Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
(67) 99659-5905

Governo brasileiro vai adiar obrigatoriedade do Acordo Ortográfico para 2016

09 dezembro 2012 - 19h15

O Governo brasileiro prepara um decreto presidencial para adiar a vigência obrigatória do Novo Acordo Ortográfico, em três anos, para janeiro de 2016, afirma o senador Cyro Miranda, membro das comissões de Educação e de Relações Exteriores.
09-12-2012

A prorrogação da vigência do acordo, inicialmente prevista para janeiro de 2013, deve ser concretizada até a próxima quarta-feira, afirmou à Lusa o senador do Partido da Social Democracia Brasileira, que projetou lançar uma iniciativa legislativa, para adiar a aplicação prevista das novas regras.

O texto do decreto presidencial, segundo Miranda, já está pronto no Ministério das Relações Exteriores, esperando pelas assinaturas do ministro Antonio Patriota, titular da pasta, e da Presidente brasileira, Dilma Rousseff.

"Não tem a menor condição de entrar [em vigor] no dia primeiro. O acordo é uma 'colcha de retalhos' e muitos professores ainda não sabem como aplicá-lo", disse Miranda, à Lusa, por telefone.

A iniciativa do adiamento, segundo o senador, surgiu de uma audiência pública realizada com professores de português, destacados no meio literário brasileiro, que criticaram o acordo e fizeram um abaixo assinado, com mais de 20 mil subscritores, contra o atual texto.

Como membro das comissões especializadas do Senado, Cyro Miranda disse que pensou em lançar uma iniciativa legislativa para o adiamento do acordo, mas reconheceu que não havia tempo suficiente para a sua passagem pelo sistema legislativo brasileiro, tendo em conta a obrigatoriedade prevista para janeiro de 2013.

Em conversas com o Ministério da Casa Civil, foi então informado de que a medida seria tomada por meio de um decreto presidencial.

Além do adiamento, o senador diz acreditar que o texto do acordo será revisto.

"O acordo [ortográfico] está muito confuso. Acredito que tanto Portugal como o Brasil vão pedir para que ele seja revisto", disse o senador à Lusa.

A Presidência brasileira foi questionada pela Lusa, mas ainda não se manifestou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Delegado de Angélica com Covid-19 é transferido de avião para São Paulo
FUTEBOL
Árbitra sul-mato-grossense é promovida para o quadro da CBF
CRIME AMBIENTAL
PMA usa satélite, descobre desmatamento ilegal e autua infrator
DECISÃO
STF determina medidas para proteger indígenas de vírus e invasões
SAÚDE
Trabalhadores rurais de MS recebem doação de 155 mil máscaras
PRECAUÇÃO
Com caso de Covid-19, Detran-MS suspende atendimento em Itaquiraí
CORONAVÍRUS
Cônsul da Venezuela no Brasil morre em Roraima vítima da Covid-19
LOTERIA
Confira as dezenas sorteadas da Mega-Sena, prêmio é de R$ 3 milhões
MUNDO NOVO
Homem é preso suspeito de executar empresário e jovem com tiro na boca
AQUIDAUANA
Empresa de saneamento é condenada por ocasionar danos a residência

Mais Lidas

DOURADOS
Peladão: Homem é detido após armar confusão em motel e quebrar vários quartos
POLÍCIA
Duas mulheres são presas por estelionato em Dourados
TRAGÉDIA
Mulher que morreu em acidente na BR-463 em Ponta Porã tinha 27 anos
TRAGÉDIA
Uma pessoa morre em acidente grave na rodovia BR-463