Menu
Busca Terça, 12 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão Campanha - Dezembro2017
ECONOMIA

Quem aderir ao Refis terá de pagar parcelas de agosto, setembro e outubro

01 Novembro 2017 - 11h56Por Agência Brasil

Os contribuintes que aderirem ao Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) a partir de hoje, dia 1º de novembro, terão que pagar as parcelas referentes aos meses de agosto, setembro e outubro. O prazo para adesão que terminaria ontem (31), mas foi prorrogado até o próximo dia 14.

O pagamento das parcelas referente a esses meses pode ser feito até o dia 14. Já a parcela de novembro, poderá ser paga até o último dia útil do mês, ou seja, dia 30. A parcela de dezembro poderá ser paga até o dia 29 do próximo mês.

A Lei nº 13.496 de 2017, que institui o Pert, conhecido como novo Refis, foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia 25. Ontem (31), o governo publicou uma medida provisória em edição extra do Diário Oficial para prorrogar o prazo de adesão.

Segundo a Receita, entre as novidades da lei destaca-se a possibilidade de parcelar débitos provenientes de tributos retidos na fonte ou descontados de segurados; débitos lançados diante da constatação de prática de crime de sonegação, fraude ou conluio; e débitos devidos por incorporadora optante do Regime Especial Tributário do Patrimônio de Afetação. No texto original da medida provisória, esses débitos não podiam ser parcelados no Pert.

A lei traz nova modalidade de pagamento da dívida não prevista no texto original: 24% de entrada, em 24 parcelas, podendo o restante ser amortizado com créditos que porventura o contribuinte tenha na Receita, inclusive provenientes de Prejuízo Fiscal ou Base de Cálculo Negativa da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).

Para dívidas inferiores a R$ 15 milhões, o percentual a ser pago em 2017, sem descontos, foi reduzido de 7,5% para 5%.

Outra mudança feita no Congresso foi o aumento dos descontos sobre multas: após pagamento da entrada em 2017 (5% ou 20%, conforme o valor da dívida seja maior ou menor que R$ 15 milhões), se o contribuinte optar por pagar todo o saldo da dívida em janeiro de 2018, terá desconto de 90% sobre os juros e 70% sobre as multas; se optar por pagar o saldo da dívida em 145 parcelas, os descontos serão de 80% sobre os juros e de 50% sobre as multas; se optar por pagar o saldo da dívida em 175 parcelas, permanecem os descontos de 50% dos juros e de 25% das multas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BLITZ
Comissão da OAB/MS promove orientação “Diga não a captação” em INSS
ESTADO
Em MS, empresas envolvidas em corrupção serão impedidas de firmar contratos com o Governo
FÁBRICA
De uma barra gigante e colorida à boca: veja como é feito o batom
AGENTE DE POLÍCIA
Diário Oficial traz resultado de recursos da avaliação médica do concurso
ASSEMBLEIA
CCJR analisa 15 matérias na reunião desta terça-feira
RENAIS CRÔNICOS
Transporte a pacientes renais gera protesto em Dourados
CPMI DA JBS
Relatório pede indiciamento de Janot, irmãos Batista e mais três
BR-463
Douradense é preso com maconha após luta corporal com policial
MUDANÇA
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
SAÚDE DAS UNHAS
Cinco dicas para manter as suas unhas saudáveis

Mais Lidas

CAPITAL
Mulher morre em acidente na BR-163 e dois ficam feridos
FRONTEIRA
Policial e membros do PCC estariam envolvidos em esquema de cigarros
DOURADOS
Homem morre após ser esfaqueado no Santo André
EDITAL
Escola Vital Brasil abre seleção para bolsas de estudo