Menu
Busca quarta, 16 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
CULTURA

Venda de livros no Brasil cresceu menos de 1% em 2014, mostra CBL

03 junho 2015 - 12h45

Agência Brasil

A venda de livros no Brasil cresceu menos de 1% em 2014, informou hoje (3) o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), no Rio de Janeiro.

Pesquisa encomendada pelas entidades mostra que a tiragem média de livros cresceu 9,3%, revelando que a aposta das editoras, no ano passado, era arriscar o mínimo possível com novos títulos.

Por outro lado, os livros digitais, que correspondem a uma fatia pequena do mercado editorial, se mantém em alta. O faturamento passou de R$ 13 milhões em 2013 para R$ 17 milhões em 2014, considerando apenas os e-books produzidos no país. Ao todo, o setor faturou R$ 5,4 bilhões no ano passado.

A pesquisa foi elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisa Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo, com base em uma mostra com 733 editoras cadastradas pelas entidades.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TELEVISÃO
'BBB19' estreia com prova de imunidade e vitória de Gustavo e Danrley
AGENDA
Governador vai a Maracaju e entrega estação de tratamento de esgoto
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 27 milhões
EDUCAÇÃO
Inep divulga notas do Enem na próxima sexta-feira
PIS/PASEP
pagamento de abono aos nascidos em janeiro e fevereiro começa amanhã
POLÍTICA
Bolsonaro recebe presidente argentino nesta quarta-feira em Brasília
PROCESSO SELETIVO
Sebrae encerra seleção para profissionais com salários de até R$ 7 mil
CAMPO GRANDE
Mulher é presa com 31 tabletes de maconha que levaria para Goiás
TEMPO
Quarta-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
UAU
Paloma Bernardi faz passeio relaxante e impressiona com barriga negativa

Mais Lidas

GRUPOS RIVAIS
Interno do semiaberto de Dourados é morto em briga de facções
POLÍCIA
Motorista que morreu em acidente na BR-163 tinha 28 anos
BR-163
Acidente que matou motorista de ônibus deixou outros cinco feridos
DOURADOS
Délia exonera secretário e coloca interina na Agricultura Familiar