Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Prefeitos eleitos tomam posse nesta terça-feira em todo o país

01 janeiro 2013 - 08h28

Prefeitos eleitos de todo o país tomam posse nesta terça-feira (1º) para comandar suas cidades pelos próximos quatro anos.

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a eleição foi realizada em 5.568 municípios, mas em sete cidades quem assumirá o cargo será o presidente da Câmara de Vereadores. Isso porque os eleitos obtiveram mais de 50% dos votos válidos e tiveram o registro negado pela Justiça Eleitoral. Como eles receberam mais da metade dos votos, a lei exige a realização de uma nova eleição.

A nova eleição em Guarapari (ES) foi marcada para 3 de fevereiro. Em março, será a vez de quatro cidades de Santa Catarina (Campo Erê, Criciúma, Tangará e Balneário Rincão), além de Bonito (MS) e Camamu (BA).

O TSE esclareceu que os 57.424 vereadores eleitos em todo o país tomam posse em datas diferentes, previstas em leis municipais.

Um dos prefeitos que tomará posse nesta terça será Fernando Haddad (PT), na cidade de São Paulo (SP). Ele venceu José Serra (PSDB) no segundo turno das eleições com 55,57% dos votos válidos, o que corresponde a 3.387.720 votos.

Haddad terá orçamento de R$ 42 bilhões para administrar em 2013. Ele afirmou durante sua diplomação, em 19 de dezembro, que não terá dificuldades para implantar ainda neste ano duas de suas principais promessas de campanha: o programa do Bilhete Único Mensal e a isenção da taxa de inspeção veicular.

No Rio de Janeiro, o prefeito reeleito, Eduardo Paes (PMDB), tomará posse ao lado de 51 vereadores e do seu vice, Adilson Pires. Paes venceu as eleições no primeiro turno com 64,6% dos votos válidos, o que corresponde a 2.097.733 votos. Em segundo lugar ficou Marcelo Freixo (PSOL), com 28,15% dos votos válidos.

A Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro aprovou o orçamento de R$ 23,5 bilhões para 2013. As prioridades anunciadas durante a campanha de Paes estão centradas na saúde e na mobilidade urbana. Ele prometeu construir 150 km de BRT (Bus Rapid Transit) e concluir a revitalização da Zona Portuária, além de instalar mais 70 clínicas da família e municipalizar hospitais da Zona Oeste.

ACM Neto (DEM) assumirá a prefeitura de Salvador após vencer o petista Nelson Pelegrino em segundo turno com 53,51% dos votos válidos, ou 717.865 votos. O ex-deputado federal terá orçamento de R$ 4,1 bilhões para administrar a capital baiana em 2013.

Em Fortaleza, o novo prefeito, Roberto Claudio (PSB), será empossado ao lado do vice Gaudêncio Lucena (PMDB). Claudio venceu o adversário Elmano Freitas no segundo turno das eleições com 53,02% dos votos válidos, ou 650.607 votos. O orçamento da capital cearense para 2013 será de R$ 5,5 bilhões.

O prefeito de Curitiba que tomará posse nesta terça-feira será Gustavo Fruet (PDT), que venceu Ratinho Jr. (PSC) no segundo turno com 60,65% dos votos, ou 597.200 eleitores. O novo prefeito da capital paranaense terá que administrar orçamento de R$ 5,98 bilhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COSTA RICA
Menina de 3 anos dormia com a mãe que foi assassinada a facadas pelo ex
POLÍTICA
Bolsonaro diz que auxílio emergencial poderá ter a quarta parcela
JUDICIÁRIO
MP denuncia juiz por ter recebido propina para liberar precatórios
ENSINO SUPERIOR
Ainda sem data, Enem 2020 já tem 6,1 milhões de inscritos
TRÊS LAGOAS
Motociclista é atingida por linha com cerol e garotos que soltavam pipa fogem
ECONOMIA
Compras com auxílio emergencial poderão ser pagas via celular
CARTILHA
Tribunal de Justiça lança Guia de Boas Práticas para Pessoas com Deficiência
CAPITAL
Idoso é enganado por golpistas, entrega dois cartões e fica no prejuízo
JUSTIÇA
Ministro do STF nega recurso e mantém pena de prefeito condenado por tráfico
DESCAMINHO
Receita Federal apreende duas toneladas de narguilé contrabandeadas

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher