Menu
Busca sábado, 19 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
PRÊMIO LITERÁRIO

Sesc premia livros que abordam corpo feminino e homossexualidade

14 junho 2018 - 13h50Por Agência Brasil

Em seu 15º ano, o Prêmio Sesc de Literatura para novos autores anunciou hoje (14) os vencedores da edição de 2018.

Juliana Leite Arantes é a vencedora na categoria romance com a obra Magdalena usa as mãos. Tobias Augusto Jung de Carvalho é o premiado na categoria contos com As Coisas.

Os ganhadores vão participar da programação do Sesc Paraty durante a Festa Literária de Paraty (Flip) 2018, que ocorrerá de 25 a 29 de julho. Eles receberão o prêmio em uma cerimônia no segundo semestre, quando também serão lançadas as duas obras.

O prêmio recebeu 820 inscrições de romances e 720 livros de contos. Todos os textos precisavam ser inéditos e de autores estreantes.

Novos autores

Com 35 anos, Juliana venceu o prêmio com o livro Magdalena usa as mãos, em que conta a história de uma mulher que sofre um grave acidente e precisa passar por um processo de reconstituição de seu corpo e de sua subjetividade.

A obra levou quatro anos para ficar pronta, tempo em que o processo foi revelando as questões a serem abordadas, e a mensagem que Juliana buscava passar. Em sua jornada de reconstrução, a protagonista conta com a ajuda de três tias, que a guiam por meio de sabedorias manuais transmitidas de geração em geração na família.

"O que eu estava querendo pensar era como o texto literário pode ser um trabalho manual, como pode ser um tecido e como aquelas linhas que a gente lê podem ser linhas de uma trama", conta a escritora, que trabalha com comunicação e marketing e já está escrevendo seu segundo livro.

A autora conta que a obra não é um "panfleto", mas tem ecos de sua vivência. "O fato de ser uma mulher protagonista faz com que ela ecoe todos esses combates da pauta feminista. Sendo mulher, sou atravessada por isso o tempo inteiro".

A experiência pessoal também alimentou os 25 contos do livro As Coisas, que rendeu o prêmio da categoria ao estudante de relações internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Tobias de Carvalho. Aos 22 anos, o autor conta histórias que viu e ouviu como um jovem gay em Porto Alegre.

"São personagens que têm muita relação comigo, que vivem muitas coisas que eu vivo, que eu conheço e que os meus amigos vivem. Mas não é autobiográfico."

Apesar de já ter participado de oficinas de escrita, Tobias nunca havia compilado contos em uma obra. Em seu primeiro livro, o autor quis dar voz a questões que considera sub-representadas na literatura e ir além da narrativa de autoconhecimento, normalmente comum em histórias sobre homossexuais.

"Queria falar da complexidade das relações entre os homossexuais, sobre como se entendem", diz o estudante afirmando que explora o universo de relações efêmeras dos aplicativos e também os relacionamentos duradouros. "Como os homossexuais crescem com muitos estigmas e traumas, eles se entregam de uma maneira diferente."

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Cleo Pires arrasa de topless na praia e comenta o bronze: "torrada na foto"
SATURAÇÃO
Operação reforça abordagens a suspeitos e veículos na fronteira
JORNAL NACIONAL
Coaf aponta que Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos suspeitos em 1 mês
IVINHEMA
Colisão envolvendo carreta e caminhão deixa motorista ferido
BALANÇA COMERCIAL
Com US$ 102 bi, agronegócio bate recorde de exportação em 2018
NOVA ANDRADINA
Polícia encontra 70 litros de cachaça artesanal com detentos em presídio
DE OLHO NO CÉU
Madrugada da próxima segunda-feira terá eclipse lunar total
CAMPO GRANDE
Ladrões são flagrados roubando telhado de empresa industrial
JUSTIÇA
Dois são condenados por falsificar documento para obter CNH
DE GRAÇA
Estão abertas as inscrições para aula de zumba na UFGD

Mais Lidas

POLÍCIA
Rapaz é preso acusado de realizar ‘disk-droga’ em Dourados
FAKE NEWS
Eleandro Passaia é chamado para depor em caso de morte de jogador Daniel
DOURADOS
Investigado por corrupção, Idenor Machado volta a ser preso
DOURADOS
Polícia não encontra e João Fava Neto é considerado foragido da Justiça