Menu
Busca terça, 21 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
PESQUISA

Oito em cada dez pessoas já leram notícias falsas em redes sociais

09 dezembro 2019 - 20h50Por Agencia Brasil

Oito em cada dez pessoas ouvidas em uma pesquisa elaborada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal sobre uso de redes sociais disseram ter identificado notícias falsas em redes sociais. Entre os entrevistados, 17% relataram não ter tomado contato com esse tipo de conteúdos. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira, dia 09 de dezembro, pelas duas casas legislativas.

Enquanto metade (50%) considerou fácil mapear uma publicação como falsa, outros 47% apontaram esta como uma tarefa difícil. Dos entrevistados, 77% acreditam que as notícias falsas ganham mais visibilidade do que as verdadeiras em redes sociais, enquanto 21% rejeitaram essa tese.

As redes sociais foram vistas como fonte mais confiável apenas por 34%, enquanto outros 62% valorizam mais o que é publicado na televisão e no rádio. No recorte por opção ideológica, a confiança maior nas redes sociais apareceu de forma mais forte entre os eleitores de direita (43%) do que entre os de esquerda (31%) e de centro (30%).

Entre os ouvidos, 83% declararam conferir a veracidade de informações antes de compartilhar com terceiros. Outros 13% responderam que não tomam este cuidado. Na checagem, o principal aspecto levado em consideração para analisar se uma notícia é confiável é a fonte dela (73%), seguida pela pessoa que compartilhou a informação (24%).

No recorte por escolaridade, o peso desses dois fatores variam. Enquanto entre as pessoas que fizeram até o ensino fundamental incompleto, 50% veem prioritariamente a fonte para definir se uma notícia é confiável e 43% verificam quem enviou o conteúdo. Enquanto isso, entre os com ensino superior incompleto ou mais 86% checam o veículo e 11% atentam para quem repassou a mensagem.

Questionados se a presença desses conteúdos prejudicou a confiança nas redes sociais, 58% responderam positivamente e 40% não tiveram sua relação abalada pela circulação de notícias falsas. No recorte por posição ideológica, eleitores de direita manifestaram menos problema na relação com as redes sociais (53%) em razão desse fenômeno do que os de esquerda (62%) e de centro (63%).

O estudo também indagou as pessoas sobre se esses espaços virtuais deixam as pessoas à vontade para expressar opiniões preconceituosas, o que foi respondido positivamente por 90% dos participantes.

Percentual próximo, 83%, disse acreditar que as redes sociais influenciam muito a opinião das pessoas, enquanto 15% afirmaram que essas plataformas impactam “pouco” a atitude das pessoas. Essa percepção foi maior entre as pessoas com ensino superior incompleto ou completo (90%) do que entre as com fundamental incompleto (76%).

No tocante ao voto, 45% relataram já ter escolhido um candidato com base em informações acessadas em redes sociais. A maioria (54%), contudo, negou ter considerado esses insumos ao optar por concorrentes em pleitos eleitorais.

A sondagem perguntou aos ouvidos sobre a fonte dos conteúdos que influenciaram sua decisão de voto. O Facebook apareceu em primeiro lugar (31%), seguido por Whatsapp (29%), Youtube (26%) e Instagram (19%). No recorte por inclinação ideológica, a influência das redes sociais foi maior entre eleitores de direita (55%), do que os de esquerda (46%) e de centro (43%).

Já na divisão por faixas etárias, o papel dessas empresas na escolha nas eleições foi mais sentido entre jovens (51%) do que entre idosos (35%). Na avaliação por escolaridade, as redes sociais pesaram mais para os com superior incompleto ou completo (51%) do que os com fundamental incompleto (34%).

Método

A pesquisa ouviu 2.400 pessoas com acesso à Internet em todos os estados e no Distrito Federal. As entrevistas foram realizadas por telefone no mês de outubro. A amostra foi composta de modo a buscar reproduzir as proporções da população, como as de gênero, raça, região, renda e escolaridade. Segundo os autores, o nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois para mais ou para menos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SURTO EM MOTEL
Empresário diz que só a mulher que morreu sob caminhão se drogou
TRANSFERÊNCIA
MPF diz que mudança de sede para Dourados foi por falta de estrutura
JUDICIÁRIO
Justiça revoga prisão de Policial acusado de contrabando de cigarro
EMPREGO
Orçamento de 2020 prevê 51,3 mil vagas em concursos federais
EDUCAÇÃO
Prazo de apresentação de propostas para o Future-se vai até sexta
CLORIDATO DE RANITIDINA
Laboratórios vão recolher alguns lotes de remédio para úlcera
NOVA ANDRADINA
Idosa de 82 anos apanha da nora enquanto filho filma agressão
RECURSOS
Senador Nelsinho Trad trabalha para liberar R$ 600 milhões para MS
CHAPADÃO DO SUL
Carreta carregada de adubo fica destruída após pegar fogo na MS-306
FUTEBOL
Inter vence Corinthians e está na final da Copa São Paulo

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é flagrado correndo pelado na Presidente Vargas
PARAGUAI EM ALERTA
Membros do PCC fogem de prisão em Pedro Juan; ao todo já são considerado 75 foragidos
BELLA VISTA DO NORTE
Ex-prefeito de cidade paraguaia vizinha a MS é executado a tiros
POLÍCIA
Mulheres são presas com malas ‘recheadas’ de maconha no Jardim Santo André