Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2019
(67) 9860-3221
BRASIL

MP que reestrutura governo será votada na semana que vem, diz Planalto

14 maio 2019 - 07h52Por Agência Brasil

O Palácio do Planalto informou hoje (13) que a Medida Provisória nº 870, que definiu a estrutura de governo na gestão Bolsonaro, será votada na semana que vem na Câmara dos Deputados, após o retorno do presidente da Casa, Rodrigo Maia, que viaja aos Estados Unidos esta semana. Os parlamentares vão analisar se mantém mudanças feitas na MP pela comissão especial, como a que retira o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública para transferi-lo ao Ministério da Economia. Depois, a MP ainda precisa passar pelo Senado.

"Segundo a Casa Civil, há tempo hábil para a votação das MPs, em especial a Medida Provisória 870, antes de perderem sua validade. O ministro da Casa Civil já fez tratativas com os presidentes da Câmara e do Senado, que asseguraram que as MPs entrarão na pauta já na próxima semana", disse o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, durante coletiva de imprensa. A medida tem validade até dia 3 de junho e, se não for aprovada antes desse prazo, o governo voltará a ter a mesma estrutura do ano passado, com 29 ministérios.    

Exoneração

O porta-voz da Presidência da República refutou especulações sobre eventual exoneração do ministro Santos Cruz (Secretaria de Governo). "A nomeação e exoneração de qualquer ministro é uma atribuição do senhor Presidente da República. Esse assunto não está na pauta neste momento", disse Rêgo Barros. Em seguida, o porta-voz classificou como "não verdadeiras" as informações sobre o assunto divulgadas na imprensa.

O Planalto também informou que o presidente Jair Bolsonaro "está propenso" a gravar um vídeo para argumentar a favor do decreto que ampliou o porte, a posse e o comércio de armas de munições no país. O pronunciamento, se confirmado, será veiculado apenas pelas redes sociais. 

O decreto tem sido alvo de controvérsia desde que foi assinado, na semana passada. Pareceres técnicos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal sugerem inconstitucionalidades em alguns pontos da medida. Uma ação contra o decreto foi protocolada pelo partido Rede Sustentabilidade no Supremo Tribunal Federal (STF) e a ministra Rosa Weber, relatora do processo, pediu esclarecimentos do governo federal sobre a medida. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Dupla é presa vendendo ecstasy, LSD, maconha e cocaína pelo Whatsapp
SHOWBIZZ
Marina Ruy Barbosa vai processar empresária de Xuxa por difamação
FUTEBOL
Paranhos sedia neste sábado a 4ª rodada da Copa Assomasul
MS
DOF prende homem que levaria droga para São Paulo
CRIME AMBIENTAL
Ambiental autua assentado por derrubada ilegal de árvores nativas
DOURADOS
Jovem contrata programa com travesti, diz não ter sido atendido e ainda roubado
MIRANDA
Homem é preso com arma e munições durante abordagem na MS-339
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 3 milhões neste sábado
UEMS
Curso de Pedagogia promove encontro brincante hoje em Dourados
ECONOMIA
Petrobras reduz preço da gasolina na refinaria em 4,4% a partir deste sábado

Mais Lidas

APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito
VILA CACHOEIRINHA
“Boca” é fechada, mulher é presa e diz traficar pelo baixo valor do salário mínimo
TRÁFICO
Motorhome com destino a São Paulo é apreendido com mais de 4 toneladas de maconha
MS-156
Dupla é presa pela PF com pistolas entre Dourados e Itaporã