Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
MÚSICA

Livro sugere que Raul Seixas entregou Paulo Coelho à ditadura

23 outubro 2019 - 20h35Por G1

O escritor Paulo Coelho comentou sobre a possibilidade de Raul Seixas tê-lo entregado para a ditadura militar: "Fiquei quieto por 45 anos. Achei que levava segredo para o túmulo."

O comentário do autor no Twitter nesta quarta-feira, dia 23 de outubro, se refere ao livro "Não diga que a canção está perdida" (da editora Todavia), do jornalista Jotabê Medeiros sobre Raul.

No livro, Medeiros conta que Raul foi chamado para depor no Dops (Departamento de Ordem Policial e Social) algumas semanas antes de Coelho ser detido.

Após a repercussão de seu tuíte, Coelho voltou a escrever: "Não confirmei e não confirmo nada. Eu apenas vi o documento e me senti abandonado na época."

Documento sobre caso

O autor teve acesso a um documento da época no Arquivo Público do Rio de Janeiro. O documento cita que o órgão chegou a Paulo "por intermédio do referido cantor". O caso foi revelado em uma reportagem do jornal "Folha de S.Paulo", que antecipa detalhes do livro. Ele está em pré-venda e será lançado no dia 1º de novembro.

Em entrevista à BBC Brasil em setembro deste ano, Paulo Coelho relembrou o episódio de tortura sofrido em 1974. "Os militares não entendiam as minhas músicas. Eles diziam 'Quem são esses caras aí? Raul Seixas e Paulo Coelho. Alguma coisa está errada porque a gente não entende o que eles estão falando'."

"Então, chamaram o Raul para depor. O Raul era o cantor. Como diz o Elton John, 'Don't Shoot Me, I'm Only the Piano Player' (Não atire em mim, eu sou apenas o pianista). Mas a eminência parda, o cara perigoso, o ideólogo era o letrista. Então eles me prenderam. Agora, tem que justificar uma prisão. Não acharam nada", disse.

"Quando eu estava preso oficialmente, fichado, com impressão digital, meus pais conseguiram mandar um advogado. Aí, me soltaram no mesmo dia e me sequestraram em frente ao aterro do Flamengo. Me arrancaram do táxi, me jogaram na grama, me botaram a arma. Eu estava entregue. Aí eu fui torturado, apanhei, essas coisas todas."

Deixe seu Comentário

Leia Também

HU-UFGD
Mesa redonda e encontro de mães marcam o Dia da Prematuridade
TECNOLOGIA
Alto-falantes inteligentes chegam ao Brasil com novas funções e riscos
ESPORTES
JEJ Blumenau: Judô MS dá início às disputas com sete atletas
BRASIL
Credibilidade de vacinas é menor entre homens e jovens, diz pesquisa
ESTADO
Governo diz que pavimentação da MS-339 facilita escoamento da produção e diminui risco de acidentes
ESPORTES
Parabadminton estreia nas Paralimpíadas Escolares e MS tem chance de medalha
DOURADOS
Prefeitura notifica contribuintes para atualizar cadastro imobiliário
ESTADO
Com lances a partir de R$ 500, leilão de veículos e sucatas é anunciado pelo governo
DOURADOS
Mulher ‘dribla’ comerciante na balança e foge com presunto e muçarela
ECONOMIA
Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação

Mais Lidas

DOURADOS
Idoso é fechado por criminosos na Marcelino, é derrubado e tem moto ‘zero km’ roubada
PARANAÍBA
Guarda Municipal é preso levando 40 quilos de cocaína para Minas Gerais
PORTO MURTINHO
Velório é interrompido e corpo de menina afogada recolhido para perícia
CAARAPÓ
Prefeitura abre concurso com 174 vagas e salários de até R$ 9.172