Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 9860-3221

Quatro PMs são condenados por sequestro e extorsão

09 junho 2011 - 08h01

A juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Auditoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro, condenou quatro policiais militares pelos crimes de extorsão mediante sequestro, roubo qualificado e extorsão. Por duas vezes, eles exigiram dinheiro de um frequentador da Vila Mimosa, na Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro.

Entre os réus está o 2º tenente da PM Vítor Alexandre Silveira, condenado a 13 anos e dois meses de prisão. Já o cabo Alexandre Roberto dos Santos Rodrigues foi condenado a 18 anos e quatros meses de prisão, o soldado PM Josemir Flávio Pereira a 10 anos e noves meses e o soldado PM Wandercleison Pires dos Santos a 12 anos de reclusão. Todos cumprirão a pena em regime, inicialmente, fechado.

A vítima em questão frequentava uma boate na Vila Mimosa e, na madrugada do dia 21 de janeiro do ano passado, foi abordada pelo soldado Wandercleison e pelo cabo Alexandre Roberto. Os policiais lhe deram voz de prisão, acusando-o de ser traficante de drogas, e passaram a exigir propina para que ele não fosse preso. A vítima entregou, então, R$ 6 mil aos PMs.

O homem voltou a ser abordado na semana seguinte, na madrugada do dia 28 de abril , pelos mesmos policias e mais o 2º tenente e o soldado Josemir. Dessa vez, foram exigidos R$ 20 mil, mas a vítima só tinha R$ 1 mil. O homem foi, então, detido até o dia amanhecer, quando foi levado a uma agência da Caixa Econômica Federal para que fossem sacados mais R$ 1 mil.

Segundo a juíza, a condenação deve servir de exemplo para os policiais que utilizam sua posição contra a população. “Ante todo o exposto, percebe-se que os acusados, a quem a Constituição da República delegou a preservação da ordem pública, utilizaram-se de suas fardas e do poder ostensivo inerente a sua função para obter vantagens ilícitas, em atuação ainda mais danosa do que aquela de bandidos que se comprometeram a combater”, completou Ana Paula.

Para decidir, a juíza ouviu testemunhas das extorsões e baseou-se em imagens dos circuitos internos de câmeras dos estabelecimentos próximos à boate frequentada pela vítima.

As informações são da Assessoria de Imprensa do TJR

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Motociclista será indenizado por queda em "boca de lobo"
ACIDENTE
Queda de jatinho em resort na Bahia deixa um morto e 9 feridos
EDUCAÇÃO
Consulta do Currículo do Ensino Médio segue aberto até 17 de novembro
DOURADOS
Após mais de 20h, homem consegue expelir 52 cápsulas de haxixe que havia engolido
COTAÇÃO
Dólar encerra semana em alta e renova segundo maior patamar de fechamento da história
FESTIVAL AMÉRICA DO SUL
Em Corumbá, Reinaldo Azambuja recebe apoio a cota zero
BRASIL
BNDES vai antecipar devolução de recursos para a União, diz Montezano
SAÚDE PÚBLICA
Estado repassa mais R$ 7,9 milhões para Santa Casa de Campo Grande
TRÊS LAGOAS
MPT exige regularização dos serviços de segurança e medicina do Trabalho
REGISTROS
Acordo deve acelerar pedidos de patentes no país

Mais Lidas

DOURADOS
Encontrado morto na PED dividia cela com 18 internos em ala comandada por facção
TRÂNSITO
Bêbado invade preferencial e deixa família ferida em Dourados
ENCOMENDADA
Quadrilha desarticulada tinha ordem de facção para roubar seis motos em Dourados
PURIFICAÇÃO
Preso, ex-secretário de Saúde é exonerado do cargo de coordenador do Samu