Menu
Busca quarta, 24 de abril de 2019
(67) 9860-3221

Protógenes propõe fiscalização da PF e da Abin

06 junho 2011 - 17h12

O deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB – SP) apresentou, na Câmara dos Deputados, uma proposta de fiscalização e controle do Programa Antiterrorismo da Policia Federal. O parlamentar quer a fiscalização de supostas irregularidades na política pública do governo, executada pela PF e pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

A legalidade da operação Satiagraha, comandada por ele quando era delegado da PF, ainda será analisada pelo Superior Tribunal de Justiça. Protógenes foi acusado de irregularidades na época e afastado da Polícia Federal.
Segundo Protógenes, a linha de investigação do programa que apurava a discriminação de árabes e muçulmanos em Foz do Iguaçu (PR) desembocou em outra, sobre uma suposta ação internacional para criminalizar comunidades árabes.

“Pelo que nos foi trazido em documentação, há indícios de que existe um programa internacional de investimento de recursos destinados a financiar a grande mídia para desqualificar e criminalizar o público árabe muçulmano na América Latina, e principalmente do Brasil”, afirma.

A investigação da Subcomissão de Investigação, que foi criada na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, com base nos indícios ainda está em fase de coleta de dados. Nela, também é investigado o suposto financiamento internacional, em repasses ilícitos ao Brasil, para subsidiar as arbitrariedades praticadas “há anos” pelos agentes do programa antiterrorista.

A proposta

A PFC foi apresentada por Protógenes em abril. Na justificativa é mencionada uma reportagem da revista Veja intitulada “A Rede — O terror financia bases no Brasil”, que relata “atividades de pessoas ligadas a grupos nacionalistas árabes em território brasileiro, entre eles a Al Qaeda”. A reportagem descreve os movimentos, em território brasileiro, de Khaled Hussein Ali, que seria o responsável por estratégias de comunicação e propaganda da rede terrorista.

O deputado também considerou uma reportagem da revista Carta Capital sobre a ação do programa, de acompanhar e controlar o cotidiano de árabes que se radicaram no Brasil. Nela, são relatados casos de constrangimento e operações ilícitas do serviço antiterrorismo da PF.

Segundo ele, após ler as notícias, foi até Foz do Iguaçu e lá encontrou alguns árabes e muçulmanos, “uma população tomada pelo medo e pelo temor, ressentida de alguns constrangimentos e possíveis constrangimentos futuros”. Além disso, diz ter encontrado “até mesmo alguma animosidade relacionando mulheres com vestimentas típicas da sua cultura muçulmana sendo molestadas na rua, bem como crianças nas escolas também sendo tratadas com certa indiferença”.

Dizendo-se preocupado com a situação de preconceito, Protógenes declarou ter percebido um “direcionamento discriminatório por parte de algumas autoridades e integrantes desse sistema antiterrorismo”.

Oitiva

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado já reuniu os colegiados da Câmara e do Senado em uma audiência reservada para ouvir as principais autoridades envolvidas no programa. Segundo o delegado, os depoimentos serão confrontados com as informações já recolhidas e com os relatos “das vítimas desse sistema implantado aqui no Brasil” que ainda serão ouvidas.



Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Giulia Costa mostra corpão em pose de biquíni em dia de piscina e praia
MINISTÉRIO PÚBLICO
Conselho abre processo disciplinar contra procurador Deltan Dallagnol
TRÁFICO
Foragido da justiça é preso na MS-487 com maconha que levaria para SP
IMPOSTÔMETRO
Brasileiros já pagaram mais de R$ 800 bilhões de tributos em 2019
JARDIM
Adolescentes são apreendidos com uma tonelada de maconha em veículo
UNIGRAN
Calouros de Fisioterapia participam de aulas com metodologias ativas
OPERAÇÃO APLIQUE
Quadrilha que agia em MS enviava “mulas” com até 40 kg de coca para Europa
JUSTIÇA
Empresa deve indenizar por danos morais e substituir celular com defeito
CAARAPÓ
Bombeiros fazem buscas por criança de 11 anos que se afogou em rio
TRÊS LAGOAS
Confirmado segundo caso de gripe H1N1 em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Preso é baleado ao estourar cadeado de cela para buscar ‘encomenda’ no pátio da PED
DOURADOS
Preso baleado na perna tentava pegar malote com 13 celulares
IMPASSES
UFGD "desafia" MEC e Ministério pede realização de nova eleição para Reitoria
DOURADOS
Homem morre no HV após ser espancado e polícia suspeita de latrocínio