Menu
Busca sexta, 13 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
CASO MARIELLE

Porteiro que citou 'Seu Jair' não é o mesmo do áudio de Carlos Bolsonaro

08 novembro 2019 - 22h20Por G 1

O porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em depoimento à Polícia Civil, no inquérito que investiga a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), não é o mesmo porteiro que aparece no áudio divulgado pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), em que o presidente não está envolvido.

A informação foi publicada nesta semana pelo colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo", e confirmada em reportagem desta sexta-feira, dia 08 de novembro, da revista "Veja".

Esse caso se refere ao encontro de dois suspeitos do assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes, horas antes do crime, em 14 de março de 2018. Élcio de Queiroz foi visitar Ronnie Lessa, que mora no condomínio Vivendas da Barra, na Zona Oeste do Rio. Lá também moravam, nessa época, o então deputado Jair Bolsonaro e seu filho Carlos.

Um porteiro declarou à polícia que Élcio disse que iria à casa 58, de Jair Bolsonaro, e anotou o número no livro de registros do condomínio. Afirmou ainda que identificou a voz de quem autorizou a entrada como sendo a do "Seu Jair". Mas o Jornal Nacional mostrou em reportagem de 29 de outubro que registros da Câmara dos Deputados apontam que o então parlamentar Jair Bolsonaro estava em Brasília.

No dia 30, Carlos Bolsonaro divulgou em rede social o áudio do condomínio em que um porteiro fala com Ronnie Lessa e este autoriza a entrada de Élcio de Queiroz. Os dois suspeitos estão presos na penitenciária federal de Rondônia.

A gravação foi periciada pelo Ministério Público Estadual (MPE), que concluiu que o porteiro que depôs à polícia pode ter mentido, esquecido ou se equivocado. O pedido de perícia foi protocolado às 13h05 do dia 30. E a entrevista coletiva com o resultado da perícia começou menos de duas horas depois, às 15h30.

Os porteiros

A revista “Veja” desta semana localizou dois porteiros do condomínio. O funcionário que prestou depoimento mora num bairro da Zona Oeste que é reduto de milícias. Está afastado do trabalho e se recusa a falar sobre o assunto. Segundo a reportagem, ele é discreto, não frequenta bares nem festas e nos fins de semana é visto sempre a caminho da igreja.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Délia prorroga intervenção na Funsaud por mais cinco meses
BRASIL
Clientes podem fazer portabilidade do consignado por aplicativo
JARAGUARI
Desmanche de carros roubados é fechado pela Polícia Civil
RESERVA INDÍGENA
Homem é flagrado dando pinga a crianças dentro de escola em Dourados
ECONOMIA
IBGE mostra Dourados atrás de Três Lagoas em ranking do PIB em MS
BRASIL
Bruno Covas tem alta da UTI e vai para unidade semi-intensiva
ESPORTE
Com a presença de atleta olímpico, MS inaugura piscina olímpica
ARTIGO
A questão dos presos federais e a derrota para a segurança pública de MS
BRASIL
Bolsonaro participa de comemoração do Dia do Marinheiro
ESPORTE
Evento esportivo do Ministério da Defesa reuniu mais de 600 atletas do Estado

Mais Lidas

CAARAPÓ
Homem é assassinado a golpes de faca após discussão em bar
DOURADOS
Inteligência da PM prende dois por tráfico no bairro Estrela Tovi
GRANDE DOURADOS
Quadrilha especializada em roubo de caminhonetes é desarticulada e seis são presos
FURTO
Polícia recupera objetos e fecha ponto de receptação em Dourados