Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Governo facilita captação de recursos brasileiros no exterior

05 dezembro 2012 - 13h38

O governo voltou atrás e reduziu o prazo para a cobrança do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) sobre empréstimos externos. Com isso, toda operação com menos de 360 dias será tributada em 6% de IOF. Anteriormente, o prazo era de 720 dias. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a mudança permite que empresas e instituições financeiras captem recursos em um período mais curto sem o imposto. Na prática, a captação de recursos em um período mais longo, ficará isenta do pagamento do IOF.

“Nós achamos que com a taxa de juros mais baixa aqui no Brasil, não existe mais a atração de capital especulativo e de arbitragem [operação de compra e venda de moeda estrangeira em países diferentes com o objetivo de lucrar no curto prazo com a diferença de valores]. Então, aquilo é captado lá fora, será para capital de giro e investimento das empresas. Nós estamos facilitando isso”, disse o ministro.

Em junho, o governo já havia reduzido de cinco para dois anos o prazo dos empréstimos externos sujeitos a pagamento do IOF com alíquota de 6%.

Mantega descartou ainda que a medida tenha relação com a elevação do dólar, que chegou a ultrapassar a marca de R$ 2,10 nos últimos dias e levou o Banco Central a anunciar medidas para facilitar a entrada de moeda estrangeira no país.

“A medida [anunciada pelo Ministério da Fazenda hoje] é para facilitar a vida das empresas e dos bancos em um momento que diminui a arbitragem. Antes, você trazia recurso para o Brasil apenas para aplicar e ganhar com os juros. Agora, só vai trazer recursos para aplicações produtivas”, destacou.

Mantega evitou indicar se o câmbio do dólar chegou ao limite. Ele lembrou que a política no Brasil é de câmbio flutuante, com o valor da moeda variando livremente dentro das condições de mercado.

“É flutuante e não tem limite. Mas acredito que como nós temos uma situação de taxa mais equilibrada, isso dá menos volatilidade ao câmbio, que se estabilizará em uma situação melhor e mais real, precisando de menos intervenção do governo”, destacou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Aérea é condenada a indenizar passageiros por malas danificadas
ELEIÇÕES 2018
Reinaldo vai ao TRE, que propõe campanha sobre erros na urna
SELEÇÃO
Guarda Mirim de Dourados abre inscrições para a quarta turma
SAÚDE
SUS vai oferecer novo medicamento contra hepatite C
CAMPO GRANDE
Trabalhador morre ao cai do telhado e bater a cabeça em proteção
AGRICULTURA FAMILIAR
Senado aprova MP que permite renegociação de dívidas rurais
TJ/MS
Justiça manda igreja devolver valor de automóvel doado por fiel
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com busca por risco no exterior e cena eleitoral
BR-267
Polícia apreende quase 100kg de maconha dentro de veículo
BRASIL
Correios fecham 41 agências a partir de hoje; duas delas em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular