Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
STJ

Negada liberdade a torcedor do Fluminense acusado de agressão que resultou em morte de vascaíno

22 janeiro 2020 - 10h17Por Assessoria/STJ

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, indeferiu nesta quinta-feira (16) um pedido de liberdade de um torcedor do Fluminense acusado de, com outros colegas de uma torcida organizada, espancar torcedores vascaínos, resultando na morte de um deles.

Segundo o Ministério Público, em 1º de novembro de 2015, os integrantes da torcida organizada Young Flu promoveram tumulto e agrediram torcedores do Vasco da Gama na estação de trem de Mesquita, no momento em que os torcedores vascaínos se dirigiam ao Engenhão para assistir ao jogo do Campeonato Brasileiro entre os dois times.

Na denúncia, o MP destacou que os crimes foram cometidos por motivo torpe, consistente em "vingança abjeta e ódio reprimido em razão de as vítimas serem torcedores do Vasco da Gama".

No habeas corpus, a defesa de um dos torcedores presos alegou excesso de prazo na instrução criminal e solicitou que o acusado aguarde em liberdade o seu julgamento, marcado para 29 de junho de 2020. Ele está preso preventivamente desde abril de 2016.

Caso complexo

Para o ministro João Otávio de Noronha, não há flagrante ilegalidade no caso para justificar a concessão da liminar. Ele destacou a complexidade do caso, envolvendo diversos corréus. Noronha lembrou que, ao analisar o pedido de liberdade, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) o negou sob o fundamento das circunstâncias do caso concreto e da complexidade do processo.

"Assim, tendo em vista a complexidade do feito, com vários corréus e a interposição de recursos, não se verifica, de pronto, o alegado constrangimento ilegal decorrente da duração da instrução processual", justificou o presidente do STJ ao indeferir a liminar.

O ministro ressaltou que o pedido feito pela defesa na liminar ao STJ se confunde com o próprio mérito do habeas corpus, sendo prudente a análise mais aprofundada da matéria na ocasião do julgamento definitivo.

O presidente do STJ abriu prazo para a manifestação do Ministério Público Federal e, na sequência, o caso seguirá para o relator, ministro Rogerio Schietti Cruz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Governo destina equipamentos para unidades de saúde de Dourados
REGIÃO
Foragido da justiça é flagrado furtando botijão de gás
ECONOMIA
FGTS vai reduzir descontos no financiamento da casa própria em 2021
DOURADOS
Semsur recebe massa para ‘tapar buracos’ no centro e bairros críticos
MEIO AMBIENTE
Projeto une Imasul, Ministério Público e ONG na conservação das águas de Bonito
DOURADOS
Campanha contra tuberculose e hanseníase começa em março
FLAGRANTE
De folga, policial flagra roubo e apreende adolescente
PREVENÇÃO
Governo define estratégias para prevenir e combater incêndios florestais em MS
ENSINO SUPERIOR
UEMS encerra hoje inscrições para 551 vagas em 32 cursos
ECONOMIA
Indústria moveleira de MS começa ano otimista e projeta até 20% de crescimento na produção

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
FRONTEIRA
Festa termina com aniversariante e convidado assassinados por pistoleiros