para Exame de Proficiência em Línguas Estrangeiras
ECONOMIA
BC anuncia amanhã marca para pagamento instantâneo no Brasil
PARANÁ
Desembargadora suspende demissões que motivaram greve na Petrobras
UFGD
Revista Videre realiza a primeira chamada de artigos do ano de 2020
BATAYPORÃ
Corpo de homem é encontrado por funcionários durante colheita de soja
SAÚDE
Governo Entrega Estação De Tratamento De Água Em Sete Quedas
INVESTIGAÇÃO
CNJ manda tribunal apurar ida do juiz Bretas a atos com Bolsonaro
NOVA ANDRADINA
Mulher é presa após furtar produtos do interior de supermercado
POLÍTICA
Senadores e deputados reagem à ofensa de Bolsonaro a repórter da Folha

Mais Lidas

DOURADOS
Ferido com tiro no peito, entregador chega pilotando moto na UPA
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia
DOURADOS
VÍDEO: Internos 'batem grade' e queimam colchões em princípio de rebelião na Unei
FRONTEIRA
Festa termina com aniversariante e convidado assassinados por pistoleiros