Menu
Busca segunda, 22 de abril de 2019
(67) 9860-3221
SEXO

Pesquisa revela que mulheres estão dispostas a tentar algo diferente pelo parceiro

01 junho 2015 - 18h45

Da Redação

Elas, as brasileiras modernas, agora vão direto ao assunto, e não se envergonham! Roubando a cena dentro do mercado e da cultura sexual moderna, Segundo dados da Pesquisa realizada pela Hibou, feita com 2 mil mulheres entrevistadas na rua e por telefone em todo o Brasil, 4 de cada 5 mulheres estão dispostas a tentar algo diferente pelo parceiro e de dizer “na lata” o que elas realmente desejam.

Quase 2/3 das mulheres entrevistadas concordam que brinquedos na cama podem ser úteis mesmo quando acompanhadas. As mais jovens são mais receptivas a isso, com recusa de 7% (contra 16% das mais maduras). Este é um dos dados coletados pela Hibou, empresa especializada em pesquisa e monitoramento de consumo.

Diferente do que se imaginava, a maioria das mulheres têm sim inúmeras fantasias sexuais e falam abertamente sobre elas. 80% das entrevistadas revelaram que conversam sobre desejos picantes e fetiches não apenas com amigas, mas principalmente com o parceiro! Com o sucesso do filme “50 tons de cinza” a vontade e o desejo aumentou ainda mais, especialmente para as leitoras fanáticas da saga, que passaram a consumir mais produtos relacionados ao filme!

Para desmistificar e esclarecer o novo conceito das brasileiras em relação à sexualidade moderna, a empresa traz dados antes pouco explorados de como se transformou o comportamento das mulheres em relação às suas fantasias sexuais. “Hoje a mulher sabe mostrar o que quer a seu parceiro seja como dominadora ou submissa na cama. Isso ficou muito claro para nós durante a pesquisa”, diz Ligia Mello, sócia da empresa.

87% das mulheres entrevistadas assumiram abertamente também consumir produtos eróticos como livros, filmes e revistas, óleos, brinquedos, e fantasias, o que deixa para trás a ideia de que o mercado cultural sexual estava restrito apenas aos homens.

Compartilhando informações que qualquer homem gostaria de saber

Apesar da facilidade no acesso à informação online sobre todos os assuntos, apenas 57% das entrevistadas revelou curiosidade na busca de conteúdo na internet sobre fantasias sexuais. “As entrevistadas preferem falar com outras pessoas a buscar a informação sozinha.” , conta Ligia, Sócia da Hibou.

Faria ou não faria? Faria sim!

Venda nos olhos 75% fez/faria.

Palmadas 65% já fez (levou ou deu).

Bondage 41% das mais velhas não fariam e 46% das mais jovens gostariam de fazer

Gelo 46% já fez.

Roleplay 44% gostaria de fazer, 26% já fez.

Troca de poder 42% já fez.

Sexting 72% já fez.

irar fotos eróticas 48% já fez.

Ir pra cama com um desconhecido 42% faria.

Swing 20% faria.

Quase todo mundo (98%) faria ou já fez fora do próprio quarto (sala/motel).

94% gostam de ouvir obscenidades ao pé do ouvido.

79% já falaram obscenidades no ouvido dele. Entre as mais jovens apenas 7% não falariam, contra 17% das mais maduras.

64% já viu filmes ou imagens eróticas junto do parceiro.

Menage, 50% acha que jamais faria, e 23% gostaria de fazer. Entre quem já fez (14%), 70% gostou da experiência.

Orgasmo

Apenas 36% das mulheres abaixo de 35 anos tiveram o primeiro orgasmo no mesmo ano que iniciaram sua vida sexual, contra 42% das mulheres acima de 35 anos.

20% das mulheres até 35 anos levaram entre 03 e 04 anos de vida sexual ativa até atingir o primeiro orgasmo (o que pode explicar a crise dos 3 anos).

18% das mulheres mais velhas tiveram o primeiro orgasmo depois dos 25 anos.

Prática Sexual

71% praticam sexo oral, e entre as mulheres mais jovens a prática cresceu 13% (de 64% para 77%). A masturbação continua uma prática comum para 73% das mulheres, mas a masturbação cruzada cresceu 12% nas mais jovens.

Sobre a Hibou

A Hibou é uma empresa especializada em pesquisa de mercado e monitoramento. Da palavra francesa “coruja”, a Hibou traz o significado do olhar além dos 180°. A empresa tem como principal diferencial a inserção dos resultados das pesquisas dentro do dia a dia do consumidor, propondo muito além do resultado objetivo, sugestões de desdobramentos e abordagens. MaxHaus, Gafisa e o grupo argentino de seguros Sancor, são alguns dos clientes da Hibou, que oferece pesquisas qualitativas, quantitativas; exploratórias; profundidade; de campo; duble de cliente; deskresearch; datamining; e monitoramento de comportamento; presença de marca; expansão de região (acompanhamento de plano diretor); expansão de mercado para produtos e serviços; teste de produto e hábitos de consumo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTRADAS
PRF registra queda de 28% em mortes no feriado da Semana Santa
VIOLÊNCIA
Coordenadoria da Mulher capacita rede de atendimento de Dourados
ESTAVA EMBRIAGADA
Após ver caminhonete atingir moto de marido, mulher vai atrás de veículo e ajuda a prender motorista
IRPF
Mais de 13 milhões ainda não enviaram declaração do Imposto de Renda
ECONOMIA
Dólar fecha em leve alta, monitorando avanço da reforma da Previdência
EDUCAÇÃO
Saiba a importância de estimular o cérebro
DOCUMENTO
Eleitores têm até 6 de maio para regularizar título
MS
Droga é encontrada na bagagem de passageiro de veículo contratado via aplicativo
BRASIL
Alunos que tiveram a isenção no Enem negada podem entrar com recurso
TEMPO
Todo MS entra em alerta quanto a tempestade, granizo e vendaval

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem é encontrado morto no Rio Dourados
POLÍCIA
Casal é preso por tráfico, após entrega de crack, na Cachoeirinha
TRAGÉDIA
Casal morre em acidente de moto próximo a Ponta Porã
DOURADOS
Rapaz é ferido com duas facadas e socorrido ao HV