Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 9860-3221

Governadores pressionam Congresso contra veto ao projeto dos royalties do pré-sal

04 dezembro 2012 - 19h00

Reunidos hoje (4), na representação do governo do Ceará, em Brasília, governadores e representantes de governos de 20 estados da Federação decidiram iniciar um movimento para derrubar o veto da presidenta Dilma Rousseff ao projeto de lei que define a divisão dos royalties do petróleo do pré-sal. O objetivo é reestabelecer o texto aprovado pelo Congresso, que dava direito aos estados não produtores de receberem parte desses recursos.

O governador do Ceará, Cid Gomes, que promoveu o encontro, disse que durante a reunião, os governadores ligaram ao presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP) – que está no exterior, e pediram-lhe que coloque o veto em votação imediatamente. Sarney teria dito que ao retornar a Brasília, amanhã, vai reunir os líderes de partidos para tratar do assunto.

Os governadores decidiram também pressionar o Congresso, por meio das lideranças partidárias e das bancadas estaduais, para que rejeitem o veto quando ele for submetido ao plenário, como prometeu Sarney. Para isso, decidiram iniciar ainda hoje os contatos necessários com deputados e senadores em Brasília.

Em outra frente de ação, segundo o governador Cid Gomes, foi decidido que o governador do Acre, Tião Viana, vai procurar a presidenta Dilma Rousseff para esclarecer que “o movimento não é contra ela, nem contra o governo federal, mas por justiça na distribuição dos royalties”. O governador cearense disse entender que a presidenta “sofreu pressão” para vetar o projeto, mas afirmou que “ela foi induzida a erro por sua assessoria na questão do veto”.

Para Cid Gomes, não é verdade que há problemas para fazer a distribuição dos royalties da forma que foi aprovada pelo Congresso, beneficiando estados não produtores, “pois o pagamento será feito pelas empresas exploradoras à ANP e, portanto, ao governo federal”. Garantiu ainda que os estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo “nada perderão com a distribuição dos royalties também aos estados não produtores, pois isso só acontecerá com as descobertas futuras de petróleo” e assim, na verdade, eles também ganharão mais dinheiro.

Participaram da reunião, além de Cid Gomes (PSB) e Tião Viana (PT), os governadores de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB); da Bahia, Jaques Wagner (PT); do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT); de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); Mato Grosso, Sinval Barbosa (PMDB), Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB); do Piauí, Wilson Nunes Martins (PSB), de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB) e Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB). Os governadores de Minas Gerais, da Paraíba, do Paraná, de Pernambuco, do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Tocantins e de Santa Catarina enviaram representantes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Polícia apreende carretas com droga estimada em 5 toneladas
MS
Paciente deverá receber atendimento domiciliar pelo SUS
CAMPO GRANDE
Justiça concede tutela antecipada para que Estado deixe de realizar obra no Parque dos Poderes
BRASIL
Parecer da previdência dos militares será apresentado em setembro
DOURADOS
Igreja forma nova turma de músicos e apresenta concerto
COSTA RICA
Polícia encontra armas na casa de empresário suspeito de violência doméstica
ALERTA
Saúde confirma casos de sarampo em mais 7 estados
SANGUE FRIO
MPF recorre de sentença que absolveu dois acusados em uma das ações
LOMBADAS
Detran-MS negocia dívida e pede rescisão de contrato com empresa de radares no Estado
ECONOMIA
Dólar fecha em queda após início de nova atuação do BC no câmbio

Mais Lidas

ESTUPRO
Homem é preso após dormir com a namorada de 11 anos
DOURADOS
Ladrão é preso acusado no furto de carro, R$ 30 mil em joias e eletrônicos
CAARAPÓ
Colisão frontal entre carretas deixa um morto na BR-163
POLÍCIA
Integrante de quadrilha especializada em roubo à famílias é apresentado pelo SIG