Menu
Busca sábado, 22 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Governo se reúne para decidir sobre o 13º dos aposentados

01 junho 2011 - 09h25

A antecipação de metade do 13º salário dos aposentados do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) será definida nesta quarta-feira. O ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, tem reunião marcada com representantes da Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap) e dos sindicatos de aposentados das centrais para discutir esse e outros assuntos. Segundo fontes ligadas à Diretoria de Benefícios do INSS, a autorização para o pagamento precisa ser feita um mês antes, com publicação em Diário Oficial da União. Em 2010, a publicação foi 13 dias antes.

Garibaldi já afirmou que não há problemas orçamentários que impeçam a antecipação do bônus para agosto, como ocorre desde 2007. Mas até agora não houve movimento oficial para envio do decreto presidencial de forma a garantir pagamento. Segundo a Previdência, é preciso sacramentar a decisão em acordo, como em 2006. Lideranças de aposentados e pensionistas insistirão para discutir hoje o assunto, a fim de cumprir essa etapa.

"Nas reuniões anteriores, o assunto sempre esteve na pauta, mas não entrou em negociação. Mas vamos fechar essa questão", explicou Carlos Ortiz, diretor do Sindicato dos Aposentados da Força.

Presidente da Confederação dos Aposentados (Cobap), Warley Gonçalles afirma que a palavra do ministro tranquilizou os aposentados. "Ele disse que não há impedimento, mas a reivindicação será feita. Estamos mais preocupados é com a política de reajustes até 2015 e com a desoneração da folha. Aliás, o ministro Guido Mantega não poderá ir á reunião de quinta (amanhã)", diz.

Já Ortiz destaca o debate sobre o novo índice de reajuste no INSS e lembra que os aposentados tiveram aumento inferior à inflação, com diferença de 0,06%. Garibaldi já teria admitido pagar a partir de julho. "O retroativo a gente discute depois", diz Ortiz.

Reunião desta quarta terá nove temas

Abertura e transparência da conta da Seguridade Social (receita e despesa), garantindo financiamento de LOAS e dos rurais.

Estabelecer política de recuperação do poder de compra de segurados acima do mínimo.

Criação de um índice nacional de preços para a terceira idade.

Manter a vinculação do piso do INSS ao mínimo.

Combate da fraude, desvio e sonegação.

Cobrança e execução dos devedores e agilidade para a concessão do benefício.

Isenções previdenciárias financiadas pelo Tesouro e não pela Seguridade Social.

Pagamento das revisões do teto de 1998 a 2003, já julgada a favor dos aposentados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Pagamento das diferenças do reajuste dos aposentados em 2011 ( 0,06%).

Campanha de desmistificação do déficit.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Luísa Sonza posa de biquíni e anuncia chegada à Fernando de Noronha
SAÚDE
Horário de verão poderá ser proibido em todo o Brasil
RIO BRILHANTE
Trio é condenado a 47 anos de prisão por matar adolescente a tiros
ECONOMIA
Servidor de Dourados terá acesso ao crédito consignado da Sicredi
POLÍCIA
Agepen etuda ajustar tornozeleiras eletrônicas após 'gambiarra'
FIT
Estão abertas as inscrições para oficina de maquiagem artística
RIO BRILHANTE
Homem invade hospital atrás da ex-mulher esfaqueada por ele
SEU BOLSO
Preço da gasolina chega a R$ 4,65 mesmo sem reajuste nas refinarias
FUTEBOL
Seleção Sub-20 é convocada com Paulinho, Vinicius Jr e Rodrygo
ITINERANTE
Carreta da Justiça oficializa união de casal junto há 46 anos

Mais Lidas

DOURADOS
Criança de 1 ano desaparece de dentro de casa no Dioclécio Artuzi
DIOCLÉCIO ARTUZI
Polícia divulga imagens de criança de 1 ano desaparecida em Dourados
PEDRO JUAN
Polícia paraguaia apreende carga de maconha com adesivos de “Lula Livre”
JARDIM AEROPORTO
Durante confronto com a PM, rapaz é baleado no tórax e morre em hospital