Menu
Busca sexta, 17 de agosto de 2018
(67) 9860-3221

Quatro PMs são condenados por sequestro e extorsão

09 junho 2011 - 08h01

A juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Auditoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro, condenou quatro policiais militares pelos crimes de extorsão mediante sequestro, roubo qualificado e extorsão. Por duas vezes, eles exigiram dinheiro de um frequentador da Vila Mimosa, na Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro.

Entre os réus está o 2º tenente da PM Vítor Alexandre Silveira, condenado a 13 anos e dois meses de prisão. Já o cabo Alexandre Roberto dos Santos Rodrigues foi condenado a 18 anos e quatros meses de prisão, o soldado PM Josemir Flávio Pereira a 10 anos e noves meses e o soldado PM Wandercleison Pires dos Santos a 12 anos de reclusão. Todos cumprirão a pena em regime, inicialmente, fechado.

A vítima em questão frequentava uma boate na Vila Mimosa e, na madrugada do dia 21 de janeiro do ano passado, foi abordada pelo soldado Wandercleison e pelo cabo Alexandre Roberto. Os policiais lhe deram voz de prisão, acusando-o de ser traficante de drogas, e passaram a exigir propina para que ele não fosse preso. A vítima entregou, então, R$ 6 mil aos PMs.

O homem voltou a ser abordado na semana seguinte, na madrugada do dia 28 de abril , pelos mesmos policias e mais o 2º tenente e o soldado Josemir. Dessa vez, foram exigidos R$ 20 mil, mas a vítima só tinha R$ 1 mil. O homem foi, então, detido até o dia amanhecer, quando foi levado a uma agência da Caixa Econômica Federal para que fossem sacados mais R$ 1 mil.

Segundo a juíza, a condenação deve servir de exemplo para os policiais que utilizam sua posição contra a população. “Ante todo o exposto, percebe-se que os acusados, a quem a Constituição da República delegou a preservação da ordem pública, utilizaram-se de suas fardas e do poder ostensivo inerente a sua função para obter vantagens ilícitas, em atuação ainda mais danosa do que aquela de bandidos que se comprometeram a combater”, completou Ana Paula.

Para decidir, a juíza ouviu testemunhas das extorsões e baseou-se em imagens dos circuitos internos de câmeras dos estabelecimentos próximos à boate frequentada pela vítima.

As informações são da Assessoria de Imprensa do TJR

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Delegado aguarda laudo para saber se bebê internado no HU foi agredido
CAPACITAÇÃO
Feira de Aprendizagem estimula abertura de vagas de emprego
PEGOU MAL
Mayra Cardi doa cachorro e é criticada na web: "Lixo de pessoa"
BRASIL
PRF apreende 150 quilos de cocaína em fundo falso de carro na BR-101
CAMPO GRANDE
MP recomenda fiscalização e controle no transporte de resíduos ou entulhos de construção civil
DOURADOS
Casal acusado de matar criança tem prisão preventiva decretada pela Justiça
STOCK CAR
Julio Campos começa na frente em Campo Grande
REGIÃO
Caminhão invade contramão, bate em carro e mata motorista
CONSULTA VIRTUAL
Receita Federal lança aplicativo que permite consultar processos
JUSTIÇA
MPMS participa da edição 2018 do mutirão carcerário

Mais Lidas

DOURADOS
Madrasta de criança morta é autuada por homicídio
DOURADOS
Além da madrasta, delegado autua o pai e ambos responderão pela morte de criança
DOURADOS
Criança de 1 ano teve trauma no tórax e laceração hepática
VÁRIOS ROUBOS
Acusados por pelo menos 10 assaltos são presos em Dourados