Menu
Busca segunda, 25 de junho de 2018
(67) 9860-3221

TPM é mito machista, segundo pesquisadora canadense

27 novembro 2012 - 10h00

Não há evidência científica de que a maioria das mulheres fique temperamental e irritadiça na fase que antecede o período menstrual.

Pesquisadoras da Universidade de Toronto revisaram 47 estudos em língua inglesa que tentaram acompanhar alterações de humor femininas no ciclo menstrual.

Resultado: apenas sete das pesquisas mostravam uma relação direta entre mau humor e período pré-menstrual.

Coincidentemente, nenhum desses sete trabalhos que atestavam a existência da TPM tinha sido feito às cegas. Isto é: as participantes sabiam que o assunto pesquisado era TPM e podem ter sido sugestionadas.

"Existe uma crença social de que as mulheres são instáveis, mal-humoradas e irracionais na semana que antecede a menstruação. Nossa pesquisa desconstrói essa tese. Descobrimos que a tensão pré-menstrual é um mito, algo que não acontece com a maioria das mulheres", afirma Gillian Einstein (isso mesmo, é o sobrenome dela), que é professora de psicologia e saúde pública e responsável pelo estudo.

A pesquisa canadense foi feita por um grupo de cinco psicólogas e psiquiatras do Laboratório de Neurociência Cognitiva e Saúde da Mulher e publicada em outubro deste ano pela revista acadêmica "Gender Medicine".

As pesquisadoras consideram que a TPM seja uma espécie de lenda usada para diminuir as mulheres, mas não contestam a existência do transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) - doença que afeta 5% da população feminina e inclui sintomas como depressão, fadiga e insônia. Também não contestam as alterações físicas causadas pela menstruação, como cólica e inchaço. O foco do trabalho é só o humor.

"Sabemos que existe uma queda hormonal nessa fase, mas isso não é suficiente para abalar a maior parte das mulheres. Poucas das entrevistadas que foram selecionadas de modo randômico e não sabiam o objetivo da pesquisa relataram ter TPM", explica Einstein.

Para ela, a supervalorização da TPM encobre os reais motivos da irritação feminina: "Grande parte das mulheres vive em condições estressantes, com acúmulo de tarefas e falta de suporte social e econômico. É preciso ter uma visão mais crítica sobre a TPM, pensar em quem lucra com essa explicação simplista de que mulheres ficam mal de vez em quando porque essa é a natureza delas", conclui.

A tese mais aceita pelos ginecologistas hoje é a de que a TPM é fruto de uma queda dos níveis hormonais. Ao se preparar para a menstruação, o corpo reduz a produção de estrogênio e progesterona, o que implica em redução na produção de serotonina e noradrenalina, neurotransmissores que controlam o humor.

EXISTE, SIM

A compulsão por doces que as mulheres sentem nesse período é uma das provas de que TPM de fato existe, diz a ginecologista Carolina Ambrogini, da Unifesp: "O açúcar forma triptofano, substância que serve como substituto momentâneo da serotonina".

Segundo a médica, 80% das mulheres sofrem de algum sintoma no período pré-menstrual, como cólica e enxaqueca. Dessas, 40% têm alterações de humor.

"Existe muito exagero em torno da TPM. As mulheres não ficam descontroladas, a maioria tem uma mudança de humor muito sutil. Mas daí a negar a existência dessa condição já é demais", opina.

Para reduzir os efeitos no humor, a ginecologista recomenda que a mulher faça exercícios para produzir endorfina e durma menos: "Parece esquisito, mas a produção de melatonina, hormônio que regula o sono, usa serotonina. Dormir um pouco menos economiza serotonina".

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Carolina Dieckmann exibe barriga chapada em clique de biquíni
ECONOMIA
Portabilidade de crédito cresce quase 100% em 2017
INTERNACIONAL
Polícia da Índia encontra corpo de fã de Messi
APOIO
União reconhece situação de emergência no Pantanal
INTERNACIONAL
EUA dizem estar trabalhando para reunir 2.053 crianças imigrantes com suas famílias
TRÁFICO DE DROGAS
Homem tenta fuga, carro sai da pista e ele acaba preso com quase 0,5 t de droga
INTERNACIONAL
Há quase 30 anos sem notificação, poliomielite surge na Venezuela e países vizinhos estão em alerta
BRASIL
Jungmann defende distinção entre traficante e usuário de drogas
CAMPO GRANDE
Motorista de Uber fica ferido após reagir a assalto
POLÍTICA
Bolsonaro é desaprovado por 64%, afirma Ipsos

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem é assassinado em bar em Dourados
POLÍCIA
Veículo é roubado e recuperado horas depois em Dourados
DOURADOS
Jovem é presa ao tentar entrar na PED com droga em órgão genital
TRAGÉDIA
Mulher morre e 8 ficam feridos após colisão na MS-379