Menu
Busca segunda, 23 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
JUSTIÇA

STF começa a julgar fornecimento de remédios de alto custo pelo SUS

22 maio 2019 - 10h38Por Agência Brasil

O plenário Supremo Tribunal Federal (STF) retomou hoje (22) o julgamento de três processos que devem definir critérios mais claros para o fornecimento de remédios de alto custo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tema acompanhado de perto por milhares de portadores de doenças raras que não têm condições de pagar pelo tratamento.

Todos os processos, do tipo recurso extraordinário, possuem repercussão geral. Isso quer dizer que ao final do julgamento será fixada uma tese que deverá ser aplicada a todos os casos do tipo que tramitem na Justiça brasileira. Há aproximadamente 42 mil ações suspensas ao aguardo de uma definição.

Logo na abertura da sessão, o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, destacou que pauta desta quarta-feira (22) “é uma das mais relevantes e importantes”. Ele acrescentou que “a pauta que hoje se coloca em debate na Corte buscará contribuir para a parametrização da atuação do judiciário na implementação do direito à saúde”.

Casos

Um dos casos em pauta diz respeito à solidariedade dos entes federados no fornecimento de medicamentos de alto custo a pacientes que obtenham decisão judicial favorável.

Uma primeira tese de repercussão geral, afirmando a obrigação conjunta de municípios, estados e União, já foi definida pelo Supremo, mas nesta quarta os ministros devem julgar embargos de declaração, tipo de recurso para esclarecer obscuridades na decisão, com o objetivo de estabelecer critérios mais claros sobre qual a responsabilidade específica de cada ente federado no fornecimento de remédios caros.

Um segundo caso é sobre a própria obrigação do Poder Público em fornecer medicamentos de alto custo, e um terceiro versa sobre o fornecimento de medicamentos novos, mas ainda não registrados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e dessa maneira não incorporados pelo SUS.

Segundo dados do Ministério da Saúde, somente a União no ano passado gastou R$ 1,2 bilhão no fornecimento de remédios de altíssimo custo a 1.596 pacientes que conseguiram decisões favoráveis na Justiça.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Luísa Sonza exibe boa forma em passeio de iate e ganha elogios
APOSENTADORIA
Reforma da Previdência pode ser votada em 1º turno nesta terça-feira
PONTA PORÃ
Veículo blindado roubado em São Paulo é recuperado na região de fronteira
FOGO
Helicópteros entram em operação no combate às queimadas no Pantanal
MARACAJU
Homem é preso por receptação e polícia recupera caminhão furtado
ECONOMIA
Termina hoje prazo para cliente da Caixa autorizar saques do FGTS
OPORTUNIDADES
Concursos: 17 órgãos abrem amanhã inscrições para mais de 1.500 vagas
OPERAÇÃO BOCAIÚVA
Ação apreende 11 filhotes de papagaios e aplica multa de R$ 60 mil
MEIO AMBIENTE
Semana da Árvore termina com plantio de mudas no Antenor Martins
FÓRMULA 1
Vettel supera Leclerc, vence em Singapura e quebra jejum de 22 corridas

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Criança morre em hospital e polícia investiga estupro de vulnerável
FLAGRANTE
Guarda Municipal flagra "festinha social" lotada de menores
DOURADOS
Campo-grandense é preso após roubar escritório de advocacia em Dourados
FRONTEIRA
Adolescente de 16 anos é morto na frente do pai com um tiro no peito