Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
PRESOS

Joesley Batista e Ricardo Saud estão em Brasília e vão ficar presos na PF

11 setembro 2017 - 16h05

Os executivos do grupo J&F, Joesley Batista e Ricardo Saud, que tiveram a prisão temporária decretada ontem, desembarcaram por volta das 15h30 em Brasília. Eles saíram de São Paulo em um avião da Polícia Federal por volta das 14h e foram direto para a Superintendência da Polícia Federal (SPF).

Ao chegar ao local, as duas viaturas que levavam os executivos foram recebidas com um protesto de um pequeno grupo de manifestantes que soltaram fogos de artifício. Motoristas que passavam pelo local buzinaram ao perceber os carros da PF. Os manifestantes portavam bandeiras do Brasil e cartazes com dizeres "Somos todos Sérgio Moro" e "Bem-vindo, Joesley, Papuda te espera de braços abertos"

Joesley e Saud têm prisão decretada até a próxima sexta-feira (15) e ficarão na Superintendência da PF em celas separadas, de 9 metros quadrados cada. Eles podem ser transferidos para o Complexo Penitenciário da Papuda caso a detenção seja convertida em prisão preventiva nos próximos dias.

Os dois se entregaram à PF depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, aceitou o pedido de prisão temporária do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a divulgação de um áudio de quatro horas de diálogo entre ambos que, de acordo com a PGR, aponta que eles omitiram informações durante o acordo de delação premiada.

As prisões temporárias dos executivos foram expedidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, que acolheu o pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

De acordo com Rodrigo Janot, um áudio de quatro horas de uma conversa dos executivos da J&F, que mencionavam o ex-procurador da República Marcelo Miller, aponta que eles omitiram informações da Procuradoria-Geral da República durante as negociações do acordo de delação premiada.

Nesta segunda-feira (11), agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços dos executivos, na sede da J&F em São Paulo e na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Giulia Costa renova o bronzeado e se refresca em dia de praia no Rio
CAMPO GRANDE
Menino de 9 anos tenta atravessar a rua é atropelado por van escolar
POLÍTICA
Oposição promete dificultar tramitação da reforma da Previdência
CRIME AMBIENTAL
Ambiental prende infrator pescando em cachoeira durante a Piracema
REUNIÃO
Governadores pedem ajustes na reforma e plano de ajuda a estados
CAPITAL
Motorista atropela motoqueiro e na fuga acerta carro estacionado
UEMS
Palestra sobre meditação será na próxima sexta-feira em Dourados
PONTA PORÃ
Baleado na cabeça, integrante de família tradicional morre em hospital
RAIS
Empregadores devem entregar declaração anual até o dia 5 de abril
TRÁFICO
Polícia recupera veículo com mais de 400 quilos de droga na MS-164

Mais Lidas

CRIME EM 10 DE FEVEREIRO
Acusados de matar jovem a facadas em Dourados se apresentam à polícia
DOURADOS
"Lata de sardinha": universitários sofrem com ônibus lotados para chegar até Universidades
TRÁFICO
Trio é preso com mais de meia tonelada de cocaína
DOURADOS
Polícia busca imagens para chegar a motociclista que atropelou e matou criança