Menu
Busca terça, 19 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
INCONFORMISMO

Movimento separatista realiza plebiscito sobre independência do RS, SC e PR

07 outubro 2017 - 15h28

Desde as 8 horas deste sábado, dia 07 de outubro, acontece o plebiscito informal organizado pelo movimento separatista "O Sul é Meu País" sobre a possibilidade de separar os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná do restante do país. A votação é realizada em 80% do 497 municípios gaúchos, e também nos estados vizinhos, onde estão distribuídas um total 2,5 mil urnas, segundo a organização.

De acordo com o movimento, a votação chamada de Plebisul tem caráter simbólico, uma vez que não tem validade legal. Os participantes respondem "sim" ou "não" à pergunta: "Você quer que o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul formem um país independente?". As urnas devem ficar disponíveis para votação até às 20 horas em algumas cidades.

O voto é depositado nas urnas, e em seguida o participante é convidado a assinar um projeto de lei sobre o tema que será apresentado oficialmente ao legislativo. Para que seja encaminhado, são necessárias as assinaturas de 1% dos eleitores de cada um dos três estados.

Com mais de 600 mil votos obtidos na consulta realizada em anos anteriores, a coordenadora geral do movimento Anidria Rocha acredita que neste ano os votos devam chegar a 2 milhões, impulsionados pela crise política e de representatividade política pela qual passa o Brasil.

"O movimento tomou uma proporção enorme por causa da crise política, social e econômica pela qual passa o país, o movimento por independência e liberdade cresce em todo o país, outros estados tentam entrar com projeto de lei para que a população seja consultada, é uma busca por liberdade", afirma Anidria.

O analista de sistemas Diego Ennes Lima, de 33 anos, era um dos integrantes do movimento que realizava a votação na manhã deste sábado na Região Carbonífera, onde nforam distribuídas cinco urnas na cidade de Charqueadas.

Ele diz que sempre quis morar fora do país, mas não vê perspectivas na política do Brasil. "Era a forma de sair do país sem romper tantos paradigmas. Por isso entrei nessa causa", afirmou.

De acordo com a organização, apesar da contagem ser manual, ela será auditada tanto por pessoas favoráveis, como contrárias a separação, e o resultado deve ser publicado no site do grupo entra este sábado e o domingo (8).

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASÍLIA
Bancada de MS no Congresso elege Nelsinho Trad como o coordenador do grupo
BRASIL
Marco Aurélio nega recurso e Bolsonaro terá de pagar indenização
RURAL
Em MS, Iagro e SES enfrentam venda e uso irregular de agrotóxicos na agricultura
DOURADOS
Processo contra frigorífico resulta em equipamentos a unidades hospitalares
TV
Marina Ruy Barbosa nega festinha íntima com colegas de novela
DOURADOS
Câmara revoga financiamento de R$ 5 milhões autorizado à prefeitura
BRASIL
Maior superlua do ano ocorre nesta terça-feira
BR-463
Carro de luxo roubado em SP é recuperado no mesmo dia em MS
REUNIÃO EM BRASÍLIA
Reinaldo Azambuja discute Lei Kandir e concessão da BR-163 com bancada federal
BRASIL
Morre no Rio ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore
NOVA ANDRADINA
Mãe de 16 anos mata filha de apenas 21 dias
DOURADOS
Um ano após pedido de demissão, ex-secretário de Délia retorna à prefeitura