Menu
Busca quarta, 14 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
BRASIL

Pela 1ª vez, balança comercial fica no azul no acumulado de 2015

15 junho 2015 - 17h30

A balança comercial brasileira registrou um superávit (exportações menos importações) de US$ 678 milhões na última semana, entre os dias 8 e 14 deste mês, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) nesta segunda-feira (15). Na parcial de junho, o saldo está positivo em US$ 2,65 bilhões, de acordo com dados oficiais.

Com o resultado positivo registrado nas transações comerciais na semana passada, o saldo da balança comercial, no acumulado do ano, "virou" e passou a ficar no azul – ou seja, com mais exportações do que compras do exterior. É primeira vez que a balança comercial fica positiva na parcial de 2015. No acumulado deste ano, o saldo está positivo em US$ 349 milhões. Até a semana anterior, a balança ainda apresentava déficit na parcial de 2015.

O MDIC tem dito que aposta em um saldo positivo para todo este ano, mas, até o momento, ainda não informou em qual valor. Se isso acontecer, haverá melhora em relação ao ano de 2014, quando a balança comercial brasileira teve déficit (importações maiores do que vendas externas) de US$ 3,93 bilhões, o pior resultado para um ano fechado desde 1998, quando houve saldo negativo de US$ 6,62 bilhões. Também foi o primeiro déficit comercial desde o ano 2000. O mercado financeiro aposta que a balança terá superávit de US$ 3 bilhões em 2015.

Mês a mês

Em janeiro e fevereiro de 2015, houve déficits de, respectivamente, US$ 3,17 bilhões e US$ 2,84 bilhões. Em março e abril, o saldo ficou positivo em US$ 458 milhões e US$ 491 milhões. Em maio deste ano, por sua vez, o saldo da balança comercial ficou superavitário em US$ 2,76 bilhões - o maior valor para este mês desde 2012 (+US$ 2,96 bilhões) e, também, o melhor resultado mensal fechado de todo este ano.

O que contribuiu para o superávit no ano

De acordo com informações oficiais, alguns fatores impulsionaram o saldo da balança comercial neste ano. Entre eles, a "exportação", neste mês, de uma plataforma de extração de petróleo no valor de US$ 690 milhões. Neste tipo de operação, que já foi realizada em anos anteriores, a plataforma não chegou, porém, a sair do Brasil.

Ela foi comprada de fornecedores brasileiros por subsidiárias no exterior e depois "internalizada" no Brasil como se estivesse sendo "alugada", mesmo sem deixar o país fisicamente. Esse expediente – que é legal e está de acordo com as regras internacionais – permite às empresas do setor recolherem menos tributos. O processo é chamado de "exportação ficta".

Além disso, o baixo nível de atividade econômica também tem "ajudado" o saldo comercial em 2015. Em maio deste ano, por exemplo, as importações atingiram o menor patamar, para todos os meses, desde dezembro de 2010 - ou seja, em quase quatro anos e meio. No acumulado deste ano, até este domingo (14 de junho), as compras do exterior recuaram 17,7%, patamar acima da queda de 14,6% nas exportações neste mesmo período.

No início de junho, o diretor do Departamento de Estatística e Apoio à Exportação do Ministério do Desenvolvimento, Herlon Brandão, confirmou que o baixo nível de importações está relacionado com a atividade econômica fraca no Brasil. "Certamente o menor nível de atividade econômica causa menor demanda por importados. Não tem nenhum fator pontual. É a situação econômica e cambial [dólar mais alto torna as compras do exterior mais caras]", declarou ele na ocasião.

Outro fator que contribuiu bastante para o aumento do saldo da balança comercial em 2015, junto com o menor nível de atividade, é a queda do preço internacional do petróleo. Como o Brasil é importador líquido do produto, quando cai o preço do petróleo, há um impacto positivo no saldo comercial. Somente em importações de petróleo, combustíveis e lubrificantes, houve uma queda de 35% até maio, o equivalente a US$ 5,5 bilhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEVOLUÇÃO
Receita paga sexta-feira restituições do sexto lote do IRPF de 2018
CASA NOVA
Reforma e ampliação do Fórum de Nova Andradina será entregue dia 20
NOVOS CANAIS
Disque Lâmpada da Semsur agora terá número de WhatsApp e e-mail
PEDRO JUAN
“Arquivo vivo”, advogada executada na fronteira ameaçava autoridades
LAVA JATO
Após 3 horas, termina depoimento de Lula no caso do sítio de Atibaia
ELDORADO
Vereador morre em acidente na rodovia BR-163 próximo a Itaquiraí
UFGD
Projeto para construção de aeromodelos está com inscrições abertas
CAMPO GRANDE
Pedestre que teve perna esmagada em acidente morre em hospital
RURAL
Iagro divulga regras para declaração do saldo de caprinos e ovinos
ENSINO SUPERIOR
Local de prova do Enade 2018 pode ser conferido no cartão de inscrição

Mais Lidas

PEDRO JUAN
Advogada de narcotraficantes brasileiros morre após atentado na fronteira
PARAGUAI
Polícia paraguaia acredita que pistoleiros brasileiros mataram advogada
FRONTEIRA
Mulher é assassinada a tiros, quase um ano após execução do marido
PEDRO JUAN CABALLERO
Vídeo mostra momento em que advogada é atingida por pistoleiros