Menu
Busca sábado, 23 de junho de 2018
(67) 9860-3221
DECISÃO

Fachin determina prisão de Joesley e Ricardo Saud

10 setembro 2017 - 09h00

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin autorizou a prisão temporária (de cinco dias) dos delatores da J&F Joesley Batistae Ricardo Saud. A decisão foi tomada a partir do pedido de prisão apresentado, na última sexta (8), pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O chefe do Ministério Público havia pedido, ainda, a prisão do ex-procurador da República Marcello Miller. Neste caso, o ministro do STF não autorizou a prisão.

A ordem de Fachin não significa que as prisões ocorrerão na manhã deste domingo (10), como, normalmente, acontece com as execuções realizadas pela Polícia Federal (PF). As prisões podem ocorrer ao longo do dia ou até mesmo nesta segunda-feira (11).

Em relação aos delatores, a prisão foi autorizada porque eles são suspeitos de omitir informações dos investigadores, o que quebra cláusulas do acordo.

No caso de Marcello Miller, a suspeita é de que ele teve uma conduta criminosa ao atuar para a J&F enquanto ainda integrava o Ministério Público.

Miller se desligou da carreira de procurador somente em abril, mas, na polêmica gravação entre Joesley e Saud aparentemente gravada por descuido, os dois delatores sugerem que o ex-auxiliar de Janot auxiliou os executivos do grupo empresarial a negociarem os termos da delação premiada com a PGR.

CONVERSA

Uma semana depois de pedir exoneração do cargo, Miller já atuava em reuniões na PGR como advogado do escritório que negociou o acordo de leniência da J&F, uma espécie de delação premiada das empresas. Fachin, no entanto, não viu motivos para a prisão do ex-procurador da República.

O pedido de prisão de Joesley, Saud e Miller entrou no sistema eletrônico do Supremo com sigilo – não é possível saber o conteúdo, as razões que levaram a Procuradoria a fazê-lo e se há informações novas da investigação nesse pedido.

REVISÃO DO ACORDO

Na sexta-feira, Janot pediu ao Supremo, por meio de ação cautelar, as prisões do empresário Joesley Batista – um dos donos do frigorífico JBS –, do diretor de Relações Institucionais da J&F, Ricardo Saud, e do ex-procurador da República Marcello Miller.

Com os pedidos de prisão de Joesley e Saud, o acordo de delação premiada firmado entre a J&F e a Procuradoria Geral da República deve ser revisado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Aline Riscado exibe corpão em foto de biquíni verde
FRAUDE
Vodca e uísque são as bebidas mais falsificadas; veja como descobrir
FRONTEIRA
Ação entre PF e PRF apreende cerca de 5 toneladas de maconha
PORNOGRAFIA
Vaticano condena sacerdote acusado de pedofilia a cinco anos de prisão
CAMPO GRANDE
Após 5 horas, garota desce de caixa d’água e é levada para UPA
FUTEBOL
Alemanha bate a Suécia no último lance do jogo e respira na Copa
CONTRABANDO
Polícia descobre depósito com mil caixas de cigarros e prende trio
FUTEBOL
Campeonato Estadual Sub-19 começa neste final de semana
DOE SANGUE, DOE VIDA
Hemosul precisa de doações de sangue: Confira onde doar em MS
FUTEBOL
México vence a Coreia do Sul e fica a um passo da classificação

Mais Lidas

DOURADOS
Suspeito nega envolvimento, mas é autuado por latrocínio
DOURADOS
Assassinato de andarilho pode ter ocorrido dentro de barraco
POLÍCIA
Homem morre em Dourados após acidente na BR-163
DOURADOS
Corpo encontrado carbonizado seria de andarilho