Menu
Busca terça, 19 de março de 2019
(67) 9860-3221

Quatro PMs são condenados por sequestro e extorsão

09 junho 2011 - 08h01

A juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Auditoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro, condenou quatro policiais militares pelos crimes de extorsão mediante sequestro, roubo qualificado e extorsão. Por duas vezes, eles exigiram dinheiro de um frequentador da Vila Mimosa, na Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro.

Entre os réus está o 2º tenente da PM Vítor Alexandre Silveira, condenado a 13 anos e dois meses de prisão. Já o cabo Alexandre Roberto dos Santos Rodrigues foi condenado a 18 anos e quatros meses de prisão, o soldado PM Josemir Flávio Pereira a 10 anos e noves meses e o soldado PM Wandercleison Pires dos Santos a 12 anos de reclusão. Todos cumprirão a pena em regime, inicialmente, fechado.

A vítima em questão frequentava uma boate na Vila Mimosa e, na madrugada do dia 21 de janeiro do ano passado, foi abordada pelo soldado Wandercleison e pelo cabo Alexandre Roberto. Os policiais lhe deram voz de prisão, acusando-o de ser traficante de drogas, e passaram a exigir propina para que ele não fosse preso. A vítima entregou, então, R$ 6 mil aos PMs.

O homem voltou a ser abordado na semana seguinte, na madrugada do dia 28 de abril , pelos mesmos policias e mais o 2º tenente e o soldado Josemir. Dessa vez, foram exigidos R$ 20 mil, mas a vítima só tinha R$ 1 mil. O homem foi, então, detido até o dia amanhecer, quando foi levado a uma agência da Caixa Econômica Federal para que fossem sacados mais R$ 1 mil.

Segundo a juíza, a condenação deve servir de exemplo para os policiais que utilizam sua posição contra a população. “Ante todo o exposto, percebe-se que os acusados, a quem a Constituição da República delegou a preservação da ordem pública, utilizaram-se de suas fardas e do poder ostensivo inerente a sua função para obter vantagens ilícitas, em atuação ainda mais danosa do que aquela de bandidos que se comprometeram a combater”, completou Ana Paula.

Para decidir, a juíza ouviu testemunhas das extorsões e baseou-se em imagens dos circuitos internos de câmeras dos estabelecimentos próximos à boate frequentada pela vítima.

As informações são da Assessoria de Imprensa do TJR

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROPOSTA
Projeto de lei sobre Programa de Desligamento Voluntário do governo de MS é entregue a deputados
ECONOMIA
Gasolina dispara em Dourados e preço médio sobe R$0,13 em uma semana
FAMOSOS
Anitta aparece com Medina e Neymar comenta: "Shippo"
BURAQUEIRA
Marçal cobra providências na recuperação da malha asfáltica em Dourados
BENEFÍCIO
Em MS, 150 mil pessoas têm direito a desconto na conta de energia
VANDALISMO
Menores são detidos após destruir câmeras de escola e defecar no pátio
DOURADOS
Projeto que altera data das eleições para diretores da Reme é aprovado
SAÚDE MENTAL
Depressão na adolescência: como identificar e o que fazer?
CAMPO GRANDE
Polícia flagra homem tentando enforcar mulher após bebedeira
TURISMO
Bonito: a beleza escondida do Abismo Anhumas

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Família que morreu em acidente na BR-060 seguia para missa de colação de grau
BR-060
Morre no hospital terceira vítima de acidente na Capital
NAVIRAÍ
Corpo de foragido do semiaberto é encontrado em terreno baldio
SIDROLÂNDIA
Acidente entre carro e caminhão mata duas mulheres na BR-060