Menu
Busca domingo, 07 de junho de 2020
(67) 99659-5905

Padre brasileiro é acusado de assédio sexual em Toronto

10 agosto 2002 - 17h19


Um padre brasileiro que presta serviço numa igreja frequentada por fiéis de origem portuguesa em Toronto compareceu na sexta-feira em Tribunal acusado de assediar sexualmente um homem de 38 anos que não foi identificado.O padre F. P., de 53 anos, foi libertado após o juiz ter determinado uma fiança de US$ 5 mil, que terá que se paga pelo sacerdote responsável pela igreja em que ele trabalha, caso não se apresente ao tribunal no dia 17.Entre os paroquianos que esperavam o sacerdote à saída do tribunal, um insistiu em que se "devem recordar as boas coisas que ele fez".Para o advogado do padre acusado, o luso- canadense David Costa, "F. P. é inocente, como será provado em tribunal".No Tribunal, foi imposta a proibição de serem publicadas as evidências que foram apresentadas durante os primeiros passos do processo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Filho de Flávio Migliaccio desabafa sobre morte do pai
CLIMA
Em sábado frio, temperatura não passou dos 20°C em Dourados
COM PREMIAÇÃO
Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul selecionará 150 projetos
MEIO AMBIENTE
Prevenção e combate a incêndios florestais em MS envolverá setor público e privado
SIDROLÂNDIA
Homem que estava desaparecido é encontrado morto sem as orelhas em açude
BRASIL
Prefeito de Santa Quitéria do Maranhão morre por Covid-19
BRASIL
Estudo defende aprimoramento de norma que avalia endividamento público
CAPITAL
Vítima salta de porta-malas com carro em movimento para fugir de bandidos
BRASIL
Bolsonaro defende divulgação atrasada e parcial de dados
SAÚDE
CCZ notifica seis pessoas para limpar quintal neste sábado, em Dourados

Mais Lidas

PANDEMIA
Dourados bate novo recorde e se aproxima de 500 casos de coronavírus
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante
PANDEMIA
“Há projeções de que o pior está por vir”, diz secretário após apresentar números da Covid