Menu
Busca sexta, 26 de abril de 2019
(67) 9860-3221

Sentença baseada em prova falsa pode ser rescindida

24 maio 2011 - 13h23

A sentença de mérito, transitada em julgado, pode ser rescindida quando estiver fundada em prova falsa — apurada em processo criminal, ou seja, provada na própria ação rescisória. Com esse entendimento, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça negou recurso de dois comerciantes e manteve decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que anulou a posse de um imóvel.

O ministro Sanseverino entendeu como correta a conclusão do TJ-MT “no sentido da possibilidade do reconhecimento da falsidade da perícia com base na prova produzida na instrução da própria ação rescisória”. Isso porque, o artigo 485, inciso VI, do Código de Processo Civil, prevê a possibilidade de rescindir a sentença de mérito, uma vez que, a prova falsa tenha sido investigada no processo ou na Ação Rescisória.

De acordo com os autos, um agropecuarista de Mato Grosso havia proposto Ação Rescisória contra dois comerciantes para suspender os efeitos do acórdão proferido em ação de manutenção de posse. Segundo ele, a decisão baseou-se em prova falsa, consubstanciada na “mentirosa afirmação do perito” de que teria se fundado em informações obtidas com moradores da região da área em litígio.

O TJ-MT julgou a Ação Rescisória procedente, pois constatou que a decisão fundamentou-se principalmente em prova falsa – falsidade comprovada por declarações prestadas em juízo pelos moradores, ratificando que nunca foram procurados pelo perito e desconhecem a presença dele na área em questão.

No Recurso Especial, os comerciantes alegaram violação ao artigo 485, inciso VI, do CPC, pois o acórdão rescindendo não se baseou exclusivamente na perícia e, ainda que se admitisse que os vizinhos não tinham sido entrevistados pelo perito, tal fato não poderia afastar as outras provas constantes dos autos que levaram à confirmação da sentença pelo acórdão.

Apontaram outras quatro violações, mas o relator, ministro Paulo de Tarso Sanseverino, não as conheceu (não examinou a questão de direito) por não terem sido apreciadas pelo acórdão recorrido, incidindo a Súmula 282 do STF. A decisão foi unânime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Dada Favato, filha de Romário ostenta corpão em passaio na cachoeira
BR DISTRIBUIDORA
PGR pede condenação de Fernando Collor a 22 anos e 8 meses de prisão
CAPITAL
Com tuberculose, adolescente de 14 ans aguarda uma vaga em hospital
NOVA ANDRADINA
Bombeiro ajuda salvar vida de recém-nascido que se engasgou
DOURADOS
Capacitação de agentes de saúde vai alterar atendimento nas Unidades
RIO BRILHANTE
suspeito de matar dono de oficina com pistola .40 é preso
LEÃO
Um terço ainda não declarou IR a cinco dias do fim do prazo
BATAGUASSU
Polícia apreende 413 quilos de maconha em pátio de posto desativado
LIBERDADE
Carlos Ghosn paga R$ 17,8 milhões de fiança e é solto no Japão
CAMPO GRANDE
Homem suspeito de estuprar sobrinhas durante 3 anos é preso

Mais Lidas

DOURADOS
Vídeo mostra momento em que carona desce da moto e executa dono da lava-rápido no Jardim Pantanal
CAMPO GRANDE
Empresa demite funcionário por debochar de currículos em redes sociais
DOURADOS
Mulher é presa dentro de ônibus com 19 pacotes de skunk
DOURADOS
Auditoria da CGU revela irregularidades e superfaturamentos em contratos da Funsaud