Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Fernando Meligeni é o capitão do Brasil na Copa Davis

17 fevereiro 2005 - 14h51

Fernando Meligeni, que defendeu o Brasil na Copa Davis por dez anos, foi escolhido, nesta quinta-feira, para ser o capitão da equipe nacional. A primeira missão dele será o confronto com a Colômbia, pela primeira rodada do grupo 2 da Zona Americana, entre os dias 4 e 6 de março.Meligeni foi a segunda opção do presidente da CBT (Confederação Brasileira de Tênis) e dos principais jogadores do país. A aposta deles era em Larri Passos, o técnico de Gustavo Kuerten, mas ele recusou a proposta por causa da fase de turbulência que atravessa a administração da entidade."A minha idéia sempre foi fazer o tênis crescer no Brasil. Ser apenas o capitão da Copa Davis não é o meu interesse e ser o capitão deste confronto, sem um projeto de base, não vai acrescentar nada para o tênis brasileiro agora. Gosto de fazer projetos a longo prazo, com objetivos e resultados e que fiquem marcados, como é meu projeto social", explicou Larri.A tarefa mais difícil para Meligeni, que abandonou a carreira após os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, em que conquistou a medalha de ouro, será recolocar o país entre os 16 melhores do mundo, grupo do qual saiu em 2003.Meligeni fez sua primeira partida pelo Brasil na Davis em uma repescagem. Na ocasião, a equipe capitaneada por Paulo Cleto, em 1993, perdeu por 3 jogos a 1 para a Bélgica e voltou para a Zona Americana.Viveu seus melhores momentos entre 1999 e 2001, período em que levou o país, ao lado de Guga e de Jaime Oncins, a uma semifinal e a duas quartas-de-final. Era conhecido pelo espírito de eqiupe, pela garra e contava com muito apoio dos torcedores.Dessas três edições, ele foi mais importante em 2000. Na primeira rodada, contra a França, venceu na primeira partida Cedric Pioline, no saibro de Florianópolis, e, na segunda rodada, derrotou Karol Kucera em quatro sets na quinta e decisiva partida contra a Eslováquia.Na semifinal, jogou em Brisbane contra a forte Austrália, na grama, e viu o Brasil perder os cinco jogos. No ano seguinte, participou da decepcionante derrota para a mesma Austrália em Florianópolis. Perdeu o segundo jogo para Lleyton Hewitt e, com o confronto decidido em 3 a 1, nem voltou à quadra para a quinta partida.Nascido na Argentina, mas naturalizado brasileiro, Meligeni parou de jogar pelo Brasil na Davis no início de 2003. Nem foi para a Suécia jogar o confronto que deu início ao declínio do país. Alegou que era o momento para dar chance a novos jogadores, como André Sá e Flávio Saretta. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IGUATEMI
Conduta de cabo que matou sogro a tiros em fazenda será investigada
AEDES AEGYPTI
Paraguai decreta situação de emergência por conta da dengue
CAPITAL
Mulher desaparece após dizer que iria fazer tratamento em hospital
BRASIL
BC lança sistema que promete transferir dinheiro em até 10 segundos
CAMPO GRANDE
Após ser diagnosticada com doença rara, menina de 5 anos morre em hospital
REGIÃO
Procon aciona MPE para combater abusos na venda de combustíveis
JUSTIÇA
Réu por assassinato, filho foi escondido pela mãe o tempo todo
BRASIL
CGU vai fiscalizar os municípios de Caracol e Miranda em 2020
CRISE
Força Nacional será enviada ao Ceará após motim e tiros contra Cid Gomes
OPORTUNIDADE
Hospital Regional abre edital para processo seletivo com 27 vagas para profissionais da saúde

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018