Menu
Busca terça, 13 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
DECISÃO

Justiça autoriza suspensão temporária de bloqueio de bens dos irmãos Batista

26 outubro 2017 - 12h35Por Agência Brasil

A Justiça Federal em São Paulo autorizou a suspensão temporária do bloqueio de bens dos executivos Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F, desde que apresentem um seguro-garantia igual ao valor bloqueado, que é de R$ 238 milhões.

O juiz federal João Batista Gonçalves, da 6.ª Vara Criminal de São Paulo determinou o bloqueio no último dia 16.

Ao pedir o desbloqueio à Justiça, os advogados dos empresários assumiram o compromisso de apresentar o seguro-garantia e de que os irmãos comparecerão a todos os atos processuais em que for necessária sua presença, mesmo que sem intimação, para prestar esclarecimentos ou apresentar documentos.

Na decisão, o juiz ressalta ainda que a prisão preventiva deve ser mantida “como única e idônea medida para assegurar a aplicação da lei penal, à conveniência da instrução criminal e à garantia da ordem pública e econômica”.

A defesa tem dez dias para apresentar documentos que comprovem o seguro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MIRANDA
Crianças indígenas são atropeladas por caminhonete e suspeita é de crime
MS-276
Polícia apreende mais de uma tonelada de maconha em caçamba
CASA PRÓPRIA
Caixa suspende Minha Casa Minha Vida para faixa intermediária
INDUBRASIL
Polícia caça suspeito de matar diarista investigada por latrocínio
JUSTIÇA ELEITORAL
TSE dá 3 dias para Bolsonaro esclarecer 'inconsistências' em contas
UFGD
Abertas inscrições para doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade
BRASILÂNDIA
Estudantes de escola de MS criam dicionário de línguas indígenas
JUSTIÇA
Calúnia e difamação em rede social geram dano moral a usuário
ECONOMIA
Dólar fecha em alta de quase 2% e ultrapassa R$ 3,80
BRASIL
Agricultura deverá assumir pesca, pequenos produtores e Incra

Mais Lidas

ÑU VERA
Homem morre em Dourados após bebedeira
ANGÉLICA
Jovem morre atropelado durante o trabalho em pátio de usina
PEDRO JUAN
Advogada de narcotraficantes brasileiros morre após atentado na fronteira
PARAGUAI
Polícia paraguaia acredita que pistoleiros brasileiros mataram advogada