Menu
Busca segunda, 22 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
LIMINAR

Ministra do STF suspende portaria do governo Temer sobre trabalho escravo

24 outubro 2017 - 12h20

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber suspendeu em decisão liminar (provisória) a portaria do Ministério do Trabalho que modificava regras de combate e fiscalização do trabalho escravo.

Weber acolheu o pedido do partido Rede Sustentabilidade, que pedia a anulação dos efeitos da portaria. O partido argumentou que houve desvio de poder na edição da medida. A liminar da ministra tem efeito até o julgamento do mérito da ação pelo plenário do tribunal.

A portaria, publicada no dia 16, alterou os conceitos que devem ser usados pelos fiscais para identificar um caso de trabalho forçado, degradante e em condição análoga à escravidão, além de exigir, por exemplo, que o fiscal apresente um boletim de ocorrência junto ao seu relatório.

A medida ainda determinou que para caracterização do trabalho escravo seja constatada a submissão do trabalhador a trabalho exigido sob ameaça de punição, com uso de coação, realizado de maneira involuntária.
Desde a publicação, o texto vem sendo alvo de críticas de entidades defensoras dos direitos dos trabalhadores, que alegam um afrouxamento nas regras para combate ao trabalho escravo. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que pediu ao Ministério do Trabalho para revogar a medida, chegou a classificar a portaria de "retrocesso".

Na ação, a Rede alegava que a portaria do Ministério do Trabalho restringia "indevidamente" o conceito de “redução à condição análoga a escravo” e condicionava a inclusão do nome de empregador na “lista suja” do trabalho escravo e a sua divulgação à decisão do ministro do Trabalho, o que , segundo o partido, introduziria "filtro político em questão de natureza estritamente técnica".

Em outro trecho, o partido alegava que a portaria do Ministério do Trabalho, "ao praticamente inviabilizar o combate ao trabalho escravo no país", descumpre os preceitos fundamentais da Constituição referentes à "dignidade da pessoa humana".

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTUBRO ROSA
?Mastologista fala sobre câncer de mama, os avanços no tratamento e a necessidade de adotar hábitos saudáveis como forma de prevenção
ECONOMIA
Preço dos combustíveis fica estável nos postos de Dourados
POLÍTICA
PF abre 469 inquéritos para investigar crimes eleitorais
ANAURILÂNDIA
Após oito anos, adolescente denúncia padrasto por estupro
DOURADOS
Dupla é presa suspeita de pelo menos 30 furtos em comércios
MOBILIZAÇÃO
Cultura e Jorjão promovem evento ‘rosa’ no dia 30 de outubro
DANÇA DOS FAMOSOS
Erika Januza, Pâmela Tomé e Dani Calabresa estão na semifinal
BRASIL
Rosa Weber rebate Eduardo Bolsonaro sobre fechamento do STF
FRONTEIRA
Dono de peças usadas se irrita com abordagem e foge arrastando policial
OPERAÇÃO SATURAÇÃO
Megaoperação cumpre dezenas de mandados de prisão em Dourados

Mais Lidas

CANAÃ
Órgãos de segurança fecham festa organizada através do WhatsApp
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
FÁTIMA DO SUL
‘Tuzin’ morre após colidir motocicleta em rotatória
JÓQUEI CLUBE
Jovem é preso por porte ilegal de arma de fogo e ameaça