Menu
Busca sábado, 20 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Novo salário mínimo de R$ 678, é publicado no Diário Oficial

27 dezembro 2012 - 10h04

O governo publicou nesta quarta-feira (26) duas medidas que mexem com o bolso do trabalhador: a medida provisória que isenta de imposto de renda valores de até R$ 6 mil recebidos pelos trabalhadores a título de participação nos lucros e resultados (PLR) das empresas e o decreto que autoriza o salário mínimo de R$ 678.

As medidas, que haviam sido anunciadas no dia 24 de dezembro, foram oficializadas em edição extra do Diário Oficial da União desta quarta e entram em vigor no dia 1º de janeiro de 2013.

###Minímo
O valor do salário mínimo será de R$ 678, o que representa um reajuste de 9% em relação aos atuais R$ 622.

A correção é calculada com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Em 2011, a variação do PIB foi de 2,73%, e a inflação de 2012 medida pelo INPC, de 6,1%.

O Orçamento de 2013 - ainda não aprovado pelo Congresso - previa alta do mínimo para R$ 674,96. A proposta original do governo era de aumento de R$ 622 para R$ 670,95, mas o cálculo da inflação foi reajustado, e isso elevou o valor.

###PLR
Pela nova regra, para valores superiores a R$ 6 mil, a tributação será progressiva, entre 7,5% e 27,5% (veja na tabela). Atualmente, a tributação é de 27,5% para todas as faixas.

Segundo a medida, se o pagamento da PLR ocorrer em mais de uma parcela, o imposto deve ser recalculado, com base no total da participação nos lucros recebida no

###ano-calendário.
A tributação será apenas no fonte e separada dos outros rendimentos e sujeita também a imposto sobre a renda com base na tabela progressiva

###Anúncio no dia 24
O anúncio das medidas havia sido feito no dia 24 pela ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, após reunião com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Com a adoção da medida, a renúncia fiscal do governo (tributos que deixarão de ser arrecadados) será de R$ 1,7 bilhão, segundo a ministra.

A ministra Gleisi Hoffmann afirmou que, ao assinar a medida provisória em relação à PLR, a presidente atendeu a uma solicitação das centrais sindicais. A reivindicação inicial das centrais, porém, era de isenção total para valores de até R$ 10 mil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 3 milhões neste sábado
PRIMEIRO DIGITAL NO INTERIOR
1ª Peixada acontece hoje em comemoração aos 18 anos do Dourados News
UAU
Top baiana Daiane Sodré posa completamente nua na cama
RIGOR
Proposta de indulto de Natal exclui benefício a presos por corrupção
RURAL
Plantio da safra de soja no Estado chega a 54% da área estimada
CONFUSÃO
Troca de tiros entre policiais de SP e MG deixa um morto em hospital
SAÚDE
HU de Dourados inicia segundo ciclo da Pesquisa de Satisfação dos Usuários
CAMPO GRANDE
Polícia identifica suspeito de ter matado PM atrás de frigorífico
MEIO AMBIENTE
Pesquisadores da UEMS recebem Prêmio Troféu Marco Verde 2018
TRÊS LAGOAS
Polícia impede sequestro de empresário, mata um e prende três

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Empresário retornava de Bonito e bateu de frente com carreta
DOURADOS
Mulher é presa furtando farmácia e confessa outros crimes
DOURADOS
Homem atropelado por motorista em fuga morre quase 2 meses após acidente
FRONTEIRA
Brasileiro é executado na frente de casa após receber ligação