Menu
Busca domingo, 16 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
LIMINAR

Ministra do STF suspende portaria do governo Temer sobre trabalho escravo

24 outubro 2017 - 12h20

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber suspendeu em decisão liminar (provisória) a portaria do Ministério do Trabalho que modificava regras de combate e fiscalização do trabalho escravo.

Weber acolheu o pedido do partido Rede Sustentabilidade, que pedia a anulação dos efeitos da portaria. O partido argumentou que houve desvio de poder na edição da medida. A liminar da ministra tem efeito até o julgamento do mérito da ação pelo plenário do tribunal.

A portaria, publicada no dia 16, alterou os conceitos que devem ser usados pelos fiscais para identificar um caso de trabalho forçado, degradante e em condição análoga à escravidão, além de exigir, por exemplo, que o fiscal apresente um boletim de ocorrência junto ao seu relatório.

A medida ainda determinou que para caracterização do trabalho escravo seja constatada a submissão do trabalhador a trabalho exigido sob ameaça de punição, com uso de coação, realizado de maneira involuntária.
Desde a publicação, o texto vem sendo alvo de críticas de entidades defensoras dos direitos dos trabalhadores, que alegam um afrouxamento nas regras para combate ao trabalho escravo. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que pediu ao Ministério do Trabalho para revogar a medida, chegou a classificar a portaria de "retrocesso".

Na ação, a Rede alegava que a portaria do Ministério do Trabalho restringia "indevidamente" o conceito de “redução à condição análoga a escravo” e condicionava a inclusão do nome de empregador na “lista suja” do trabalho escravo e a sua divulgação à decisão do ministro do Trabalho, o que , segundo o partido, introduziria "filtro político em questão de natureza estritamente técnica".

Em outro trecho, o partido alegava que a portaria do Ministério do Trabalho, "ao praticamente inviabilizar o combate ao trabalho escravo no país", descumpre os preceitos fundamentais da Constituição referentes à "dignidade da pessoa humana".

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Inscrições para programas de residência do HU terminam amanhã
QUINTINO BOCAIUVA
Bombeiros combatem incêndio em apartamento no centro de Dourados
CRONOGRAMA
Semsur divulga escala especial de coleta de lixo em feriados
RECONHECIDA
mulher encontrada morta com rosto desfigurado tinha 39 anos
PRAZO
Mais Médicos recebe até hoje inscrições de formados no exterior
ARAL MOREIRA
Motorista morre no HV após capotar veículo na região de fronteira
RIBAS DO RIO PARDO
Após descumprir medidas protetivas, ex-marido de vereadora é preso
FOZ DO IGUAÇU
Traficante carioca preso no Paraguai é expulso para o Brasil
FORAGIDO
Avião militar da Itália já está no Brasil para buscar Battisti
BELEZA
Priscilla Vacchiano é coroada Miss Mato Grosso do Sul 2019

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morto em confronto articulava assassinato de sargento do Corpo de Bombeiros
DOURADOS
Jovem colide veículo em poste na avenida Marcelino Pires
ABORDAGEM
Homem morre após confronto com a polícia em Dourados
DOURADOS
Homem morto a facadas havia tentado separar briga de mãe e filho por R$ 30