Menu
Busca Quarta, 17 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221
Corpal - Dezembro 2017

PIB agropecuário deve crescer entre 3,5% e 4% em 2013

11 Dezembro 2012 - 14h30

O cenário de crise mundial e os baixos resultados do agronegócio brasileiro este ano ainda não comprometeram o otimismo do setor em relação ao ano que vem. Pelas estimativas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), divulgadas hoje (11), em Brasília, o Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário deve crescer entre 3,5% e 4% em 2013.

A projeção, segundo técnicos do órgão, foi calculada a partir da expectativa do mercado interno e mundial. Os especialistas acreditam que, em 2013, os produtores rurais brasileiros vão colher até 180,1 milhões de toneladas. Segundo a CNA, o volume é suficiente para abastecer o mercado interno, que, pelas projeções da entidade, deve manter o patamar deste ano, e atender à expectativa de uma demanda mundial crescente.

“Apesar de toda a crise, ainda [estamos] otimistas em relação a toda a Ásia pelo movimento virtuoso, com crescimento da renda na China, principalmente”, destacou a presidenta da CNA, Kátia Abreu. A política do novo governo chinês tem ganho a atenção do mercado mundial pelas sinalizações de medidas para ampliar a classe média do país, atraindo 500 milhões de chineses para esse patamar econômico, e pela projeção de dobrar a renda per capita da população até 2020. “Eles pretendem priorizar os investimentos em consumo mais do que os investimento em infraestrutura. Todos sabem que, quando alguém melhora sua vida e sua renda, a tendência é se alimentar melhor. Estamos otimistas”, acrescentou.

Além dessa expectativa de aumento da demanda por alimentos, impulsionada pelos asiáticos, o ano marcado por significativas perdas agrícolas nas principais regiões produtoras do mundo, que sofreram, principalmente, com problemas climáticos, pode ser uma sinalização de bons resultados em 2013, pelo menos, para o agronegócio brasileiro.

Pelas contas da CNA, o Valor Bruto da Produção (VBP), que considera o faturamento obtido com a venda dos 25 principais produtos do setor, pode atingir a marca dos R$ 382,8 bilhões em 2013. A projeção foi calculada a partir das estimativas de supersafras de grãos e fibras, com destaque para a soja, milho e outras cadeias que estão retomando o crescimento e pelas mudanças nos preços das commodities impulsionados pelos prejuízos mundiais do setor.

Com as perdas que fizeram com que os produtores americanos registrassem queda de mais de 10% na produção de soja e milho, por exemplo, o cenário de menor oferta fez com que os preços subissem, compensando, no mercado nacional, parte das perdas. A soja, por exemplo, ficou 38% mais cara em relação ao ano anterior. O trigo teve alta de mais de 10%. O valor do milho ainda não foi recuperado no mercado mundial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Quatro veículos são recuperados dentro de 24h em Dourados
VIAGEM
Conheça Domingos Martins, região serrana do Espírito Santo
BRASÍLIA
STJ abre concurso para técnico e analista com salário de R$ 11 mil
CASA
Residências ganham Paleta Conectividade para a decoração 2018
MEIO AMBIENTE
Pecuarista é autuado em R$ 7 mil por desmatamento ilegal de cerrado
CUIDADOS
Otite: você sabe o que é? Casos são comuns em crianças durante o verão
QUADRILHA
Polícia prende suspeitos de sequestrar jovem em frente a hospital
AGENDA
Governadora em exercício retoma visita às regiões atingidas pelas chuvas
FILAS MENORES
INSS deve realizar 1,2 milhão de perícias até o fim do ano
MEIO AMBIENTE
Paranaense é multado por armazenar embalagens de agrotóxicos em ônibus

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
POLÍCIA
Quatro motos são furtadas em poucas horas em Dourados
EDUCAÇÃO
UFGD divulga resultado do Vestibular 2018
DOURADOS
Rapaz é sequestrado enquanto esperava esposa em frente a hospital