Menu
Busca sexta, 25 de maio de 2018
(67) 9860-3221
IMOBILIÁRIA CONTINENTAL (BANNER 1 TOPO)

Inflação do aluguel sobe 0,66% na segunda prévia de maio

18 maio 2011 - 10h53

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que serve de referência para reajustes em contratos de aluguel, ficou em 0,66% na segunda prévia de maio. O resultado supera o observado no mesmo período do mês anterior, quando a variação foi de 0,55%.

De acordo com dados divulgados hoje (18) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador acumula no ano alta de 3,57%; já nos últimos 12 meses, a elevação acumulada é de 10,03%.

Entre os subíndices que compõem o IGP-M, apenas o que mede a evolução dos preços no atacado diminuiu entre as duas apurações. Na segunda leitura de maio, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), responsável por 60% da taxa global, ficou em 0,40% depois de registrar 0,51% um mês antes. O resultado foi influenciado pela queda nos preços dos alimentos processados, cuja taxa passou de 0,96% para -0,85%. Também ficaram mais baratas algumas matérias-primas brutas, como algodão em caroço (de -1,69% para -21,49%), soja em grão (de -1,24% para -3,45%) e laranja (de -9,52% para -21,35%).

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que responde por 30% do IGP-M, aumentou de 0,65% para 0,97%. Seis das sete classes de despesa componentes do IPC registraram acréscimos em suas taxas de variação, com destaque para o grupo alimentação (de 0,64% para 1,09%). Nesta classe de despesa, as maiores pressões partiram de hortaliças e legumes (de 2,71% para 5,92%), panificados e biscoitos (de -0,37% para 0,73%) e laticínios (de 1,48% para 2,40%).

Também pesaram mais no bolso do consumidor vestuário (de 0,97% para 1,61%), habitação (de 0,31% para 0,71%), saúde e cuidados pessoais (de 0,72% para 1,11%), despesas diversas (de 0,29% para 0,48%) e educação, leitura e recreação (de 0,29% para 0,31%).

Último índice que compõe o IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também subiu entre os dois levantamentos ao passar de 0,50% para 1,67%. Ficaram mais caros os materiais, equipamentos e serviços (de 0,27% para 0,50%) e o custo da mão de obra (de 0,74% para 2,90%). O INCC representa 10% da taxa global.

Para calcular a segunda prévia do IGP-M de maio, foram coletados preços entre os dias 21 de abril e 10 de maio.



Deixe seu Comentário

Leia Também

FERIADO
Prefeitura de Dourados decreta ponta facultativo na próxima sexta-feira
PARALISAÇÃO
Padilha confia em cumprimento de acordo por parte dos caminhoneiros
ESPORTES
Sul-mato-grossenses representam o país no Mundial de Canoagem
FUTEBOL
Série B do Brasileirão tem três jogos nesta sexta-feira
BRASIL
ANP publica medidas para garantir abastecimento de combustíveis
DOURADOS
Programa de atendimento a vítimas de violência sexual é implementado no HU
Batizada de Acalento, a iniciativa, em parceria com o Governo do Estado, proporciona que todos os atendimentos sejam feitos no hospital, desde a assistência à saúde até o Boletim de Ocorrência e as perícias
MANIFESTAÇÃO
Caminhoneiros mantêm paralisação em Dourados
JARDIM
Traficante abandona veículo com maconha e acaba preso após ação conjunta
LEGISLATIVO
Reuniões, solenidades e sessões plenárias são os destaques da semana
EDUCAÇÃO
IFMS vai ofertar 120 vagas em cursos superiores no segundo semestre pelo Sisu

Mais Lidas

GASOLINA A R$ 5
Contra abuso nos preços, força-tarefa autua postos em Dourados
DOURADOS
Fazendeiro que matou desafeto em cartório há oito anos é absolvido
TENTATIVA DE HOMICÍDIO
Rixa antiga teria motivado atentado contra “zóio de gato”
DOURADOS
Grupo é flagrado marcando lotes durante invasão de área pública