Menu
Busca segunda, 23 de julho de 2018
(67) 9860-3221

Governo Dilma mantém recorde de aprovação de 62%

14 dezembro 2012 - 15h30

A aprovação do governo Dilma Rousseff ficou estável em dezembro. No total, 62% da população avaliaram a gestão como boa ou ótima – mesmo índice registrado em setembro pela pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope, que teve o último levantamento de 2012 divulgado hoje (14). A estabilidade na avaliação se manteve também no que se refere ao percentual de pessoas que consideram o governo regular (29%) e ruim/péssimo (7%).

Apenas o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no segundo mandato, obteve avaliação mais alta no mesmo período: 73%. Em dezembro de seu segundo mandato, o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi avaliado como bom ou ótimo por 25% da população. Para 59% dos entrevistados, o governo Dilma é igual ao governo Lula, enquanto 29% o considera pior, e 19%, melhor.

Já a aprovação do modo de governar da presidenta subiu um ponto percentual, passando dos 77% registrados em março, junho e setembro, para 78% em dezembro. Estável e em patamar elevado ficou também a confiança da população em Dilma, com 73% em dezembro (mesmo índice registrado em setembro).

Houve estabilidade também na expectativa positiva das pessoas em relação ao restante de governo, com 62% (ótimo/bom) – mesmo índice da pesquisa anterior. Em relação às áreas de atuação, o combate à fome e à pobreza registrou recorde de aprovação (62%), bem como as medidas para conter o desemprego (56%). A área da saúde foi a pior avaliada, com apenas 25% de aprovação. Impostos e segurança pública registraram 30% de aprovação; taxa de juros, 41%.

O índice de pessoas que consideram as notícias recentes mais favoráveis ao governo registrou queda de 29%, em setembro, para 24% em dezembro, enquanto 18% consideram as notícias foram desfavoráveis.

Para 23%, as notícias mais lembradas foram sobre o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF). O anúncio de redução do custo de energia elétrica foi citado por 14% dos entrevistados, e 10% citou a Operação Porto Seguro, da polícia Federal, e as referentes ao contraventor Carlinhos Cachoeira.

A Pesquisa CNI/Ibope fez 2.002 entrevistas em 142 municípios entre os dias 6 e 9 de dezembro. A margem de erro é 2 pontos percentuais, e o grau de confiança, 95%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APRENDIZADO
Grupo ABV realiza 1º Mini Chef Abevê em Nova Andradina
SECURA EM MS
Baixa umidade do ar requer cuidados especiais
CAPACITAÇÃO
Centro de Inovação do Sesi inicia pesquisas sobre gestão em SST
VIOLÊNCIA
Brasileira é executada na frente do filho na fronteira
LAMA ASFÁLTICA
Defesa pede liberdade de André e diz que "estranha" sua prisão
BRASIL
Veja os candidatos a presidente definidos nas convenções partidárias
LEGISLATIVO
Câmara de Dourados retoma sessões nesta segunda-feira
PARA PAGAR DÍVIDA
Mato-grossense é presa com maconha e skunk na rodoviária de Dourados
GAFE
Marcio Garcia se confunde e fala nome de programa da Record na Globo
POLÍTICA
Cármen Lúcia assume Presidência da República pela 4ª vez

Mais Lidas

PARAGUAI
Polícia recupera caminhonete roubada de vereador de Dourados
DOURADOS
Poste derrubado após roubo de veículos continua caído na Marcelino Pires
DOURADOS
GM apreende pasta base de cocaína na rodoviária de Dourados
ESTRELA DO LESTE
Homem morre após ser esfaqueado em Dourados