Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 9860-3221

Vendas no comércio crescem 0,3% em novembro, indica IBGE

15 janeiro 2013 - 14h10

As vendas no comércio varejista brasileiro registraram crescimento de 0,3% em novembro frente ao mês anterior, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta terça-feira (13). Esse foi o sexto resultado positivo seguido nesse tipo de comparação. Em relação a novembro de 2011, o volume de vendas avançou 8,4%. Nos primeiros 11 meses de 2012, o indicador acumula alta de 8,9% e, em 12 meses, de 8,6%.

Em novembro, a receita nominal subiu 0,8%, a nona alta consecutiva. Na comparação anual, o indicador avançou 13,7%. Já em termos acumulados, a receita tem alta de 12,5%, no ano, e de 12,2%, em 12 meses.

Na análise das atividades pesquisadas pelo IBGE, foram registrados avanços em 5 dos 10 ramos, com destaque para o segmento de outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,2%), seguido por tecidos, vestuário e calçados (2,1%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%), entre outros.

Na contramão, estão os setores de móveis e eletrodomésticos (-0,2%), material de construção (-0,9%), combustíveis e lubrificantes (-1,5%), veículos e motos, partes e peças (-5,0%) e equipamentos de escritório, informática e comunicação, com recuo de 11,4%.

De acordo com o IBGE, a atividade de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo mostrou alta de 8,3% frente a novembro de 2011 e seguiu exercendo o principal impacto (43%) na formação da taxa do varejo.

"A despeito da elevação dos preços, este mês a atividade obteve desempenho em torno da média, impulsionada pelo aumento do poder de compra da população, decorrente do crescimento da massa de rendimento e da estabilidade do emprego", disse o IBGE, em nota.

Análise regional
Na comparação anual, 25 das 27 Unidades da Federação tiveram avanços, com as maiores influências partindo do Tocantins (24,8%), de Mato Grosso do Sul (24,3%), de Roraima (24,2%), do Amapá (18,9%) e da Paraíba (15,3%).

Por outro lado, mostram recuo Amazonas (-1,6%) e Distrito Federal (-1,0%).

"Quanto à participação na composição da taxa do Comércio Varejista, os destaques foram, pela ordem, São Paulo (10,4%); Rio Grande do Sul (11,5%); Paraná (9,0%); Rio de Janeiro (3,3%) e Bahia (8,5%)."

Deixe seu Comentário

Leia Também

A DONA DO PEDAÇO
Chiclete descobre bomba sobre Vivi
JULHO AMARELO
Saúde desenvolve campanha sobre IST e Hepatites Virais em Dourados
SIDROLÂNDIA
Guarda noturno atira contra homem e o fere na boca e costas
FRONTEIRA
Veículo furtado que seria trocado por droga no Paraguai é recuperado
JUSTIÇA
Corretor é condenado a repassar R$ 45 mil de comissão de corretagem
DOURADOS
Homem é preso tentando furtar envelope com R$ 3,8 mil de cliente de banco
Iluminação Pública
Mesmo com cobrança suspensa, prefeitura prevê R$ 18 milhões com Cosip em 2020
BRASIL
PIB recua 0,8% no trimestre encerrado em maio, diz FGV
DEBATE
Audiência no dia 22 trata de projeto que extingue cargos indígenas
DOURADOS
Recapeamento na rua Cuiabá ‘trava’ em trecho de 10 quadras

Mais Lidas

DOURADOS
Coordenadora de Ceim é exonerada e pais fazem abaixo-assinado para tentar mantê-la
POLÍCIA
Investigação vê indícios de relação entre homicídios no Jardim Pantanal e Guanabara
DOURADOS
Assassinado em conveniência já cumpriu pena por tráfico e lavagem de dinheiro
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação