Menu
Busca quinta, 21 de março de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE

Sociedade de Urologia faz campanha para chamar a atenção para câncer de próstata

28 outubro 2017 - 17h07Por Agência Brasil

A cada 36 minutos, um homem morre no Brasil vítima de câncer de próstata. Segundo dados do Ministério da Saúde, 14.484 homens morreram em decorrência da doença no país em 2015. Chamar a atenção para a necessidade de diagnosticar precocemente esse tipo de câncer, que é o segundo mais comum entre os homens brasileiros, é um dos objetivos da campanha Novembro Azul, realizada pela organização não governamental (ONG) Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). O mais comum é o câncer de pele não melanoma.

De acordo com a SBU, 20% dos pacientes são diagnosticados em estágios avançados da doença, o que faz com a taxa de mortalidade chegue a 25% dos pacientes. Segundo o coordenador da campanha contra o câncer de próstata no Novembro Azul, Geraldo Faria, o principal motivo para as altas taxas é o preconceito dos homens em fazer o exame de toque retal, fundamental para descobrir a doença.

“Temos dois exames que têm que ser realizados de maneira concomitante, que é o exame do toque, e a realização do exame de sangue, que é o PSA. Esses dois exames, quando associados, me dão uma segurança de mais de 90% em fazer um diagnóstico precoce da doença. Infelizmente, esse preconceito ainda existe. É lógico que ele está se tornando cada vez menor, graças ao trabalho de informação, mas ainda temos muitos homens que se recusam a fazer essa avaliação por conta do preconceito em relação ao exame de toque”, disse o urologista.

Além disso, é importante que haja mais ações governamentais voltadas para a saúde do homem. Uma ação simples, como deixar os postos de saúde abertos no horário noturno poderia ajudar bastante, disse Faria. O homem normalmente é o provedor, o indivíduo que trabalha o dia todo e sai do seu emprego lá pelas 17h ou 18h. E, nesses horários, as unidades básicas de saúde já estão fechadas. É exatamente no horário em que se poderia ter a população masculina procurando os serviços básicos de saúde.”

De acordo com a SBU, a hereditariedade é um dos principais fatores de risco para o câncer de próstata. Homens negros têm até 60% mais chances de ter a doença. A indicação é que os homens procurem um médico especializado para monitorar sua saúde e detectar a doença a partir dos 50 anos. Negros ou aqueles com parentes em primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.

Na campanha Novembro Azul, estão previstas palestras e eventos em locais públicos, seminários no Congresso Nacional e divulgação de informação na imprensa e nas redes sociais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Pai e 2 filhos são presos ao manter depósito de combustível no quintal
CONCURSO
Governo abre seleção profissionais para gestão de recursos hídricos
SAÚDE
STJ autoriza João de Deus a deixar prisão para tratamento médico
JUSTIÇA
Empresa de energia é condenada a melhorar os serviços prestados
BOLÍVIA
Brasileira que denunciou policiais por estupro consegue liberdade
JUSTIÇA
Coronel Sapucaia abre inscrições para seleção de juízes leigos
IVINHEMA
Mulher é presa acusada de matar o marido com a ajuda do irmão
EDUCAÇÃO
MPF questiona Inep sobre comissão para fiscalizar Enem
CAMAPUÃ
Idoso morre após carro bater em árvore e pegar fogo em estrada
APARECIDA DO TABOADO
Raio atinge fazenda e mata 21 cabeças de gado na região do Bolsão

Mais Lidas

PREJUÍZO
Chuva forte derruba árvores e deixa ruas alagadas em Dourados
IMPETUS
“Central de inteligência” do PCC que planejava matar servidores de MS é desarticulada na PED
DOURADOS
Defesa Civil mantém alerta com “chuvarada” que deve continuar na região
PONTA PORÃ
Chuva forte causa transtornos e casal cai de moto em meio a enxurrada; veja vídeo