Menu
Busca quarta, 23 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221

Saiba como economizar durante suas viagens de fim de ano

24 dezembro 2012 - 13h15

Vai viajar no Natal ou no Réveillon? Onde vai passar as férias? Além do descanso e da diversão, outro fator essencial que precisa ser levado em consideração é o investimento que será feito.

Para não passar dos limites e extrapolar com os gastos nas viagens, é importante conhecer o local de destino, segundo indica o professor de economia da ALFA (Faculdades Alves Faria) e da FADISP (Faculdade Especializada em Direito) Roberto Oliveira. “Não seja pego de surpresa, pesquise antes. Tenha uma visão econômica daquilo que se pode pagar”, disse.

Oliveira explica outro detalhe importante antes de ir viajar: levar dinheiro reserva. “As pessoas têm costume de contar com cheque especial ou cartão de crédito e não a melhor opção neste caso. As taxas de juros podem ser altas dependendo do caso. É preciso lembrar que no começo do ano o IPVA e IPTU devem ser pagos, então, é bom economizar”.

Já para o economista Álvaro Modernell, o cartão de crédito deve ser utilizado apenas para despesas maiores. “A vantagem é que com o dinheiro vivo, o gasto é controlado certinho. Por outro lado é preciso tomar cuidado com as grandes quantidades levadas na viagem por questão de segurança”, contou.

Qualidade do hotel

Para aqueles que pretendem viajar em janeiro ou durante as férias ainda dá tempo se se planejar e aproveitar as dicas. Segundo Oliveira, os pacotes dos hotéis são uma boa opção para quem deseja economizar. “Não é necessário um hotel com tantas opções de lazer, já que é feito praticamente do lado de fora. Com isso, a escolha pode ser feita por um local mais simples e mais barato, que ofereça o básico: boa refeição e um local de descanso”, explicou o professor.

“Se a pessoa for viajar em cima da hora, as opções de pacotes são menores e os preços mais elevados. Então, opte sempre por um planejamento antes”, completou Oliveira.

Viagem em grupo

Se o destino escolhido for aproveitado com um grupo de amigos ou família, melhor ainda. “As despesas serão divididas, assim, a pessoa gasta menos e se diverte em dobro”, disse Álvaro Modernell.

Por outro lado, Oliveira acredita que é preciso ficar atento para não ir se influenciar pelas escolhas do amigo. “Se ele tiver uma condição financeira melhor que a sua ou não seja muito atento aos gastos, não siga os mesmos passos. Faça uma avaliação para saber se você tem condições iguais. Isso costuma ser muito comum durante viagens em grupo”, ressaltou.

Sem vergonha de economizar

Uma opção comum e econômica a ser feita quando está na praia é levar comidas e bebidas de casa. “Está cada vez mais comum ver isso nas praias de classe média, não se deve ficar com vergonha”, falou o professor de economia. “Os quiosques e vendedores ambulante cobram mais caro do que se levar aperitivos de casa, então, faça isso e aproveite”, finalizou Oliveira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Aéreas brasileiras transportaram 103 milhões de passageiros em 2018
COXIM
Mulher não consegue falar com marido que é encontrado morto pela filho
UFGD
Concursos para docentes e técnicos divulgam candidatos isentos
ECONOMIA
Secretaria de Fazenda publica valor atualizado de Uferms para fevereiro
FORÇAS ARMADAS
Polícia recupera pistola de uso restrito desaparecida desde 2016
APRENDIZES-MARINHEIRO
Marinha abre inscrições para concurso com 1 mil vagas em todo país
ANASTÁCIO
Homem agride e furta dinheiro mãe para comprar bebida alcoólica
TELEVISÃO
Vanderson sai da casa para depor e é desclassificado do BBB19
CORUMBÁ
Homem é autuado por maus tratos a cavalo
PRIORIDADES
Onyx apresenta 35 metas para os primeiros 100 dias de governo

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem morre após ser atropelado por Mini Carregadeira em Dourados
BRASILÂNDIA
Dono de casa de prostituição é preso por tráfico de mulheres
ENERGISA
Consumidores podem recorrer ao valor da conta de energia sem sofrer corte no fornecimento
TRÁFICO
Carga de cocaína apreendida na BR-463 poderia render até R$ 47 milhões no Brasil