Menu
Busca Quarta, 13 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão Campanha - Dezembro2017
LIMINAR

Ministra do STF suspende portaria do governo Temer sobre trabalho escravo

24 Outubro 2017 - 12h20

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber suspendeu em decisão liminar (provisória) a portaria do Ministério do Trabalho que modificava regras de combate e fiscalização do trabalho escravo.

Weber acolheu o pedido do partido Rede Sustentabilidade, que pedia a anulação dos efeitos da portaria. O partido argumentou que houve desvio de poder na edição da medida. A liminar da ministra tem efeito até o julgamento do mérito da ação pelo plenário do tribunal.

A portaria, publicada no dia 16, alterou os conceitos que devem ser usados pelos fiscais para identificar um caso de trabalho forçado, degradante e em condição análoga à escravidão, além de exigir, por exemplo, que o fiscal apresente um boletim de ocorrência junto ao seu relatório.

A medida ainda determinou que para caracterização do trabalho escravo seja constatada a submissão do trabalhador a trabalho exigido sob ameaça de punição, com uso de coação, realizado de maneira involuntária.
Desde a publicação, o texto vem sendo alvo de críticas de entidades defensoras dos direitos dos trabalhadores, que alegam um afrouxamento nas regras para combate ao trabalho escravo. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que pediu ao Ministério do Trabalho para revogar a medida, chegou a classificar a portaria de "retrocesso".

Na ação, a Rede alegava que a portaria do Ministério do Trabalho restringia "indevidamente" o conceito de “redução à condição análoga a escravo” e condicionava a inclusão do nome de empregador na “lista suja” do trabalho escravo e a sua divulgação à decisão do ministro do Trabalho, o que , segundo o partido, introduziria "filtro político em questão de natureza estritamente técnica".

Em outro trecho, o partido alegava que a portaria do Ministério do Trabalho, "ao praticamente inviabilizar o combate ao trabalho escravo no país", descumpre os preceitos fundamentais da Constituição referentes à "dignidade da pessoa humana".

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Ex-BBB Natalia Casassola mostra quase tudo em clique na web
PIS/PASEP
Pagamento do abono salarial para nascidos em dezembro começa nesta quinta
JUSTIÇA
Audiências no TJMS buscam resolução mais adequada de conflitos
DEBATE
Maia e Eunício fecham acordo para votar reforma em fevereiro, diz Jucá
DOURADOS
Trabalho de detentas contribui para a autoestima de mulheres que lutam contra o câncer
ENGENHARIA E AGRONOMIA
Eleições na sexta definem presidente do Crea-MS para o mandato 2018 a 2020
TCE-MS aprova primeiro processo de Auditoria Coordenada em RPPS
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda após 4 altas
CAMPO GRANDE
Homem é morto a facadas após se masturbar em público
DOURADOS
Corpo é encontrado no Porto Cambira

Mais Lidas

BARBÁRIE
Acusado de esquartejar mãe é levado para audiência
DOURADOS
Homem encontrado morto estava acorrentado e jogado no rio Dourados
DOURADOS
Juiz manda acusado de esquartejar a mãe para hospital da Capital
DOURADOS
Após denúncia, polícia encontra revólver e pistola com homem