Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Senadores pedem impeachment dos ministros do STF Toffoli e Moraes

16 abril 2019 - 20h20Por Senado Noticias

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou nesta terça-feira, dia 16 de abril, uma denúncia de crime de responsabilidade contra os ministros Alexandre de Moraes e Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele alega que os ministros incorreram em abuso de poder ao instaurarem um inquérito e executarem medidas judiciais por conta própria, sem a participação do Ministério Público.

O pedido também será subscrito por outros senadores. Já estão confirmados os apoios de Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Lasier Martins (Pode-RS), Jorge Kajuru (PSB-GO) e Reguffe (sem partido-DF). A denúncia pode levar ao impeachment de Toffoli, que é presidente do STF, e de Moraes.

— O desrespeito desses dois ministros ao básico do direito brasileiro exige uma reação. Eles avançaram qualquer linha razoável na democracia. Abusaram flagrantemente do poder que têm para constranger denunciantes e críticos — afirmou o senador.

No fim do mês de março, Dias Toffoli instaurou um inquérito para investigar injúrias e ameaças virtuais contra ministros do STF. Nomeado relator do inquérito, Alexandre de Moraes expediu mandados de busca e apreensão contra sete cidadãos e determinou o bloqueio das suas redes sociais. Moraes também ordenou que uma revista retirasse do ar uma reportagem que citava Toffoli, mencionado em um depoimento no âmbito da Operação Lava-Jato.

Alessandro citou ainda um ofício da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviado ao tribunal nesta terça-feira, que sugere o arquivamento do inquérito. No documento, Dodge afirma que as decisões de Toffoli e Moraes configuram “afronta” a princípios do ordenamento jurídico, ao excluir o Ministério Público do papel de promotor de ações penais e ao concentrar todas as etapas do processo na figura do juiz.

A procuradora-geral acrescenta, ainda, que o inquérito contraria o devido processo legal ao não delimitar a investigação, pois não estabelecer, de partida, quais fatos devem ser apurados.

— Seguramente este é o primeiro pedido de impeachment que tem como lastro a manifestação da procuradora-geral da República, apontando os fatos concretos de abuso de autoridade por parte dos ministros — destacou Alessandro Vieira.

O pedido de impeachment segue para a Mesa Diretora e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deve decidir se ele será arquivado ou se terá prosseguimento. Caso seja aceito, será instalada uma comissão de 21 senadores para emitir parecer. A decisão final caberá ao Plenário. O quórum para o impeachment de um ministro do STF é de dois terços da Casa, ou 54 senadores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTIFICAÇÕES
Agehab notifica beneficiários por inadimplência e publica prazo de 10 dias para regularização
NAVIRAÍ
Ministério Público realiza reunião inédita de Mediação Sanitária
ECONOMIA
Com 22% das vagas disponíveis no Estado, saiba o que faz um auxiliar de produção
BRASIL
Bolsonaro receberá alta à tarde e retorna a Brasília ainda hoje
PEDRO JUAN
Brasileiro é atacado por pistoleiro ao chegar em empresa na fronteira
CAMPO GRANDE
Traficante morre após trocar tiros com a polícia
DOURADOS
Remanescentes do concurso da Guarda entregam alimentos no Lar Ebenezer
DOURADOS
Carro roleta Marcelino, bate em moto e deixa jovem ferida
DOURADOS
Carlos Dobes é exonerado da Secretaria de Planejamento para ser titular da Fazenda
PELA VIDA
Dourados terá “Concerto para a Vida“ no dia 28

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre e três ficam em estado grave em acidente na MS-429
MS
Motorista morre após bater carro em árvore em rodovia
POLÍCIA
Adolescente capota carro com droga na BR-463
DOURADOS
Jovem é preso com cocaína e crack avaliados em R$ 100 mil na rodoviária