Menu
Busca quinta, 20 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

PIB agropecuário deve crescer entre 3,5% e 4% em 2013

11 dezembro 2012 - 14h30

O cenário de crise mundial e os baixos resultados do agronegócio brasileiro este ano ainda não comprometeram o otimismo do setor em relação ao ano que vem. Pelas estimativas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), divulgadas hoje (11), em Brasília, o Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário deve crescer entre 3,5% e 4% em 2013.

A projeção, segundo técnicos do órgão, foi calculada a partir da expectativa do mercado interno e mundial. Os especialistas acreditam que, em 2013, os produtores rurais brasileiros vão colher até 180,1 milhões de toneladas. Segundo a CNA, o volume é suficiente para abastecer o mercado interno, que, pelas projeções da entidade, deve manter o patamar deste ano, e atender à expectativa de uma demanda mundial crescente.

“Apesar de toda a crise, ainda [estamos] otimistas em relação a toda a Ásia pelo movimento virtuoso, com crescimento da renda na China, principalmente”, destacou a presidenta da CNA, Kátia Abreu. A política do novo governo chinês tem ganho a atenção do mercado mundial pelas sinalizações de medidas para ampliar a classe média do país, atraindo 500 milhões de chineses para esse patamar econômico, e pela projeção de dobrar a renda per capita da população até 2020. “Eles pretendem priorizar os investimentos em consumo mais do que os investimento em infraestrutura. Todos sabem que, quando alguém melhora sua vida e sua renda, a tendência é se alimentar melhor. Estamos otimistas”, acrescentou.

Além dessa expectativa de aumento da demanda por alimentos, impulsionada pelos asiáticos, o ano marcado por significativas perdas agrícolas nas principais regiões produtoras do mundo, que sofreram, principalmente, com problemas climáticos, pode ser uma sinalização de bons resultados em 2013, pelo menos, para o agronegócio brasileiro.

Pelas contas da CNA, o Valor Bruto da Produção (VBP), que considera o faturamento obtido com a venda dos 25 principais produtos do setor, pode atingir a marca dos R$ 382,8 bilhões em 2013. A projeção foi calculada a partir das estimativas de supersafras de grãos e fibras, com destaque para a soja, milho e outras cadeias que estão retomando o crescimento e pelas mudanças nos preços das commodities impulsionados pelos prejuízos mundiais do setor.

Com as perdas que fizeram com que os produtores americanos registrassem queda de mais de 10% na produção de soja e milho, por exemplo, o cenário de menor oferta fez com que os preços subissem, compensando, no mercado nacional, parte das perdas. A soja, por exemplo, ficou 38% mais cara em relação ao ano anterior. O trigo teve alta de mais de 10%. O valor do milho ainda não foi recuperado no mercado mundial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
STF mantém decisão que manda corrigir saldo do FGTS no Plano Collor 2
PREVENÇÃO
Centros de assistência de saúde mental ajudam na prevenção ao suicídio
FLAGRANTE
Preso pela segunda vez em uma semana, homem levava 1t de maconha e armas
COTAÇÕES
Dólar fecha abaixo de R$ 4,10 nesta quinta-feira
SAÚDE
MS registra 235 notificações de dengue em pouco mais de um mês
DOURADOS
PF apreende mais de 150 quilos de cocaína na Guaicurus
ECONOMIA
Justiça do Trabalho bloqueia R$ 157 milhões para pagar trabalhadores em MS
ELEIÇÕES 2018
TRE-MS realiza procedimento de carga e lacração das urnas para as Eleições 2018
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro é autuado por exploração ilegal de madeira
EDUCAÇÃO
MEC quer programa para ocupar vagas ociosas em universidades públicas

Mais Lidas

DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida
BR-163
Acidente envolvendo caminhão e caminhonete deixa dois em estado grave e um morto
DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri