Menu
Busca terça, 19 de junho de 2018
(67) 9860-3221

Quase 90% dos profissionais nos EUA dizem fazer horas extras

02 janeiro 2013 - 19h55

#####Folha

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos indica que os profissionais estão cada vez mais acostumados a trabalhar mais horas do que deveriam. 87% dos 2.000 entrevistados dizem que fazem horas extras costumeiramente, e, destes, 38% afirmam estar satisfeitos com o equilíbrio entre a carreira e a vida pessoal.

No total, 42,1% dos profissionais afirmam estar satisfeitos com essa relação.

Os maiores índices de satisfação aparecem entre profissionais classificados como "integrantes de equipe", com 50,8%, seguidos pelos executivos (40,5%), gerentes (36,8%), freelancers (35,5%) e donos do próprio negócio (29%).

O levantamento, feito pela empresa Wrike, fabricante de um software de gerenciamento de projetos, indica que 39% dos profissionais trabalham cinco horas a mais por semana. Apenas 13% afirmaram não fazer horas extras nunca.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO OIKETICUS
PM envolvido em contrabando recebeu cheque da presidente do TRE
HOMENAGEM
Renato Câmara entrega medalhas aos agentes da segurança pública de Dourados
DEFRON
Traficante condenado a mais de 12 anos é preso em Dourados
EDUCAÇÃO
Acordo formaliza implementação do projeto MPT na Escola
EX-PRESIDENTE
STF marca julgamento de pedido de liberdade de Lula para o dia 26
DIVERSIDADE
Abertura da 2ª Mostra LGBTIQ+ de Cinema será nesta sexta-feira
PARQUE DOS JEQUITIBÁS
Délia recebe moradores e apresenta investimento de R$ 3 milhões
ATENTADO CONTRA DIRCEU BETTONI
Sigilos bancário e telefônico de presos serão quebrados
TRÂNSITO
Recusas ao bafômetro superam flagrantes por dirigir bêbado nas rodovias federais
FALHA TECNOLÓGICA
Google vai corrigir falha no Chromecast que mostra localização de internautas

Mais Lidas

PARANHOS
Testemunha de atentado a prefeito é executada
PARANHOS
Calote em venda de fazenda teria motivado atentado a prefeito
ÁGATA DE AÇO II
Brigada de Dourados desloca 600 homens para atuar contra crimes fronteiriços
SOLIDARIEDADE
Douradense busca ajuda para conseguir manter a família