Menu
Busca quarta, 21 de novembro de 2018
(67) 9860-3221

Presidente Dilma recebe ministros do STF em jantar

31 maio 2011 - 13h57

A presidente da República, Dilma Rousseff, receberá nesta terça-feira (31/5), às 20h, os ministros do Supremo Tribunal Federal para um jantar no Palácio da Alvorada. O encontro foi organizado pelo advogado-geral da União, Luís Inácio Adams.

O jantar institucional foi marcado e remarcado algumas vezes. Uma das datas coincidiu com o diagnóstico da leve pneumonia que acometeu a presidente. No início de maio, Dilma desmarcou uma série de compromissos oficiais já que os médicos recomendaram repouso.

O vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, devem participar o jantar. A assessoria de imprensa da Casa Civil não soube informar até a publicação deste texto se o chefe da Casa Civil Antonio Palocci participará do jantar.

Dois ministros do Supremo não estarão presentes. O decano da Corte, ministro Celso de Mello, tem por hábito não participar destes eventos. O ministro Marco Aurélio, por exemplo, não irá porque às 19h o Tribunal Superior Eleitoral fará sessão ordinária.

Além de Marco Aurélio, o ministro Ricardo Lewandowski e a ministra Cármen Lúcia também compõem o TSE. Não se sabe, ainda, se participarão ou não da sessão. Às 18h30, o ministro Luiz Fux toma posse como ministro substituto no tribunal eleitoral.

O ministro Ayres Britto confirmou sua presença por considerar o encontro importante para o bom relacionamento institucional entre os poderes.
O principal assunto do jantar deve girar em torno do III Pacto Republicano proposto pelo presidente do Supremo, ministro Cezar Peluso, na presença da presidente Dilma em fevereiro, durante a abertura dos trabalhos do Judiciário.

O jantar acontece às vésperas de o Supremo decidir o destino do ex-ativista italiano Cesare Battisti, que está preso há quatro anos no país. No último dia de seu mandato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não extraditá-lo. O STF analisará se Lula respeitou os termos do tratado de extradição firmado entre Brasil e Itália.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo questionando duas normas do estado da Bahia que disciplinam a fiscalização, arrecadação e o controle de receitas decorrentes da exploração de recursos hídricos e minerais em seu território.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Ana Morais, caçula de Glória Pires aproveita o feriado na piscina
POLÍTICA
Senado aprova aumento de multa para quem desistir de imóvel na planta
DESCAMINHO
PRF prende dupla transportando 6,4 mil maços de cigarros na BR-163
OAB MS
Mansour Karmouche é reeleito para comando da OAB/MS
FUTEBOL
Santos deve manter Dodô e pode perder Vanderlei para o Flamengo
ELEIÇÕES
Alexandre Mantovani é eleito presidente da OAB em Dourados
IVINHEMA
Mulher morre após sofrer queda de motocicleta em estrada vicinal
POLÍTICA
Governadores do Nordeste fecham agenda única para levar a Bolsonaro
DOURADOS
UEMS realiza simpósio e comemora 10 anos de Educação a Distância
PESQUISA
Relatório inédito prova que ondas de celulares causam câncer em ratos

Mais Lidas

BORORÓ
Adolescente morre ao tocar em cerca elétrica em Dourados
DOURADOS
Homem que energizou cerca onde menor morreu é preso em flagrante por homicídio
FAZENDA
Sobrinho de prefeito de MS é sequestrado e executado no Paraguai
TRAGÉDIA
Adolescente morre eletrocutado em Dourados